file000107727382

A tosse na criança é um fenómeno extremamente frequente que complica muitas vezes uma rinofaringite. Assinala na maioria das vezes uma bronquite, muito mais raramente uma pneumonia.

Diagnóstico

A tosse é um fenómeno reflexo de defesa, uma expiração brutal, cujo objetivo é a expulsão de secreções pulmonares brônquicas ou traqueais. Artificialmente, distinguimos as tosses graves das tosses secas.

Tosses secas

As tosses secas orientam para as laringites. ou seja. para uma inflamação da laringe. O primeiro sinal é a modificação da voz. No caso de dificuldades respiratórias, sobretudo no bebé, chame um médico de urgência.

  • As laringites estridulosas. de origem alérgica ou viral, começam brutalmente durante a noite e angustiam os pais. No geral, são anódinas, mas o medico é sempre chamado, e com razão, devido à brusquidão desta doença.
  • As laringites sub-glóticas, de origem viral, aparecem a seguir a uma constipação; no bebé, a voz e a tosse tomam-se roucas. Os ataques de tosse — “corno um cãozinho a ladrar” -, incessantes, podem provocar um incomodo respiratório, até mesmo um mal- estar, uma agitação, uma inquietude. Nessa altura, o médico deve ser consultado imediatamente. Na criança mais crescida ou no adolescente, a voz modifica-se, a tosse é seca. rouca, “ladrante” e é acompanhada por uma febre moderada.
  • Finalmente, a epiglotite é a infeção da epiglote, aquele pedaço de carne, saliente na faringe, agarrado ao véu palatino. Esta doença, que aparece principalmente no bebé, cria uma aflição respiratória que necessita de uma hospitalização imediata. Nesse caso, sente o bebé, não tente ver-lhe a garganta e chame imediatamente uma ambulância, porque esta afeção necessita de um tratamento antibiótico, até mesmo de uma intubacão se as dificuldades respiratórias persistirem.

Na criança pequena, no caso de um primeiro episódio de laringite. chame o médico. Nestas circunstâncias, o tratamento homeopático deve tomar em consideração a etiologia e prescrito por um médico homeopata.

Cuidado com as armadilhas!

Na criança pequena, a ingestão de um corpo estranho (amendoim, berlinde, agrafo, etc) passa muitas vezes despercebida e traduz-se por vezes por uma tosse que aparece brutalmente, sem febre. Conforme o tamanho do objeto ou o sítio onde se “entalou”, pode tratar-se de uma verdadeira urgência médica.

Por vezes, o diagnóstico só é feito muito mais tarde, com a radiografia dos pulmões ou com uma fibroscopia brônquica. Deve sempre pensar nisso quando há uma tosse que dura.

No bebé, uma tosse persistente, rebelde, deve também fazer pensar num refluxo gastroesofagiano. É uma causa que o seu médico procurará sistematicamente, porque é provavelmente uma das explicações de morte súbita do bebé.

Originally posted 2014-04-02 11:17:30.

Comments

comments