Artigos

Aree d’intervento - O que é um sinal homeopático?

O que é um sinal homeopático?

Destas indicações sobressairão os sinais ditos “sinais homeopáticos”. Estes últimos são noções alargadas que englobam:

Os sintomas da doença

Ou seja, indicações úteis para o diagnostico de uma doença. Um sintoma com um elemento distintivo característico torna-se um sinal homeopático de grande valor. Um sujeito cujo medicamento será Colocynthis (a coloquintida) apresentará – para além dos sinais clássicos de úlcera sinais homeopáticos que permitirão a sua prescrição. Assim, a úlcera será caracterizada:

  • pela violência da dor;
  • pelo seu aparecimento brutal;
  • pela sua natureza, por cãibras intensas;
  • pelo seu modo de desencadeamento ou de agravação por uma fúria, um vexame;
  • pelas suas modalidades locais: melhoras ao carregar com força no estômago, ou dobrado ao meio. e com o calor;
  • pelas suas modalidades gerais: agitação muito importante durante a dor.

O doente

Um sinal é homeopático porque é descoberto através da experimentação no homem são. E desaparece no sujeito doente.

Por exemplo: a dor de uma úlcera do duodeno é caracterizada por dores no epigastro (parte superior do abdómen situada sob o esterno que corresponde, em profundidade, aproximadamente ao estômago), cãibras de estômago, ritmadas pelas refeições (ou seja, aparecem entre uma e quatro horas após as refeições e acalmam com a alimentação).

O conjunto destes sintomas é típico da doença ulcerosa (que será obrigatoriamente confirmada pela fibroscopia), mas não permite a prescrição de um medicamento homeopático.

A escolha deste medicamento depende dos sinais homeopáticos que foram encontrados; por exemplo: a violência das cãibras, o seu desencadeamento através de uma fúria, as suas melhoras quando carrega com força no estômago ou quando está dobrado ao meio, e a agitação geral do paciente orientarão para o Colocynthis.

O medicamento

De facto, o sinal homeopático existe, porque a experimentação no voluntário são ou a intoxicação pelo Colocynthis produziu as mesmas dores epigástricas, e/ou a sua administração suprimiu os sinais que tinham aparecido durante a úlcera ou revelou-os no homem são e sensível. Ê

É por isso que a prescrição do medicamento homeopático depende da presença dos sinais homeopáticos.
A semiologia propriamente homeopática permite, através de um interrogatório diferente, reunir os sinais homeopáticos – ou sinais da reação individual do doente à doença – a fim de extrair diretamente os elementos necessários à prescrição do ou dos medicamentos homeopáticos.

O outro objetivo da homeopatia consiste em reconhecer os modos reacionais gerais a fim de elaborar uma terapêutica de fundo, ou seja. tratar o terreno.

Lembramos que a descoberta de uma diátese num sujeito – assimilada por extensão ao modo reacional geral – é afirmada pela presença de pelo menos três destes sinais: um sinal etiológico e dois sinais gerais.

Originally posted 2014-03-25 15:34:49.

A Homeopatia e o doente

Embora a homeopatia seja utilizada por 36 % dos franceses, existem muitas zonas escuras quanto à sua destinação e às suas indicações Vamos tentar esclarece-las.

“A quem se destina a homeopatia?”

A terapêutica homeopática convém a todas as idades e a todos os indivíduos – bebés, pessoas de idade, mulheres grávidas, diabéticas – ou em primeira intenção, ou em complemento de um tratamento.

  • Para os bebés, antes dos seis meses, é aconselhado derreter os grânulos num restode biberão a fim de termos a certeza de que o bebé engole o conteúdo todo. Depoisdesta idade, os grânulos podem ser postos, um ou dois, diretamente na boca; depoisde um tempo de surpresa exprimido através de um “beicinho” dubitativo, o bebé habituar-se-á muito facilmente.
  • Do mesmo modo. o tratamento homeopático não tem perigo para as mulheres grávidas, e constitui muitas vezes uma medicina de primeira intenção. As outras terapêuticas são sempre delicadas de utilizar durante este estado especial, porque podem ter uma repercussão significativa sobre a mãe e sobre o feto. Por conseguinte, os ginecologistas enviam-nos regularmente as suas parturientes. ou seja, as mulheres grávidas, que apresentem perturbações para as quais a terapêutica alopática poderia constituirum risco.
  • Para as pessoas de idade, devido ao abrandamento do seu metabolismo e dacronicidade das suas doenças, a homeopatia é um tratamento de opção. Utilizada sozinha ou em complemento, a homeopatia permite reduzir as terapêuticas alopáticas,lutar indiretamente contra os seus efeitos secundários, e proporciona bem-estar e conforto ao doente de idade.
  • Nos diabéticos, a composição em lactose e em sacarose dos grânulos homeopáticosnão constitui uma contra-indicação para a sua utilização. Pelo contrário, muitas vezes,a adjunção de um tratamento homeopático permite um equilíbrio melhor da doença, euma redução dos tratamentos com um objetivo antidiabético.

