Artigos

url - Quais sao os inconvenientes da Alopatia?

Quais sao os inconvenientes da Alopatia?

Infelizmente, a terapêutica alopática associa a sua atividade um cortejo de efeitos secundários; “isto cura num certo sítio, mas estraga um outro”, ouvimos nós muitas vezes. É inegável, mas atualmente dado a maneira como são orientadas as investigações, é a única via explorada, porque é a única considerada como cientifica

Na minha opinião, a homeopatia deveria ser a mediana de primeira intenção na cidade, a alopatia deveria ser reservada para os casos que resistem à homeopatia.

Os doentes aceitariam então muito bem, se necessário, tomar pontualmente, a longo prazo ou de uma maneira repetida, um medicamento a topa tico, mesmo se aparecessem eleitos secundários. Enquanto esta mesma população recusa estas perturbações iatrogénicas (perturbações indesejáveis, mais ou menos oravas, provocadas pelo próprio medicamento) nas patologias benignas mais vulgares

Se a doença o exigir, os médicos homeopatas não deveriam hesitar em utilizar a alopatia, sozinha ou em associação. É a utilização sistemática de medicamentos alopáticos nas afeções pouco graves, tais como os antibióticos nas doenças ORL – rinofaringites principalmente -. a utilização dos anti-inflamatórios ou da cortisona para o mais pequeno reumatismo, por exemplo, que acaba por incitar numerosos pacientes a procurarem uma terapêutica pouco agressiva e com a mesma eficácia.

Nas nossas consultas, encontramos muitas mães de família na maioria exaspera- das pela receita sistemática de antibióticos aos seus filhos, à mais pequena construção, á mais pequena dor de ouvidos ou à mais insignificante subida de temperatura.

As páginas do caderno de saúde – não chegam para anotar todas as infeções da criança desde o seu nascimento – existem para o testemunhar. Ora, na maioria dos casos, os antibióticos não só são inúteis, como também ineficazes. Portanto, são muitas vezes os abusos da alopatia que fazem o sucesso da homeopatia.

Originally posted 2014-03-21 15:55:07.

tus hijos adolescentes - Principais medicamentos de terreno do adolescente

Principais medicamentos de terreno do adolescente

Os medicamentos mais vezes indicados são:

  • Calcarea carbónica convém aos adolescentes medrosos, tímidos, com tendência para a obesidade A sua moleza e a sua indolência tomam-nos exasperantes. Preguiçosos, partidários do menor esforço, são pouco desportivos, têm dificuldades escolares, mas são perseverantes e organizados. Nestes jovens, a puberdade é precoce ou retorcida, a jovem tem seios muitas vezes volumosos, o desejo sexual dos rapazes é vivo.
  • Calcarea phosphorica é adaptado a adolescentes longilíneos, que cresceram muito depressa e sofrem das costas. São sonhadores, “babas cool”, arranham na guitarra, mas também são criativos. São apaixonados e precoces sexualmente. Cansam-se depressa, têm dores de cabeça quando são obrigados a estudarem muito. As jovens têm a menstruação por volta dos dez ou onze anos, mas esta última é logo dolorosa.
  • Graphites é um medicamento de adolescentes obesos e bulímicos cuja puberdade chega bastante tarde. A menstruação, na jovem, é pouco abundante, dolorosa e em atraso; tanto as raparigas como os rapazes têm um apetite sexual fraco. Tímidos, emotivos, são pouco empreendedores e lamuriantes.
  • Natrum muriaticum é indicado para os adolescentes longilíneos, franzinos, muitas vezes curvados devido ao crescimento demasiado rápido. São muito contraditores, nostálgicos, isolados do mundo exterior, tristes e lamuriantes. Preferem a solidão, não gostam de se confiar nem de serem consolados. Têm espigos à volta das unhas, têm tendência para o herpes labial e constipam-se muito facilmente. Têm a pele do rosto oleosa e acne com pontos negros. As dores de cabeça aparecem facilmente no período de exame. A puberdade é tardia; as jovens têm a menstruação em atraso e pouco abundante.
  • Pulsatilla convém às adolescentes tímidas que coram por tudo e por nada. Choram facilmente, mas depressa se consolam; são de humor variável e temem o sexo oposto. Muito atraídos pelos doces, digerem mal os pratos com gordura. A menstruação das jovens aparece bastante tarde, só corre durante dia e é precedida por dores nos seios. As perturbações circulatórias começam desde este período.
  • Sepia é o medicamento das jovens melancólicas, tristes aparentemente indiferentes ao que as rodeia. A menstruação aparece por volta dos quinze ou dezasseis anos; no geral pouco abundante, é precedida por corrimento mais ou menos irritante. Os ciclos são irregulares. O desejo sexual, tanto no rapaz como na rapariga, é fraco.
  • Silicea convém aos adolescentes longilíneos, magros, com a musculatura pouco desenvolvida. Friorentos, fatigáveis, têm tendência para as rinofaringites a repetição. Têm manchas brancas nas unhas, acne e transpiram facilmente da cabeça. São inteligentes, mas têm falta de confiança em si próprios. A menstruação destas jovens é tardia e é precedida ou acompanhada por corrimento.
  • Thuya occidentalis é adaptado aos adolescentes gordos e cheios. Têm tendência para as rinofaringites a repetição, para a acne, para os furúnculos e têm verrugas facilmente. Transpiram por tudo e por nada, sobretudo no rosto; as suas unhas são moles e partem-se facilmente. As jovens têm celulite muito rapidamente, sobretudo nas ancas e nas coxas. A menstruação chega em avanço, abundante e dolorosa principalmente do lado esquerdo; o peito, naturalmente muito desenvolvido, fica dorido no período pré-menstrual.
  • Tuberculinum é indicado para os rapazes agitados, longilíneos e magros apesar de um bom apetite. Espasmófilos, são hiperemotivos, muito nervosos, muito irritáveis ficam furiosos por tudo e por nada. São instáveis sentimentalmente e gostam de viajar. Cansam-se depressa, tanto física como nervosa ou psicologicamente. Apesar de uma inteligência precoce, têm problemas com as dores de cabeça provocadas pelo trabalho intelectual. A sua escolaridade é ‘caótica” e variada enquanto não encontram a sua via. As jovens têm a menstruação em avanço, abundante, esgotante, acompanhada por corrimento.

