Artigos

homeopatia1 - O exame médico do doente crónico

O exame médico do doente crónico

Comporta:

  • A inspeção da pele, cujo carácter doentio orientará para Psorinum ou Sulfur. o seu aspecto oleoso e malcheiroso para Thuya occidentalis. A presença de verrugas orienta, conforme as suas características, para Thuya occidentalis, Nitricum acidum, Causticum, Staphysagria;
  • a inspeção dos fâneros (unhas, cabelos) é importante. Os cabelos de Sepia são secos, quebradiços e electrizam-se facilmente, os de Thuya occidentalis são oleosos. As unhas de Silicea têm manchas brancas, as de Natrum muriaticum têm espigos á volta (pequenas peles que se formam à volta das unhas). As unhas de Antimonium crudum tornam-se duras, grossas, e racham-se no sentido longitudinal, ao passo que as unhas de Thuya occidentalis lornam-se moles, partem-se e dividem-se no sentido da espesura;
  •  o exame da lingua: o seu estado e o seu aspecto permitem distinguir medicamentos como Nux vomica ou Mercurios solubilis ou Rhus toxicodendron;
  • o exame dos lábios e dos ouvidos: a sua vermelhidão orienta para Sulfur;
  • o exame dos olhos: o inchaço do ângulo interno das pálpebras orientará para Kalium carbonicum;
  • a auscultação cardíaca pode confirmar um medicamento tal como Phosphorus, a dos pulmões diferencia Antimonium tartaricum de Ipeca. Uma tensão arterial máxima ou uma hipertensão é mais frequente em Lachesis mutus, e uma tensão arterial fraca em Sepra.
  • a palpação de um abdómen dorido permite distinguir o inchaço de Lycopodium clavatum, de China rubra, de Carbo vegetabilis.

Exemplo de uma receita de um tratamento de terreno para um sujeito que sofre de rinite alergica ou “febre-dos fenos”

Doutor Renaud Bornymche 26 de Março de 19677
18, boulevard de Paris Salomé C.
93600 Aulnay-sous- Bois
Tratamento para um mês (a renovar uma vez)

Ao vantar; Allium cepa 5CH: 2 granulos
Ao deitar: Arenicum álbum 5CH: 2 granulos
Aos domingos, tomar apenas ao levantar; Uma dose de Psorinum 15CH.

Como compreender esta receita: Allium cepa é o medicamento do sintoma “rinite” (sinal local), prescrito a partir de noções de lacrimação doce e de corrimento nasal irritante.

Arsenicum álbum é o medicamento de terreno: é receitado a partir de sinais psíquicos e gerais do doente, a partir dos seus antecedentes alérgicos, a partir do aparecimento inesperado de crises de asma de uma hora às três horas da manhã acompanhadas por ansiedade, agitação.

Psorinum é, neste caso, um medicamento complementar de terreno útil nos sujeitos muito friorentos, com antecedentes alérgicos cutâneos, tais como um eczema reincidente em cada Inverno.

Originally posted 2014-03-26 10:07:11.

Allium cepa B - Allium cepa

Allium cepa

Origem

A cebola, nome português de Allium cepa, é uma planta herbácea da família das liliáceas. Já era cultivada há 4000 anos na Caldeia e era muito apreciada pelos gregos e pelos romanos que consumiam grandes quantidades.

Composição

A tintura-mãe homeopática, preparada a partir do bolbo, contém numerosos oligoelementos (ferro, zinco, alumínio), prostaglandinas e algumas essências com propriedades anti-infeciosas e anti espasmódicas.

Medicamento da constipação banal por excelência, produz os mesmos efeitos que quando descascamos uma cebola, ilustrando assim claramente o procedimento homeopático.

Indicações

A constipação banal

Caracterizada:

  • pelos seus espirros incessantes em descargas,
  • pelo seu corrimento nasal claro, abundante mas sobretudo irritante, que escoria o lábio superior e o contorno das narinas;
  • pela sua lacrimação doce, profusa;
  • pela sua tosse seca dolorosa.