Originally posted 2014-03-24 11:42:14.

dores nas costas - Semiologia

Semiologia

Semiologia: estudo dos sinais e dos sintomas de uma doença que traduzem a lesão de um órgão ou a perturbação de uma função.

Originally posted 2014-04-17 09:57:14.

homeopatia1 - Quais são os grandes princípios da homeopatia?

Quais são os grandes princípios da homeopatia?

A homeopatia repousa sobre três elementos fundamentais: o princípio da similitude, a infinitesimalidade e a noção de globalidade. Quer dizer que a homeopatia pode ser definida como a aplicação de uma relação de similitude: um medicamento provoca num sujeito são sintomas idênticos àqueles que curaria num sujeito doente.

Só é possível pôr em prática esta relação quando o medicamento é utilizado em doses infinitesimais, e quando tomamos em consideração a noção de globalidade, ou seja, quando consideramos o conjunto dos sintomas apresentados pelo doente para receitar o medicamento.

A homeopatia só actua quando estas três regras são respeitadas. Portanto, é necessário:

  • Encontrar o principio de similitude, ou seja, a relação que existe entre os sintomas do doente e os sintomas provocados pela substância
  •  Que a substância seja utilizada no doente sob a forma de medicamento homeopático,  ou seja, diluída e dinamizada;
  • Tomar em consideração a globalidade, ou seja, analisar a pessoa na sua integralidade, preocupando-se, por conseguinte, com a sua doença, as suas reacções individuais, e com tudo o que a rodeia.

A noção de globalidade, ou noção de doença alargada ao homem, permite encontrar o ou os medicamentos homeopáticos a partir dos sintomas da doença e da totalidade das reacções do indivíduo a esta última. Esta noção de globalidade está na base de um conceito original da doença porque a retira do seu enquadramento nosológico habitual, ou seja, do conjunto das doenças provocadas por um só agente, para fazer dela um fenómeno que afecta o homem doente, e não para separar homem e doença Portanto, a globalidade tem uma influência directa sobre a terapêutica homeopática.

Assim, o doente, na aproximação terapêutica homeopática, é indissociável da doença e do
medicamento.

O princípio de similitude responde a uma definição precisa: um medicamento provoca num sujeito são sintomas idênticos àqueles que é susceptível de curar num sujeito doente.

O exemplo mais clássico e mais ‘picante’ utilizado muitas vezes para explicar o principio de similitude é o exemplo da picada de abelha que provoca no ponto de impacto – todos aqueles que passaram por esta infeliz experiência sabem-no – um inchaço (edema), uma vermelhidão (a pele torna-se rosada) e uma dor viva, aguda, com uma sensação de queimadura.

Esta dor piora com a aplicação de uma compressa quente e melhora com o frio: muitas vezes, a utilização de um cubo de gelo alivia-a.

Em homeopatia, utilizamos portanto a abelha inteira e viva, Apis mellifíca, em todos os edemas rosados que aparecem de repente e que, localmente, pioram com o calor e melhoram com o frio.

Estes edemas tanto podem aparecer no caso de uma conjuntivite com inchaço e vermelhidão nas pálpebras como no caso de um derrame de uma articulação do joelho, por exemplo.

Este medicamento pode, claro, ser utilizado nas picadas de insectos, principalmente de abelha, a partir do momento em que estas últimas provocam um edema análogo.

É por isso que Hahnemann, o fundador da homeopatia, recomendava que houvesse a maior similitude de sintomas entre a doença natural e a doença artificial, ou seja, a doença provocada ficticiamente, em doses ponderais e/ou homeopáticas, pela substância.

 

Originally posted 2014-03-20 12:06:06.

vacina1 - Similitude

Similitude

Similitude (relação ou princípio de): relação que existe entre os sintomas do doente e os sintomas provocados pela substância. É a capacidade de um medicamento para provocar no sujeito são sintomas idênticos àqueles que curará num sujeito doente.

Originally posted 2014-04-17 09:59:30.