Artigos

pediatra - Eritema nadegueiro do bebé

Eritema nadegueiro do bebé

O eritema nadegueiro, ou seja, as nádegas vermelhas, é um eczema. As fraldas oclusivas, o talco, os produtos detergentes ou amaciados para roupa podem ser causa.

Diagnóstico

O eritema nadegueiro do bebé começa à volta do ânus, depois espalha-se progressivamente em placa vermelha e inflamatória até às partes genitais.

Esta placa, com um contorno irregular, pode ficar vermelha e seca ou tomar-se transudante. Por vezes, faz sofrer o bebé e infecta-se com um fungo, o Candida albicans.
As clássicas nádegas vermelhas do bebé prolongam-se devido à hiperacidez das fezes, por vezes das urinas em contacto com a pele, e das fraldas que não deixam respirar a pele.

Principais complicações

A sobre-infeção cutânea, a micose.

Higiene e prevenção

  • O banho quotidiano numa água não muito quente (inferior a 36°C) hidrata a pele. O bebé deve ser bem lavado e bem seco, para evitar a maceração e a humidade que favorecem esta doença de pele.
  • Mude a fralda com frequência, a seguir a cada mamada ou refeição.
  • É necessário limpar bem e secar as nádegas a cada muda, com pancadinhas nestas.
  • Evite as fraldas oclusivas, o talco (maceração), os produtos detergentes ou amaciadores para a roupa

Tratamentos

Tratamento locais

  • Limpa a pele com Leite de Calendula
  • Proteja-a das fezes com uma pasta de agua tipo Aloplastinel.
  • Deixa as nádegas do seu bebé ao ar o máximo de tempo possível.

Tratamento homeopático

Um tratamento homeopático simples é muitas vezes suficiente.

Dê-lhe sistematicamente

  • Medorrhinum 15CH
  • Calcarea carbonica 15CH

Posologia: 2 grânulos 3 vezes por dia de cada medicamento enquanto as nádegas estão vermelhas

No caso de complicações, se o eczema começar a transudar

  • Desinfete localmente a pele.
  • Associe a Medorrhinum. sistematicamente:
  1. Cândida albicans 7CH, 2 grânulos 3 vezes por dia e
  2. Staphylococcinum 7CH. 2 grânulos 3 vezes por dia durante 8 dias.

No caso de diarreia e de comichão forte

Não espere muito par ir a uma consulta, se a criança não ficar aliviada rapidamente

  • Croton tiglium 7CH, 2 grânulos 5 vezes por dia durante 2 dias, depois 3 vez durante 6 dias.

Originally posted 2014-04-01 15:06:31.

1280px Zinc - Zincum metallicum

Zincum metallicum

Origem

O zinco, de símbolo Zn, de número atómico 30 e de massa molecular 65,37 é um elemento químico metálico duro, branco azulado, obtido diretamente da indústria química.

O zinco é citado pela primeira vez no princípio do século XVI por Paracelso no tratado. De re metallurgica. Atualmente, é muito utilizado em oligoterapia, porque intervém no organismo na síntese dos ácidos nucleicos (na origem do AND e do ARN), no crescimento, nas perturbações cutâneas e como imunomodulador.

Indicações

Esgotamento nervoso

  • O esgotamento nervoso traduz-se nos sujeitos ansiosos, que respondem bem, por:
  1. uma insónia, ou um sono agitado notável petos seus sobressaltos noturnos, impaciência nas pernas, cãibras, despertares em sobressalto ou ranger de dentes dos sujeitos:
  2. uma agravação geral, cefaleias à mais pequena absorção de excitantes, sobretudo de vinho, e uma intolerância ao barulho;
  3. dificuldades escolares.
  • Portanto, este medicamento é muitas vezes útil:
  1. no esgotamento intelectual dos estudantes, durante estudos prolongados;
  2. nas vigílias prolongadas e repetidas dos estudantes, dos trabalhadores noturnos, ou com turnos 3×8;
  3. na síndroma das pernas sem repouso ou abanões periódicos dos membros inferiores que impedem ou incomodam o sono;
  4. nos abusos sexuais;
  5. nas intoxicações alcoólicas;
  6. na espasmofilia.