A rinite alérgica

O sujeito apresenta os sintomas supracitados que podem estar presentes ou de manhã ao levantar, ou durante todo o dia em período de crises intensas.

Colite, diarreia

Desencadeadas por tempo húmido ou pelo abuso de carne nos sujeitos obesos.

Nervos dolorosos

No caso de traumatismos dos nervos, nos sujeitos amputados.

Allium cepa convém se

Os fatores desencadeantes forem:

  • Para as rinofaringites um tempo frio, seco ou húmido, ou correntes-de-ar.
  • Para a rinite alérgica sazonal: a presença do alérgeno (pólen, feno, erva cortada).

As modalidades forem:

  • Uma agravação com o calor e nas salas quentes, com os alérgenos sazonais, com o tempo frio, húmido e ventoso
  • Melhoras ao fresco e em pleno ar.

Posologia

Constipação: Allium cepa 5CH, apenas nos 2 ou 3 primeiros dias. A seguir, devemos mudar o medicamento, porque, se continuarmos intempestivamente, corre o risco de agravar a rinofaringite.

Originally posted 2014-04-08 11:58:06.

Allergy - Histaminum

Histaminum

Origem

Fisiologicamente, a histamina é o principal mediador que intervém nas manifestações alérgicas. O dicloridrato de histamina, utilizado em homeopatia, é um medicamento de complemento utilizado nesta indicação.

Indicações

As alergias

  • Tratamento de complemento de todos os tipos de alergias, sobretudo cutâneas, eczemas, edemas, urticárias.
  • Mas também, num grau menos, nas alergias:
  1. Respiratórias: asma, rinite alérgica, sinusites;
  2. Nas conjuntivites alérgicas.

Histaminum convém se

Os fatores desencadeantes forem:

Os alérgenos, ou seja, as substâncias suscetíveis de desencadear uma alergia nos sujeitos predispostos.

Os sujeitos que respondem bem a Histaminum

Os sujeitos alérgicos.

Posologia

Uma dose de Histaminum 9CH, em complemento de um tratamento de fundo.

Originally posted 2014-04-10 09:28:51.

Ammonium Nitrate - Ammonium muriaticum

Ammonium muriaticum

Origem

A clorura de amónio provinha antigamente do Egipto, onde se obtinha por sublimação da fuligem de excremento de camelo

Descrição

Apresenta-se sob a forma de um pó branco ou de cristais incolores, inodoros, parcialmente solúvel na água e no álcool.

Indicações

Ciática

Medicamento clássico das ciáticas que melhoram quando estamos deitados, de pé ou a caminhar e pioram quando estamos sentados São acompanhadas por contracturas musculares que dão a sensação de tendões demasiado curtos.

Prisão de ventre com inchaço

Medicamento do bebé ou da criança que tem de fazer muitos esforços para emitir pequenas fezes que se esmigalham à saída do ânus.

Rinofaringite

Medicamento de início da constipação típica pelos espirros e pelo corrimento nasal claro, abundante e irritante (a zona entre os lábios e o nariz fica inflamada). Sensação de nariz entupido e perda do olfato.

Rinite alérgica

Com espirros frequentes em descarga, corrimento nasal claro, abundante e sobretudo muito Mante, mas a lacrimação não é corrosiva.

Ammonium muriaticum convém se

As modalidades forem:

  • uma agravação: sentado.
  • melhoras: com o movimento

Originally posted 2014-04-08 14:02:55.

Strychnos nux vomica 0021 - Nux vomica

Nux vomica

Origem

Strychnos nux vomica, a noz vomica, é a semente do fruto da árvore que dá a noz-vómica, árvore da Ásia do Sudeste, da família das loganiáceas, que cresce no estado selvagem na Índia, em Ceilão e no Indochina.

Composição

A tintura-mãe, preparada a partir da semente seca, contém os mesmos alcaloides tóxicos que Ignatia, a estricnina e a brucina, mas em proporções diferentes.

As preparações à base de estricnina eram utilizadas antigamente como estimulante, como tonicardíaco, nas gripes, na neurastenia, nas perturbações digestivas, na impotência, e em certas formas de paralisias.

Indicações

Perturbações do carácter

Dos sujeitos que respondem bem.