Originally posted 2014-04-07 10:59:11.

j0395900 - Aurum metallicum

Aurum metallicum

Origem

Aurum metallicum, o ouro metálico, em folha é utilizado para preparar a tintura-mãe na origem do medicamento homeopático. E considerado em oligoterapia como um anti-infecioso e antirreumatismal.

Indicações

Depressões

  • As depressões que aparecem a seguir a um esgotamento intelectual ou a um desgosto.
  • Para informação: este medicamento é utilizado nos fenómenos depressivos graves com melancolia verdadeira nos quais o risco de suicídio 4 real.

Em complemento de uma terapêutica alopática indispensável.

Crianças ou adultos coléricos

Os sujeitos que respondem bem que não toleram a contradição.

Reumatismos

  • Com dores ósseas e recrudescência noturna (reumatismo inflamatório possível deve ir a uma consulta).

Perturbações ORL crónicas

Sinusites, rinites e otites crónicas purulentas com dores ósseas que predominam de noite.

Perturbações cardiovasculares

  • Hipertensão arterial congestiva com batidas nas carótidas, no homem, ou na mulher durante a menopausa.
  • Palpitações com angústia intensa e sensação de sufocação (doença cardíaca possível, também aqui deve ir a uma consulta).

Alcoolismo crónico

Em complemento das terapêuticas clássicas.

Aurum metallicum convém se

Os fatores desencadeantes forem:

  • O álcool.
  • A contradição.

As modalidades forem:

  • Uma agravação durante a noite, com o barulho, com as contradições, com o Inverno (as depressões).
  • Melhoras no Verão (as depressões).

Os sujeitos que respondem bem a Aurum metallicum

O caso mais representativo é o homem com cinquenta anos pessimista, melancólico e introvertido. À sua confusão associam-se uma aversão pela vida, uma tristeza profunda, ideias obcecantes de suicídio que podem conduzi-lo a este ato.

De uma extrema emotividade, intolerante, entra em tunas violentas face à contradição. O alcoolismo do qual pode ser a vítima também não arranja, claro, o seu carácter.

Este sujeito congestivo, muitas vezes hipertenso, tem extrassístoles. Somatiza ao máximo as suas perturbações e tem palpitações acompanhadas por intensas angústias e uma sensação de sufocação.

Originally posted 2014-04-08 15:55:53.

86540836 - Perturbações do comportamento motor

Perturbações do comportamento motor

Agitação psicomotriz

A agitação psicomotriz da criança, perturbação menor num meio equilibrado, pode tornar.se patológica se a criança viver no seio de uma família em conflito.

Diagnóstico

Logo que domina a marcha, uma criança perfeitamente normal mexe-se muito, muda de lugar sem parar, sobe para cima de tudo, faz barulho e passa de uma atividade para a outra.

A persistência desta turbulência e o aparecimento de perturbações da atenção tornam-se preocupantes na idade escolar, sobretudo porque são mal aceites, tanto em casa como na escola.

Esta dissipação, considerada como uma variante acentuada do estado normal da criança, pode entrar no enquadramento da hipercinesia da criança se for exacerbada. Estes problemas, que associam a hiperatividade, perturbações da atenção, impulsividade, necessitam de uma consulta médica.

