medicamentos - Prisão de ventre e Tratamento Parte II

Prisão de ventre e Tratamento Parte II

Doença do laxativos

De facto, diz respeito às mulheres — muitas vezes de vinte a quarenta anos, nas profissões paramédicas — que têm ou pensam ter prisão de ventre e abusam de laxativos para irem à casa-de-banho. Por esta razão, imitam os intestinos, provocam dores abdominais violentas, e abundantes e inúteis perdas de minerais preciosos.

Criam assim um círculo vicioso onde alternam diarreia e prisão de ventre. Estas pacientes sofrem por vezes de perturbações psiquiátricas associadas que necessitam de uma consulta especializada.

Devemos desconfiar de algumas plantas ou tisanas taxativas irritantes tais como o sene, o aloés, o amieiro preto e o ruibarbo, infelizmente em venda livre. Alguns médicos utilizam estas plantas por ocasião de dietas para emagrecer nefastas, sobretudo se forem tomadas durante muito tempo.

Para esperar obter um resultado qualquer, é necessário persuadir estas pessoas do carácter nocivo da continuação intempestiva destes tratamentos, e da necessidade absoluta de os parar, mesmo à custa de um desconforto passageiro.
Enquanto não vai a uma consulta.

  • Hydrastis 6DH, se as fezes forem pequenas, duras, ligadas entre elas por muco. Num fase mais avançada, existe uma repercussão sobre o estado geral com perda de apetite e emagrecimento

Posologia: 20 gotas 2 vezes por dia deste medicamento permite uma readaptação e um reeducação progressiva do cólon.

  • Nux vomica 15CH é classicamente utilizado para permitir ao organismo eliminar as substâncias tóxicas ingeridas.

Posologia: tomar uma dose de Nux vomica 1 CH, 3 dias de seguida ao levantar, depois 2 grânulos ao levantar.

Tratamentos termais

Podem ser úteis a prisão de ventre entrar no enquadramento de uma colopatia funcional.

Originally posted 2014-03-28 11:27:13.

Dor de cabeça - Cefaleias

Cefaleias

A cefaleia, ou dor de cabeça, é um sintoma banal que emotiva muitas vezes uma consulta médica. A homeopatia, sozinha ou em associação com tratamento clássicos, permite espaçar a frequência das dores, diminuir a sua intensidade encarregando-se globalmente do paciente que sofre destas ores com frequência.

Diagnóstico

O diagnóstico das cefaleias nunca é evidente para o médico durante a primeira consulta de intensidade da dor, o seu carácter habitual, o seu aparecimento brutal, são sinais de alarme que devem alertá-lo e levá-lo a consultar um médio imediatamente.

De facto, estes sinais podem conduzir a uma urgência neurológica (tumor, infeção meníngea) ou vascular (hemorragia meníngea ou hipertensão arterial) ou a uma banal dor de cabeça. Apenas o médico poderá concluir da urgência e da gravidade dos sintomas. Vá consulta-lo à mais pequena inquietude de apreensão.

  • A cefaleia banal é a mais frequente: é uma dor de cabeça surda, difusa, que aparece espontaneamente ou é desencadeada por um acontecimento que não é habitual.
  • A cefaleia quotidiana crónica — cefaleia de tensão crónica, segundo a nomenclatura internacional — é uma forma de dor de cabeça que persegue o doente à anos. A dor lancinante, quase permanente, manifesta-se através de sensações de incómodo, de peso na cabeça, de torno, de capacete, de faixa, de aperto. Embora o mecanismo destas cefaleias seja mal conhecido, pensamos que combina fatores psicológicos (stress, cansaço, contrariedade, nostalgia, ou depressão) e musculares. De fator, as tensões psicológicas criariam tensões musculares na origem de does nos pontos de inserção dos tendões e dos músculos do rosto e da nuca.
  • A cefaleia de tensão episódica, também ligada ao stress da vida, é uma dor de cabeça menos frequente, menos contínua do que a cefaleia quotidiana crónica. As dores assemelham-se às precedentes, visto que atacam a cabeça inteira, e manifestam-se através de sensações de pressão, aperto, peso na cabeça. Por vezes, atribuímos ao stress psicológico uma origem física. Assim, uma má posição no trabalho pode criar tensões musculares nas costas e na nuca. Estas cefaleias devem ser rapidamente tratadas para não se tornarem crónicas. Não têm o carácter de dor pulsátil que encontramos nas enxaquecas, ver o artigo sobre as enxaquecas. Segundo um estudo de grande envergadura realizado na população dinamarquesa (Rasmussen, 1995), 66% das cefaleias primárias (sem causa conhecida) seriam provocadas pelas cefaleias de tensão episódicas.

