Artigos

homeopatia - Tacabum

Tacabum

Origem

Nicotina tabacum é uma planta originária da América do Sul, da família das solanáceas, chamada vulgarmente tabaco. Cristóvão Colombo descreve os homens da ilha de São Salvador que se deleitavam com uma certa erva que levavam à boca e acendiam com um tição.

Esta planta, atualmente cultivada, sintetiza nas suas raízes o seu principal alcaloide, a nicotina, responsável pela toxicidade do tabaco, e acumula-a nas suas folhas. A tintura-mãe é preparada a partir destas últimas frescas, não fermentadas, apanhadas no fim da estação

Indicações

Enjoo dos transportes

Com náuseas, vómitos, vertigens.

Com indisposição, palidez, suores frios.

Dos sujeitos que melhoram com o ar fresco (o contrário, Cocculus indicus).

Indicado:

  • nos sujeitos que se sentem mal de carro, comboio, avião;
  • no enjoo de barco.

Náuseas da gravidez

Do primeiro trimestre.

Com vómitos, vertigens e maior salivação.

Desintoxicação de tabaco

Angina de peito

O seu diagnóstico e o seu tratamento necessitam de uma consulta médica.

Tabacum convém se

As modalidades forem:

  • Melhoras com o ar fresco.

Posologia

  • Enjoo dos transportes: Tabacum 9CH, 2 grânulos na véspera, no próprio dia (meia hora antes de partir) e no momento da partida. Renovar as doses conforme a necessidade durante a viagem.
  • Desintoxicação de tabaco: Tabacum 9CH, 5 vezes por dia durante 2 dias, depois 3 vezes por dia durante 8 dias.

Originally posted 2014-04-14 13:08:53.

126859278 - Enjoo dos transportes

Enjoo dos transportes

Diagnóstico

O enjoo dos transportes é provocado pelas acelerações e desacelerações repetidas em linha reta ou nas curvas.

Prevenção

  • Instale-se em sítios onde os movimentos são menores’ escolha a parte do me» de um barco por cima das asas de um avião, no lugar da frente num carro ou num autocarro.
  • A posição deitada ou meia-deitada, a cabeça imobilizada por uma almofada, é a melhor.
  • Olhe por cima do horizonte (pelo menos quarenta e cinco graus).
  • Evite as atmosferas confinadas: abra o vidro do carro, vá para a coberta do navio Apanhe ar fresco, mas sem ter frio, porque pode piorar a indisposição.
  • Não leia, não faça excessos alimentares e não beba álcool. Fracione as refeições e as bebidas se o trajeto for longo, não coma se for curto. Nesse caso, não viaje com o estomago vazio: coma qualquer coisa antes.

Tratamento

Os principais medicamentos são os seguintes:

  • Borax 9CH, no enjoo dos transportes dominado peto aparecimento de vertigens logo que começa um movimento de descida, num carro, num avião, ou num barco num mar agitado Isto também se produz quando o elevador desce
  • Cocculus indicus 9CH, nas crianças ou nos adultos mal dispostos em qualquer circunstância que preferem o calor, recusam o ar fresco e querem que os vidros fiquem fechados. As náuseas e/ou os vómitos dominam.
  • Petroleum 9CH, quando as náuseas, as vertigens, os vómitos acalmam quando comei pioram com o cheiro dos canos de escape.
  • Staphysagria 9CH é indicado para o enjoo de barco quando as vertigens são atenuada andando à roda
  • Tabacum 9CH convém ao enjoo dos transportes no qual dominam os suores frios. As indisposições e a palidez. São também acompanhadas por náuseas, vómitos e vertigens. Melhoram com o ar fresco.
  • Theridion 9CH, se as vertigens piorarem com os olhos fechados.