Espasmofilia

A seguir a esgotamentos impostos de propósito por algumas pessoas, que fazem delas sujeitos abatidos, moles, sem gosto para nada. Tornam-se rabugentos, irritáveis, violentos, consumidores abusivos de tabaco, álcool, medicamentos.

Não suportam mas nada, nem a luz, nem o barulho, nem os cheiros, nem o frio, e têm um sono muitas vezes perturbado.

Este medicamento, primeiro masculino, dizia cada vez mais respeito às mulheres devido aos constrangimentos da vida atual.

Insónia dos hiperativos

É o medicamento da pessoa esgotada que sofre de insónias. As perturbações do sono podem manifestar-se sob várias formas:

  • ou um adormecimento tardio devido a uma hiperatividade cerebral, seguido por um despertar por volta das 4 horas da manhã com impossibilidade de voltar a adormecer antes da madrugada no momento em que deve levantar-se;
  • ou uma pequena sesta num sofá depois do jantar, seguida por grandes dificuldades para voltar a adormecer quando está na cama;
  • ou um sono leve com despertares frequentes e sonhos agitados.

O levantar é difícil, o mau humor e a fadiga estão presentes. De facto, gostaria de ficar
deitado e, se puder, dorme uma pequena sesta para se restabelecer.

Inchaços

  • Caracterizados:
  1. pelo aspeto da língua: branca na parte posterior;
  2. por inchaços epigástricos que aparecem uma a duas horas a seguir às refeições;
  3. por sonolência, até mesmo necessidade de dormir uma pequena sesta reparadora;
  4. pela necessidade de desapertar o cinto das calças ou da saia, pouco suportável no período de digestão.
  • O paciente está sujeito às hemorroides.

Prisão de ventre ocasional

  • Quando há necessidade frequente e improdutiva de ir à casa de banho, ou expulsão de pequenas quantidades a cada esforço com a impressão de não ficar aliviado.

Se a prisão de ventre for recente e persistir, uma consulta médica é indispensável.

Excessos alimentares ou de álcool

  • Em prevenção
  • A seguir a excessos alimentares ou de álcool com náuseas, dores abdominais, inchaços, diarreias de pequenas fezes, e vómitos que o sujeito provoca para ficar mais aliviado.

Alcoolismo crónico: em complemento das terapêuticas clássicas.

Gripe

Reconhecida através:

  • de intensas dores no corpo que pioram durante a noite e predominam nos lombos. As dores são tais que o doente é obrigado a sentar-se na cama para se virar;
  • de arrepios logo que se destapa;
  • de constipação, típica pelo seu corrimento nasal claro e diurno que piora com o calor e melhora com o ar fresco; nariz seco e entupido durante a noite; espirros irrepressíveis ao levantar. Convém bem ao bebé se apresentar estes sintomas rinofaríngeos;
  • da sede importante no acme da febre.

Rinite alérgica

Dos sujeitos que respondem bem, com espirros em descarga, sobretudo ao levantar.

Nux vomica convém se

Os fatores desencadeantes forem:

  • O esgotamento.
  • Os excitantes (o tabaco, o álcool, o café).

As modalidades forem:

  • Uma agravação ao levantar, a seguir às refeições, com os excitantes (o tabaco, o álcool, o café), com o frio, as correntes de ar.
  • Melhoras com uma curta sesta.

Os sujeitos que respondem bem a Nux vomica

São as pessoas esgotadas, muito ativas e dinâmicas, que só resistem graças aos estimulantes (café, tabaco, álcool, especiarias, medicamentos) dos quais abusam, e graças à sesta que os restabelece. São intoxicados crónicos.

No limite, tornam-se autoritários, hipernervosos, muito irritáveis, a mais pequena contradição provoca-lhes uma fúria fora de proporção.

Posologia

Em prevenção dos excessos alimentares: uma dose de Nux vomica 15CH antes das refeições.

A seguir a excessos alimentares: Nux vomica 5CH, 2 grânulos todas as horas ou com mais frequência conforme a intensidade.

Originally posted 2014-04-11 09:46:40.