Doenças de pele

As dermatoses secas – eczema, líquen, psoríase – provocadas por intoxicações medicamentosas, que pioram com o álcool e melhoram com o aparecimento da menstruação.

Perturbações da menstruação

Que se manifestam através de:

  • uma síndroma pré-menstrual na qual o nervosismo e a agitação dominam, assim como uma dor no ovário esquerdo que acalma logo que a menstruação começa;
  • menstruação dolorosa das mulheres que respondem bem.

Varizes

Nas mulheres cujas pernas nunca estão quietas; as varizes dos membros inferiores são dolorosas, tortuosas acompanhadas por edemas nos tornozelos.

As dores, piores antes da menstruação, melhoram logo que esta última começa.

Zincum metallicum convém se

Os fatores desencadeantes forem:

  • Esgotamento intelectual ou nervoso.
  • Vigílias prolongadas.
  • Alcoolismo.
  • Supressão de uma erupção ou de uma eliminação natural.

As modalidades forem:

  • Uma agravação com o vinho, os excitantes, os medicamentos, com a supressão de uma eliminação.
  • Melhoras com a menstruação, com as eliminações.

Os sujeitos que respondem bem a Zincum metallicum

São os sujeitos cansados, agitados psíquica e fisicamente.

A astenia psíquica manifesta-se através de um humor muito variável, uma compreensão mais lenta, perturbações da memória e uma intolerância ao barulho.

O seu nervosismo e a sua hiperemotividade traduzem-se por uma agitação permanente dos pés, tremores, abanões e sobressaltos que impedem de dormir.

Originally posted 2014-04-14 15:30:26.

Homeopatia para adelgazar 2 - Zona

Zona

A zona é uma infeção neurológica provocada pelo vírus varicela-zona. Aparece na maior parte das vezes através da reativação deste vírus nas pessoas que tiveram a varicela.

De facto, o vírus que ficou nos gangliões do crânio ou da espinal medula espalha-se na pele por intermédio tios nervos sensitivos. Ataca cerca de 10 a 20% da população e é inquietante nas pessoas de idade cuja imunidade está diminuída ou nas pessoas que tomam corticóides devido a uma doença grave.

Diagnóstico

  • Distinguimos principalmente duas espécies de zonas: a zona intercostal (50 % dos casos) que ataca o tórax, e a zona oftálmica que ataca o rosto. De facto, o vírus pode estar localizado em qualquer nível da medula. Portanto, a zona pode situar-se no abdómen, nos lombos, nas nádegas, e nos membros.
  • Caracteriza-se por uma erupção unilateral de vesículas — pequenas bolhas cheias de líquido — idênticas às da varicela, mas circunscritas ao território do nervo atacado, e por nevralgias ligadas à infeção do ou dos nervos sensitivos. As dores aumentam com o aparecimento das vesículas, a sensação de queimadura é intensa e não deixa dormir. No fim de quatro ou cinco dias, as vesículas secam e formam-se crostas.
  • A chegada da zona é muitas vezes precedida por dores ou ardores no território atacado, as erupções evoluem por crises.

Na zona oftálmica, um exame oftalmológico é indispensável.

Principais complicações

  • Na zona intercostal, a sobre-infeção e a generalização da erupção são raras. As cicatrizes são mais ou menos importantes.

A principal complicação é a persistência das dores depois da cura da zona. Estão presentes em 25 a 50% dos sujeitos com mais de cinquenta anos; a sua frequência aumenta mais com a idade.

A dor nem sempre desaparece com o tempo, visto que 50% dos sujeitos ainda sofrem um ano depois.

  • Na zona oftálmica, as principais complicações são oculares: a conjuntivite é frequente, e a ceratite aparece em 35% dos casos.