Posologia (para todos estes medicamentos): 2 grânulos na véspera, meia hora antes de parir, depois no momento da partida e conforme a necessidade

  • Um pouco à parte, o enjoo de altitude: Coca 9CH, nas pessoas que não dormem em altitude. Podem ter vertigens, ou sentirem ansiedade ou dores de cabeça, ou então palpitações, ou dificuldades para respirarem logo que estão em altitude.

Posologia: 2 grânulos na véspera, meia hora antes de partir, depois no momento da partida conforme a necessidade.

Originally posted 2014-04-07 13:43:22.

Anamirta cocculus 001 - Cocculus indicus

Cocculus indicus

Origem, composição

A tontura-mãe de Cocculus indicus é preparada a partir do fruto carnudo com semente (drupa) de um arbusto, a coca, da família das menispermáceas originário do Medio Oriente ou da Ásia tropical. O fruto contém a picrotoxina na origem de perturbações motoras e do equilíbrio.

Os autóctones utilizam os frutos na pesca selvagem para entorpecer os peixes e apanhá-los facilmente a seguir, mas o risco de intoxicação é grande quando os peixes não são amanhados imediatamente.

Indicações

Enjoo dos transportes

Com náuseas e/ou vómitos.
Os sujeitos recusam o ar fresco, preterem que os vidros do veículo ou do comboio fiquem fechados

Indicado:

  • nas crianças ou nos adultos que enjoam de carro, de comboio ou de avião.
  • no enjoo de barco;

Vertigens com náuseas

Em altura, de avião, por cima de uma ponte, num carrocel.

Insónia de adormecimento

Tem por origem vigílias prolongadas e diferenças horárias. Resulta daí uma impossibilidade de dormir ao deitar e, durante o sono, despertares frequentes, sonhos, pesadelos, sobressaltos, gritos. O sono não é reparador, o dia é acompanhado por uma sonolência.

O sujeito fica esgotado física e intelectualmente. Convém às pessoas – enfermeiros estudantes, aviadores, hospedeiras, homens de negócios – que sofrem de vigílias prolongadas ou de esgotamento a seguir a grandes viagens com diferenças horárias frequentes.

Náuseas e vómitos da gravidez

Pioram à vista e com o cheiro de alimentos, e nos transportes.
Nas mulheres com um inchaço muito doloroso de todo o abdómen.

Menstruação dolorosa

Espasmódica, abundante de sangue negro. Também é acompanhada por náuseas, até mesmo por má disposição, e inchaço. As mulheres ficam esgotadas no fim da menstruação.

Colites espasmódicas

Muito dolorosas, acompanhadas por um inchaço muito importante de todo o abdómen e náuseas.

Cocculus indicus convém se

Os fatores desencadeantes forem:

  • O transporte (movimento passivo) de carro, de avião ou de comboio.
  • As vigílias prolongadas dos estudantes esgotados, dos enfermeiros, dos trabalhadores que fazem três turnos de oito horas.
  • As diferenças horárias frequentes dos grandes viajantes (pessoal navegante da aviação, homens de negócios).

As modalidades forem:

  • Uma agravação com o movimento passivo, as vigílias prolongadas.
  • Melhoras com o calor.

Posologia

  • Enjoo dos transportes: Cocculus indicus 9 CH, 2 grânulos na véspera, no dia, e no momento da partida. Renovar as doses durante a viagem conforme a necessidade.
  • Insónia de adormecimento; se a vigília for previsível. Cocculus indicus 15CH, 2 grânulos ao levantar e ao deitar, se for inesperada, tomar o medicamento com a mesma posologia no dia seguinte. Se as vigílias forem habituais, tome Cocculus indicus 9CH, 2 Grânulos ao deitar.

Originally posted 2014-04-09 13:09:20.

pediatra - Vómitos da Criança

Vómitos da Criança

As causas dos vómitos são evidentes na maioria das vezes. O carácter de alguns vómitos (em jato e fáceis, ou quando aparecem em circunstâncias precisas – bater com a cabeça no chão por exemplo) deve incitá-la a consultar o seu médico.

