Artigos

url - Os Unicistas

Os Unicistas

Os unicistas recomendam a utilização de um só medicamento que cobre o conjunto dos sinto- mas da doença, quer seja aguda ou crónica.

Hahnemann utilizou este método, entre outros, não só porque tinha a possibilidade de rever com frequência os doentes e portanto mudar muitas vezes os tratamentos em função da evolução do seu estado (o que já não é possível hoje), mas também porque as numerosas experimentações que efetuou necessitavam deste modo de prescrição.

Este procedimento, ideal no absoluto, supõe que o médico tem a certeza de que prescreveu o
verdadeiro medicamento do doente, que segue com regularidade as variações da doença a fim de mudar o medicamento logo que os sintomas se modificam (o que supõe conhecer a duração de ação dos medicamentos utilizados).

Existe um unicismo a que chamaremos “pragmático”, largamente difundido nos países anglosaxôes, porque os médicos têm a possibilidade de seguirem de perto os seus doentes e modificarem os seus tratamentos em consequência. O unicismo pragmático é utilizado pelos pluralistas quando um único medicamento sobressai verdadeiramente, por vezes nas doenças agudas, mais raramente nas doenças crónicas.

Opõe-se ao unicismo ideológico que consiste em dar um medicamento de três ou de seis em seis meses, e esperar os efeitos do tratamento; e. no extremo, tratar todas as doenças, mesmo as mais graves, unicamente através da homeopatia.

Este unicismo mostrou os seus limites nos Estados Unidos, porque, no inicio do século XX, sob a influência de um homeopata de renome, James Tyler Kent, esta técnica, largamente utilizada, quase provocou o desaparecimento da homeopatia neste país.

Este sistema elitista, que se considera o sistema da “verdadeira homeopatia”, está destinado ao fracasso mais ou menos a longo prazo, porque não responde às realidades da medicina moderna.

Originally posted 2014-03-26 10:34:42.

A Organoterapia

A organoterapia define-se pela utilização terapêutica de órgãos de animais sãos, no estado bruto ou sob a forma de extrato. Sumariamente, damos ao doente extratos de fígado para curar as doenças hepáticas. Esta técnica foi criada e desenvolvida principalmente por Fortier-Bernoville, um medico homeopata de renome.

Estes medicamentos, diluídos e dinamizados, apresentam-se sob a forma de grânulos, e são receitados segundo a lei da similitude, tal como os medicamentos homeopáticos. No entanto, contrariamente as aparências esta técnica é totalmente diferente da homeopatia embora estes remédios tenham passado por um modo de preparação idêntico ao dos medicamentos homeopáticos.

De facto, falta um elo indispensável à atividade do medicamento homeopático a experimentação no sujeito são ou patogenesia.

Esta última é indissociável da definição da homeopatia. Um medicamento só se toma homeopático quando desenvolveu – no indivíduo de boa saúde e sensível – um conjunto de sintomas que é suscetível de curar no sujeito doente, é uma noção fundamental, muitas vezes esquecida na definição da homeopatia. Do mesmo modo, a similitude dos sintomas também está ausente.

Um dos medicamentos clássicos da organoterapia é a Thyroidea, a tiroide. Este último é utilizado nas perturbações funcionais da tiroide, ou seja, nos maus funcionamentos da tiroide pré-existentes às modificações da percentagem de hormonas tiroidianas no sangue. Os tratamentos não são cobertos pela Segurança Social e por isso não são reembolsados.

Originally posted 2014-03-21 15:16:39.

fundo02 - Logo que as vesículas aparecem

Logo que as vesículas aparecem

Se a pele for muito sensível e as dores piorarem com um ligeiro toque

  • Mezereum 15 CH. quando as vesículas são amareladas, as dores pioram à noite com o calor da cama, e a comichão desloca-se sem parar
  • Ranunculus bulbosus 15 CH, quando as vesículas são azuladas ou avermelhadas (sangue), a comichão intensa e as dores ardentes, que pioram com o mínimo movimento.
  • Cantharis vesicatoria 15 CH, se as vesículas, acompanhadas por dores ardentes, forem maiores e muito sensíveis ao tocar.