Regras de higiene

  • Corte as unhas muito curtas.
  • Tome um banho todos os dias, depois aplique uma solução de eosina aquosa a 1% ou de hexamidina.
  • Se estiver a tratar um doente, deve sempre lavar as mãos depois de cada contacto.

Tratamento homeopático

No início
Se o diagnostico for feito precocemente, deve tomar com seis horas de intervalo:

  • Um dose de Vaccinotoxinum 30CH
  • Uma dose de Stephylococcinum 30CH
  • Um dose de Sulfur 15CH

Originally posted 2014-03-27 10:43:41.

fundo02 - Cicratizaçao

Cicratizaçao

Diagnóstico

A cicatrização termina a cura de uma fenda através de um tecido fibroso que substitui o que foi destruído. Esta última faz-se normalmente bem e só deixa uma cicatriz quase invisível; algumas vezes, a cicatrização tarda, a fenda fecha-se lentamente.

Mais raramente, faz-se excessivamente: a cicatriz toma-se quelóide – ou seja, forma-se um refego duro na pele. mais ou menos ramificado em patas de lagostim – e por vezes vermelho e inflamatório.

Tratamento homeopático

Nas pessoas que cicatrizam mal

  • Arnica montana 9 CH, depois de uma intervenção cirúrgica, favorece a cicatrização e limita as hemorragias

Para as pessoas que cicatrizam lentamente, cujas feridas supuram durante muito tempo e/ou são multo dolorosas

  •  Hepar sulfur 9CH, nos sujeitos muito sensíveis à dor quando o pus se mistura com o sangue nas feridas.
  • Silicea 9CH, nos sujeitos magros e friorentos, cujas feridas são acompanhadas por dores do género daquelas que sentimos quando enfiamos uma lasca na pele. Medicamento muito eficaz nas feridas que supuram muito tempo devido a sujidade ou corpo estrangeiros incluídos, ate mesmo há muito tempo enquistados, e muito difíceis de eliminar.
  • Sulfur 9CH, nos sujeitos alérgico, que transpiram facilmente e que têm sempre muito calor.

Posologia: 2 grânulos ao levantar e ao deitar ate a supuração parar.

Se os sujeitos não responderam em, utilizaremos sistematicamente

  • Hepar sulfur 5CH
  • Silicea 5CH

Posologia: 2 grânulos 3 vezes por dia durante 8 dias, deverá ir consultar um médico na ausência de melhoras.

Cuidado

Estes dois medicamentos aumentam a supuração no principio da sua utilização. Utilize-os enquanto o pus puder sair. Pare logo que a fenda estiver limpa e/ou começar a fechar-se.

Se não seguir estes conselhos, corre o risco de provocar uma supuração sob a pele e portanto agravar e retardar a cura da ferida
Em todo o caso, assegure-se do asseio da ferida.

Para lutar contra a dor

  • Hypericum perforatum 5CH acalma a dor, sobretudo nas feridas das extremidades (dedos) ricas em pequenos fios nervosos

Posologia: 2 grânulos 5 vezes por dia durante 2 dias, depois 3 vezes por dia durante 6 dias.

Para lutar contra as quelóides

  • Graphites 7 CH, sistematicamente.
  • Causticum 7CH, nas cicatrizes quetóides dolorosas.
  • Radium bromatum 7CH, quando as cicatrizes quelóides estão inflamadas, ou seja, vermelhas, dolorosas, e que pequenos vasos aparecem à volta.
  • Lachesis mutus 7CH, quando a cicatriz se toma vermelha e deita sangue
  • Tuberculinum residuum 9 CH, nas cicatrizes de acne.

Posologia (para todos estes medicamentos): 2 grânulos 3 vezes por dia pelo menos durante 1 mês.

Tratamentos termais

São ainda mais eficazes se forem feitos precocemente. São principalmente indicados para as cicatrizes de queimaduras e quando houve enxertos na pele.