Tratamento

Cefaleia Banal

Não há mais simples e mais anódino do que um comprimido de aspirina ou de paracetamol se a dor de cabeça aparecer raramente e sem qualquer razão aparente. Em contrapartida, pode ficar mais aliviado com um tratamento homeopático se foi desencadeada por circunstancias anteriormente identificadas.

Aparece a seguir a excessos alimentares

Os medicamentos indicados a seguir a excessos alimentares são:

  • habitualmente: Antimonium crudum, Nux vomica. Ipeca;
  • nas pessoas que comem muito: Aloe, Antimonium crudum, Sulfur;
  • nos hepáticos: Juglans regia. Lycopodium clavatum, Taraxacum;
  • a seguir a abuso de excitantes: Nux vomica, Selenium, Sulfur, Zincum metallicum.

Originally posted 2014-04-01 08:46:21.

shantala massagem para bebes - Tratamento da Prisão de Ventre

Tratamento da Prisão de Ventre

O seu lugar é reduzido, porque as regras dietéticas são fundamentais e, respeitadas, podem por si só resolver o problema. No entanto, podemos auxiliar-nos com:

No bebé amamentado ao peito

  • Magnesia muriatica 5CH: nas crianças com fezes pequenas, duras, secas, “como excrementos de ovelha”, difíceis e dolorosas de expulsar, que se esmigalham à saída do ânus, sobretudo nos bebés que digerem mal o leite.

Posologia: 2 grânulos antes de cada mamada.

Nos bebés e nas crianças mais crescidas

Os tratamentos são os mesmos que os do adulto; os poucos medicamentos que vão ser descritos são mais específicos da criança.

Fezes difíceis de expulsar e necessitando de grandes esforços

Se as fezes forem volumosas

  • Alumina 7CH, se as fezes, moles ou duras, forem dolorosas de expulsar devido a fissuras anais. A prisão de ventre piora com batatas, feculentos e farináceos.
  • Bryonia alba 7CH, nas crianças carnívoras, coléricas, com uma sensação de peso no estômago e fezes volumosas, duras e secas.
  • Thuya occidentalis 9CH: fezes dolorosas de expulsar que voltam a subir parcialmente com a paragem do esforço num bebé magro e pálido, que transpira facilmente quando está calor.

Posologia (para todos estes medicamentos): 2 grânulos ao levantar.

Se as fezes forem pequenas

  • Ammonium muriaticum 7CH: as fezes esmigalham-se à saída do ânus e o ventre está inchado.
  • Natrum muriaticum 9CH, nas crianças que respondem bem que têm fezes pouco moldadas que se esmigalham à saída do ânus.
  • Nux vomica 7CH: a criança empurra sem resultado e nunca fica completamente aliviada depois de ir à casa-de-banho. As fezes não são nem duras nem volumosas.
  • Silicea 9CH: fezes secas difíceis de expulsar e com tendência para voltarem em parte a subir no intestino com a paragem do esforço, numa criança enfezada com o ventre sempre distendido. Quando tem os dentes a romper ou excesso de lacticínios, esta criança pode ter crises de diarreias.

Posologia (para todos estes medicamentos): 2 grânulos ao levantar.

Se não tiver nenhuma vontade de Ir à casa-de-banho

  • Calcarea carbónica 15CH, no lindo bebé bem gordinho, bochechudo, um pouco roliço, com muito bom apetite, com gases, suportando mal o leite que pode provocar-lhe diarreia.
  • Graphites 9CH, numa criança ou num bebé bastante forte, com a pele seca e com tendência para o eczema transudante. As suas fezes fáceis de expulsar são muito volumosas e por vezes na origem de fissuras anais.
  • Opium 9CH, no bebé que dorme muito, com prisão de ventre, sem colites nem qualquer incómodo. As fezes são pequenas, duras e escuras.

Posologia (para todos estes medicamentos): 2 grânulos ao levantar.

Originally posted 2014-04-03 09:22:58.

tummytroublesjpg - Sintomas pré-menstruais

Sintomas pré-menstruais

Sintoma pré-menstrual é quase fisiológica visto que, segundo as estatísticas, 70 a 90% das mulheres declaram sentir mudanças de ordem física e psicológica no período que procede a menstruação, 20 a 40% queixam-se disso.