Posologia (para estes dois medicamentos): 2 grânulos 5 vezes por dia durante 3 dias. Depois 3 vezes por dia durante 7 dias.

Se as dores e as comichões melhorarem com aplicações quentes

  • Arsenicum álbum 15CH, num doente esgotado, ansioso, friorento, com comichões ferozes que o obrigam a coçar-se até fazer sangue para se aliviar. Sofre muito mais entre 1 e 3 horas da manhã
  • Rhus toxicodendron 15 CH, num doente em melhor forma ou com lebre e com dores no corpo. A comichão não melhora com as coçadelas.

Posologia (para estes medicamentos): 2 grânulos 5 vezes por dia durante 3 dias. Depois 3 vezes por dia durante 7 das

Conforme a localização, acrescentaremos

  • na zona oftálmica: Mezereum 15CH.
  • na zona torácica do lado esquerdo: Ranunculus bulbosus 15CH
  • na zona ao nível das parles genitais: Croton tiglium 15CH.

Posologia (para estes medicamentos): 2 grânulos 5 vezes por dia durante 3 dias, depois 3 vezes por dia durante 7 dias.

Se as dores persistirem depois das erupções

  • na zona oftálmica: Mezereum 15CH.
  • na zona torácica: Ranunculus bulbosus 15CH.

Posologia (para estes medicamentos): 2 grânulos 5 vezes por dia durante 3 dias. Depois 3 vezes por dia durante 7 dias.

No caso de sequelas dolorosas

Persistem muito tempo depois do fim das erupções:

  • Sistematicamente, Vaccinotoxinum 15CH, e conforme as indicações:
  • Arsenicum álbum 15CH.
  • Mezereum 15CH.
  • Ranunculus bulbosus 15CH.
  • Hypericum perforatum 15CH, se as dores piorarem com o mais pequeno toque e com o tempo frio e húmido, se forem centrípetas, ou seja, vão da frente para trás, do tórax para a coluna vertebral, da extremidade do nervo para a sua raiz.
  • Kalmia latifolia 15CH, quando as dores são lancinantes, centrífugas – portanto com característica inversa da do medicamento precedente – e seguidas ou acompanhadas por formigueiros.
  • Spigelia 15CH, no caso de zona oftálmica, sobretudo quando o lado esquerdo foi atacado.
  • Gelsemium sempervirens 15 CH, no caso de paralisia residual

Posologia (para todos estes medicamentos): 2 grânulos ao levantar e ao deitar durante 15 dias. depois vá consultar um médico se as dores persistirem.

Contra-indicação

Não aplique talco ou pomadas, porque favorecem a maceração e podem provocar complicações cutâneas.

Tratamentos complementares

Não hesite em fazer algumas sessões de acupuntura. A sua eficácia, nesta indicação, é nitidamente superior a todos os antálgicos alopáticos; sem contexto, a sua utilização deveria ser sistemática nesta indicação.

As vitaminas B1 e B12 também podem ajudar

Originally posted 2014-03-27 10:58:28.

dor de dente - Tratamentos - Se vamos arrancar um dente

Tratamentos – Se vamos arrancar um dente

Após uma extração dentária, em tratamento preventivo e curativo das hemorragias dentárias, pode associar sistematicamente:

  • Arnica montana 9CH.
  • China rubra 5CH. Millefolium 5CH.
  • E para prevenir o risco infecioso: Pyrogenium 5CH.

Faça banhos de boca com Plantago tintura-mãe. 30 Gotas em meio copo de água

Posologia (para todos estes medicamentos): 2 grânulos todas as horas no primeiro dia, depois 5 vezes por dia nos 2 dias seguintes.

Originally posted 2014-04-08 08:10:09.