Avène-les-Bains, La Bourboule, Les Fumades-les-Bains, Molitg-les-Bains, Neyrac-les-Bains, La Roche-Posay, Rochefort-sur-Mer, Sail-les-Bains, Saint-Christau, Saint-Gervais, Saujon, Uriage-les-Bains.

Originally posted 2014-03-26 15:32:56.

13949perola - Hepar sulfur

Hepar sulfur

Origem

Hepar sulfur é um medicamento concebido por Hahnemann, contendo em partes iguais calcário de ostras (Calcarea carbónica) e flor de enxofre purificado (Sulfur).

Resulta daí um pó cinzento amarelado, quase insolúvel na água e no álcool, que se decompõe facilmente ao ar. A substância é preparada com lactose até á 2CH, depois com tintura-mãe a partir da 3CH.

Composição

A tintura-mãe contem principalmente enxofre sublimado lavado, carbonato de cálcio, sílica, matérias orgânicas e metais pesados.

Indicações

O pus está mal ligado, as zonas inflamadas têm edemas, são muito dolorosas, com a de uma lasca enfiada.

Supurações agudas

Da pele

Abcessos, furúnculos, eczema purulento, acne purulenta.

Da esfera ORL

  • Rinofaringites com corrimento de pus pelo nariz e na garganta.
  • Traqueítes, bronquites desencadeadas pela mais pequena corrente de ar ou too, o sujeito se destapa. A tossem primeiro seca, toma-se rapidamente grossa.
  • Anginas com supuração das amígdalas.
  • Laringite aguda típica na criança, que aparece quando esta última apanhou frio.
  • Otites, sinusites.

As conjuntivites

Com corrimento de pus e pálpebras inchadas

Supurações crónicas

Da esfera ORL

  • Rinofaringites a repetição.
  • Sinusites crónicas
  • Otites crónicas com tímpanos abertos

De qualquer origem

Perturbações do carácter da criança

Que aparecem nas crianças que respondem bem.

Laringite

Que aparece depois de lermos apanhado frio. com modificação da voz e tosse seca, rouca, dolorosa.

Diarreia da criança

Quando as fezes brancas ou esverdeadas, com um cheiro ácido ou azedo, pioram com as bebidas frias.

Contra-indicações:

Hepar sulfur é contraindicado nos processos supurativos das cavidades fechadas: cavidade sinuosa, dentes, ouvidos.

Hepar sulfur convém se

Os fatores desencadeantes forem:

  • As correntes de ar.

As modalidades forem:

  • Uma agravação com o mais pequeno contacto, com o frio, local ou geral (o Inverno), com as correntes de ar.
  • Melhoras com o tempo húmido e ameno.

Os sujeitos que respondem bem a Hepar sulfur

Os sujeitos linfáticos, friorentos, hipersensíveis à dor. A sua indolência e a sua moleza fatal fazem contraste com a sua precipitação habitual. O adulto é descrito como um emocional instável, insatisfeito crónico e amuado. A sua extrema irritabilidade é geradora de fúrias súbitas e violentas.

A criança e indolente, hipersensível e irritável, mas precipitada na ação: tem tendência para fazer tudo rapidamente e para responder através de impulsos e tunas violentas e matas. Por vezes é má, procurando lesar e fazer mal.

Crianças ou adultos estão sujeitos as rinofaringites a repetição. Nestas pessoas, a mais pequena fenda supura durante muito tempo e cicatriza lentamente. Têm numerosos gangliões. São atraídas pelo vinagre, os alimentos ácidos ou muito picantes, não gostam de alimentos gordurosos.

Posologia

Atenção: Nas supurações, a utilização de Hepar sulfur requer grandes precauções:

  • Para fazer amadurecer e supurar um abcesso: Hepar sulfur 5 CH, 2 grânulos 5 vezes por dia, depois abrandar as doses quando a supuração começa a atenuar-se.
  • Para parar um abcesso logo ao princípio: Hepar sulfur 30CH, uma dose.

Nas laringites: Hepar sulfur 30CH, uma dose ao deitar

Originally posted 2014-04-10 08:44:49.