Diagnóstico

A apelação “síndroma pré-menstrual” reagrupa todos os sintomas que precedem a menstruação.

Antes ou durante a menstruação, a mulher é muitas vezes perturbada, ou por dores na parte inferior do ventre (pélvicas) e/ou no peito, ou por perturbações nervosas, ou por indisposições mais ou menos marcadas que a obrigam a deitar-se e a parar de trabalhar.

As perturbações reproduzem-se regularmente, ou seja, no mesmo período do ciclo, entre o segundo e o décimo quarto dia que precede a menstruação, e desaparecem quando chega. As mulheres desejam um alivio, porque esta síndroma pode fazê-las sofrer durante um período que pode ir até aos quinze dias por mês.

Compreendemos então facilmente o seu pedido, e ainda mais quando sabemos que a seguir a menstruação é dolorosa.
Estes sintomas são extremamente variados, mais ou menos intensos e mais ou menos incomodativos conforme as pessoas.

No geral, a mulher pode queixar-se:

  • de uma congestão dolorosa nos seios;
  • de um inchaço responsável por uma sensação de peso na pequena bacia;
  •  de perturbações venosas que ocasionam edemas nas mãos. nos tornozelos, nas pernas aliás pesadas, e por vezes de hemorroides;
  • de enxaquecas que só aparecem neste período;
  • de perturbações digestivas, cutâneas, articulares e musculares, urinárias, alérgicas, respiratórias e ORL;
  • de um aumento de peso de 1 a 3 quilos, que desaparecerá com a chegada da menstruação;
  • de sinais psicológicos que se manifestam através de irritabilidade, ansiedade, uma tendência depressiva, uma hiperemotividade, dificuldades de concentração e uma fadiga pouco habitual.

Estas sensações são menos penosas quando está de férias ou quando consegue durante o dia algum tempo de repouso e pratica exercícios de relaxação.

Em contrapartida, parece que os açúcares de absorção rápida, o sal e os excitantes (café, chá, álcool) acentuam estes sofrimentos
O tratamento clássico baseia-se principalmente na progesterona natural, na pílula e nos venotónicos.

Regras dietéticas

  • Diminua o consumo de açucares de eliminação rápida, como o mel, o doce, os bombons, as cenouras, os corn-flakes, o pão branco e as tostas. Evite sobretudo comê-los sozinhos.
  • Aumente a sua ração de proteínas, como as carnes, os peixes, os lacticínios, os ovos, os legumes secos, alguns cereais (arroz, massas).
  • Diminua o sal, evite o álcool, o café, o chá.
  • Tenha uma alimentação rica em magnésio (cacau, avelãs, soja), em cálcio (leite, queijos), em potássio (bananas, maçãs, arroz, avelãs, trigo) e em vitamina A (cenouras, tomates, óleos vegetais) e B6 (soja, batatas, gemas de ovos, legumes verdes).
  • Descontraia-se, pratique ioga, faça sessões de relaxação.

Originally posted 2014-03-31 15:03:59.

mininacooking - Perturbações na Alimentação

Perturbações na Alimentação

Anorexia banal da criança pequena

Os pais consultam muitas vezes os médicos, porque acham que a criança come muito pouco à medida que cresce. Isto é raramente o caso porque, de tato, a criança entre dois e oito anos, devido a um abrandamento do crescimento, come menos.

O mais simples, par evitar tensões familiares, consiste, se a criança comer muito pouco as refeições, em não a forçar, mas restringir ao máximo a sua alimentação entre as refeições para abrir o apetite no momento destas últimas. Uma criança que tem uma curva de peso normal que segue o mesmo ritmo — uma criança franzina e que se mantém franzina — está de boa saúde.
Pode ficar descansado.

Crianças que comem demasiado

Esta atitude é o reflexo ou de um comportamento familiar global, no qual os dois pais são obesos e/ou a cultura do “comer demasiado” é um sinal de boa saúde, ou de uma atitude que aparece nas criança mais crescidas ou nos adolescentes que têm problemas afetivos ou relacionais.

Nos dois casos, impõe-se uma consulta médica. Primeiro para tentar explicar aos pais o interesse de modificar o seu comportamento alimentar para eles e para as crianças, depois para ajudar o adolescente nas dificuldades que encontra. Nestas situações, um tratamento homeopático de terreno pode ajudar estes sujeitos a passarem um cabo difícil.

Originally posted 2014-04-07 09:01:01.