A agitação psicomotriz da criança pode vir da sua própria natureza, ou ser consecutiva à morte de pessoas próximas que a afetou, ou então de ordem parental tais como:

  • uma má interpretação da fase de desenvolvimento da criança:
  • uma grande diferença entre a criança e o que os pais esperam dela, que pode estar na origem de um desinteresse ou de uma rejeição da criança, ou ao contrário a fonte de superproteção que sufoca os seus esforços de independência;
  • uma depressão de um dos pais, um stress, um desentendimento conjugal, o desse prego,

Todos estes elementos devem ser tomados em consideração; dai a necessidade e o interesse de uma consulta médica para a criança e para os pais.

Originally posted 2014-04-03 11:38:37.

Thuja occidentalis   cone 1 aka - Thuya occidentalis Parte II

Thuya occidentalis Parte II

Reumatismos

Dos sujeitos que respondem bem.

Que pioram com a humidade, com um arranque matinal mais ou menos longo.

  • Reumatismo crónico que deforma.
  • Artrose das articulações grossas, principalmente da anca, e das pequenas articulações dos pés e das mãos.

Depressão reacional

  • Dos sujeitos que respondem bem a seguir a stress psíquico ou físico (sobretudo medicamentoso) repetido.
  • Que se manifesta através de fobias, principalmente do cancro, medo de ser seguido ou espiado por estranhos, sensações de corpo estranho a mexer no estômago, fragilidade dos membros.
  • Acompanhada por uma insónia terminal com despertar às 4 horas da manhã.
  • Que vai por vezes até à nevrose obsessiva.

Perturbações digestivas

  • Inchaços acompanhados por borborigmos e a impressão de ter algo vivo no intestino.
  • Prisão de ventre com fezes volumosas e difíceis de expulsar dos sujeitos que respondem bem.

Nas doenças graves

  • Em complemento dos tratamentos agressivos indispensáveis e por vezes repetidos.
  • Com o objetivo de diminuir os seus efeitos secundários e prevenir as consequências nefastas a longo prazo.

Interesse antes ou durante tratamentos tais como:

  • Vacinas, soros, gamaglobinas;
  • Quimioterapias: antibióticos, corticoides, tranquilizantes, neurolépticos, anti-inflamatórios.

Indicado mais em função dos tratamentos feitos pelo doente ou das suas consequências quer o sujeito responda bem ou não.

Thuya occidentalis convém se

Os fatores desencadeantes forem:

  • Todas as medicações agressivas (vacinas, soros, hormonas, corticoides, neurolépticos, imunodepressores. antibióticos, etc.).

As modalidades forem:

  • Uma agravação com a humidade e o frio, as vacinações e alguns tratamentos crónicos agressivos.
  • Melhoras com o calor.

Os sujeitos que respondem bem a Thuya occidentalis

A criança é pequena, roliça, com os membros magros e depósitos de gordura nas ancas. Tem a pele oleosa, transpira sobretudo do rosto – lábio superior e asas do nariz -, as suas unhas são moles e quebradiças, os cabelos secos e com caspa.

É friorenta e indolente, desenvolve-se lentamente, parece calma, mas é sobretudo fechada consigo própria.
Pólipos nasais, verrugas, rinofaringites e bronquites a repetição, asma estragam-lhe a vida regularmente.

Adulto, torna-se empastado, gordo, com uma tendência marcada para a celulite. O seu rosto é gordo, oleoso, com caparrosa, as pontas das sobrancelhas são desguarnecidas. A transpiração generaliza-se e liberta um cheiro a alho ou a alho francês cozido, os fâneros mantém-se em mau estado, a pele parece suja, doentia.

É friorento e o seu estado piora sempre com a humidade. Os sujeitos têm uma tendência geral para as infeções crónicas, sobretudo genitais na mulher, e para as perturbações venosas com varicosidades, varizes e molhes varicosos.

Posologia

  • Verrugas: nos sujeitos que respondem bem, associar às doses hebdomadárias de Thuya occidentalis 9CH uma preparação em tintura-mãe de Thuya occidentalis: uma aplicação de manhã e à noite nas verrugas
  • Em complemento dos tratamentos alopáticos nas doenças graves, tomar 3 dias de seguida ao levantar, sucessivamente:
  1. no primeiro dia: uma dose de Thuya occidentalis 9CH;
  2. no segundo dia: uma dose de Thuya occidentalis 15CH;
  3. no terceiro dia: uma dose de Thuya occidentalis 30CH.

Depois, regularmente, uma dose de Thuya occidentalis 15 ou 30CH por semana durante um mês.

Originally posted 2014-04-14 14:17:34.