Diagnóstico

O vómito é a expulsão abundante de alimentos a seguir a esforços gástricos involuntários e náuseas. É um sintoma do qual é necessário encontrar as causas:

  • As mais evidentes são as gastroenterites, as rinofaringites, as bronquites. A mais estudada é o refluxo gastroesofagiano, ao qual voltaremos mais adiante.
  • A mais benigna, normalmente, é a crise de acetona ou a indigestão
  • Existem duas outras causas relativamente frequentes: a estenose do piloro e a picatura gástrica, que abordaremos mais adiante.

Os vómitos também podem ter causas extra-digestivas: rinofaringite, otite, infeção urinária ou meningite, por exemplo.

Atenção!

Não confunda:

  • a regurgitação alimentar do bebé. que consiste na subida de uma pequena quantidade de leite, muitas vezes durante o arroto, portanto logo a seguir ao biberão. As regurgitações não têm qualquer incidência sobre o aumento de peso, não impedem a criança de crescer normalmente e param por volta dos cinco ou sete meses,
  • o refluxo gastroesofagiano. que se manifesta através de uma expulsão alimentar mais ou menos abundante — sem esforço de vómitos—do conteúdo do estômago Acontece longe ou fora das refeições e/ou durante o sono. O refluxo gastroeso-fagiano repercute-se sobre o peso da criança: deve ser procurado nos bebés com:
  1. vómitos com pequenos fios de sangue que traduzem a irritação do esófago (esofagite) durante a subida dos alimentos ácidos do estômago:
  2. rinofaringites ou otites a repetição;
  3. tosses persistentes rebeldes, asma:
  4. sintomas mais inquietadores tais como indisposições.

No geral, continua até à idade de dois ou três anos, até mesmo mais.

Procure erros dietéticos

Saiba que os erros de dieta no bebé são extremamente frequentes:

  • uma criança demasiado alimentada pode ter vómitos. A única maneira de se aperceber consiste em pesá-la regularmente e comparar o seu peso ao das curvas estandardizadas;
  • reconstituiu mal o leite sintético, pôs leite-em-pó de mais. ou o leite-em-pó antes da agua mineral.
  • a introdução da dieta diversificada foi demasiado brutal ou demasiado rápida;
  • a criança come muito depressa e engole muito ar.

Se tiver a impressão de que a criança digere mal o leite, vá consultar o seu médico, porque pode tratar-se de uma intolerância às proteínas de leite de vaca.

Principais complicações

Estão ligadas à origem dos vómitos

Atenção!

Vá imediatamente ver o seu médico, se a criança tiver vómitos:

  • em jatos fáceis ou associados a uma febre isolada. Podem ser os primeiros sintomas de uma meningite;
  • a seguir a ter caído com a cabeça no chão: hematoma subdural;
  • a seguir à absorção de produtos tóxicos ou medicamentos;
  • que impedem a criança de se alimentar e estão associados a uma diarreia;
  • se a causa não lhe parecer evidente.

Vá também a uma consulta rapidamente:

  • se verificar que o bebé de três ou quatro semanas, que se mantém alegre e contente, já não está a engordar e tem vómitos que aumentam progressivamente. Isto é provocado pelo engrossar do piloro, canal situado entre o estômago e o intestino, que entrava a saída dos alimentos para o intestino. O que tem por consequência uma estenose hipertrófica do piloro e necessita de uma intervenção cirúrgica benigna;
  • quando a criança come pouco e torce-se rapidamente depois de ter bebido o biberão. É a consequência de uma plicatura gástrica, ou seja, de um estômago que desce muito para baixo no abdómen e forma duas bolsas. Os alimentos têm então dificuldades para passarem de uma para a outra. A cura acontece muitas vezes quando mudamos para uma alimentação diversificada.

Originally posted 2014-04-03 09:32:53.