Artigos

Aree d’intervento - O que é um sinal homeopático?

O que é um sinal homeopático?

Destas indicações sobressairão os sinais ditos “sinais homeopáticos”. Estes últimos são noções alargadas que englobam:

Os sintomas da doença

Ou seja, indicações úteis para o diagnostico de uma doença. Um sintoma com um elemento distintivo característico torna-se um sinal homeopático de grande valor. Um sujeito cujo medicamento será Colocynthis (a coloquintida) apresentará – para além dos sinais clássicos de úlcera sinais homeopáticos que permitirão a sua prescrição. Assim, a úlcera será caracterizada:

  • pela violência da dor;
  • pelo seu aparecimento brutal;
  • pela sua natureza, por cãibras intensas;
  • pelo seu modo de desencadeamento ou de agravação por uma fúria, um vexame;
  • pelas suas modalidades locais: melhoras ao carregar com força no estômago, ou dobrado ao meio. e com o calor;
  • pelas suas modalidades gerais: agitação muito importante durante a dor.

O doente

Um sinal é homeopático porque é descoberto através da experimentação no homem são. E desaparece no sujeito doente.

Por exemplo: a dor de uma úlcera do duodeno é caracterizada por dores no epigastro (parte superior do abdómen situada sob o esterno que corresponde, em profundidade, aproximadamente ao estômago), cãibras de estômago, ritmadas pelas refeições (ou seja, aparecem entre uma e quatro horas após as refeições e acalmam com a alimentação).

O conjunto destes sintomas é típico da doença ulcerosa (que será obrigatoriamente confirmada pela fibroscopia), mas não permite a prescrição de um medicamento homeopático.

A escolha deste medicamento depende dos sinais homeopáticos que foram encontrados; por exemplo: a violência das cãibras, o seu desencadeamento através de uma fúria, as suas melhoras quando carrega com força no estômago ou quando está dobrado ao meio, e a agitação geral do paciente orientarão para o Colocynthis.

O medicamento

De facto, o sinal homeopático existe, porque a experimentação no voluntário são ou a intoxicação pelo Colocynthis produziu as mesmas dores epigástricas, e/ou a sua administração suprimiu os sinais que tinham aparecido durante a úlcera ou revelou-os no homem são e sensível. Ê

É por isso que a prescrição do medicamento homeopático depende da presença dos sinais homeopáticos.
A semiologia propriamente homeopática permite, através de um interrogatório diferente, reunir os sinais homeopáticos – ou sinais da reação individual do doente à doença – a fim de extrair diretamente os elementos necessários à prescrição do ou dos medicamentos homeopáticos.

O outro objetivo da homeopatia consiste em reconhecer os modos reacionais gerais a fim de elaborar uma terapêutica de fundo, ou seja. tratar o terreno.

Lembramos que a descoberta de uma diátese num sujeito – assimilada por extensão ao modo reacional geral – é afirmada pela presença de pelo menos três destes sinais: um sinal etiológico e dois sinais gerais.

Originally posted 2014-03-25 15:34:49.

1280px Spons - Spongia tosta

Spongia tosta

Origem

A esponja de mar, da família dos espongiários, vive no Mediterrâneo.

Composição

A tintura-mãe é preparada a partir de um pó castanho obtido após calcinação em lume nu da esponja a fim de eliminar os compostos orgânicos. Este último contém terpenas, substâncias antibióticas e numerosos minerais (iodo, brómio, sílica).

Indicações

Laringite

É o medicamento da laringite aguda típica; reconhece-se na criança através;

  • do seu despertar brusco por volta da meia-noite;
  • da sua tosse seca, sibilante “como uma tábua que serramos”, a tosse melhora quando bebe quente;
  • da sua dispneia e da necessidade de se sentar para respirar melhor;
  • da angústia da chança.

A dar enquanto o médico não chega.

Taquicardia

  • Dos sujeitos espasmófilos que acordam angustiados por volta da meia-noite, acompanhada por palpitações.
  • Dos sujeitos com uma hipertiroidia.
  • Das doenças cardíacas.

Spongia tosta convém se

As modalidades forem:

  • Uma agravação por volta da meia-noite.
  • Melhoras com bebidas quentes.

Posologia

Laringite: Spongia tosta 7CH, 2 grânulos depois de cada ataque de tosse

Originally posted 2014-04-14 10:41:09.

DSCN1532 - Tratamento da Papeira

Tratamento da Papeira

Tratamento

Primeiro aconselhamos, o que parece uma evidência, o repouso na cama.

Dores e inflamação da parótida

  • Mercurius solubilis 5CH é o medicamento das parotidites e principalmente da papeira. Apesar de uma transpiração noturna abundante e de uma sede intensa, a febre não baixa. A língua fica branca, mole, guarda a marca dos dentes; o hálito é fétido, a transpiração viscosa. Este medicamento também acalma as dores nas parótidas quando estas últimas são violentas.
  • Pulsatilla 5CH não só faz baixar a temperatura do corpo, como também previne a orquite (inflamação do testículo), que é a principal complicação da papeira no homem É indicado quando suores nocturnos e arrepios acompanham a febre, e as parótidas são pouco dolorosas e aumentaram de volume de uma forma desigual.

Posologia 2 grânulos 5 vezes por dia durante 2 dias, depois 3 vezes por dia a seguir.

No caso de febre

O interesse destes medicamentos é duplo: permitem diminuir a temperatura do corpo e atuar sobre a evolução da papeira.

Se a criança não tiver sede

  • Pulsatilla 5CH.
  • Apis mellifica 5CH tem as mesmas indicações que Pulsatilla. mas previne a complicação feminina da papeira: a ovante (inflamação dos ovários). A pele fica seca, vermelha, entrecortada de transpiração no caso de febre

Se a criança tiver sede

  • Mercurius solubilis 5CH.
  • Belladonna 5CH é mais um medicamento de febre do que de papeira. É indicado quando a febre aparece brutalmente e é logo acompanhada por suores e uma sede importante. Associado a Mercurius solubilis, atua sobre os fenómenos dolorosos.

Posologia: 2 grânulos 5 vezes por dia durante 2 dias, depois 3 vezes por dia a seguir.

Para prevenir as complicações

  • A orquite: Pulsatilla 5CH.
  • A ovarite: Apis mellifica 5CH.

Para recuperar no fim de doença

  • Uma dose de Sulfur 9CH acelera a convalescença.

Originally posted 2014-04-02 08:49:23.

Conheca a terapia floral2 - Dinamização

Dinamização

Dinamização (ou sucução): etapa do modo de fabricação do medicamento homeopático que tem lugar a seguir a cada fase de diluição. É o ato de abanar, manual ou mecanicamente, a solução diluída. Esta operação condiciona provavelmente a atividade do medicamento homeopático apesar da quase ausência de moléculas.

Originally posted 2014-04-17 09:23:18.

banner2 - Argentum nitricum

Argentum nitricum

Origem

Argentam nitricum, o nitrato de prata, apresenta-se sob a forma de cristais transparentes, inodoros, obtidos diretamente da indústria da química.

Indicações

Receio

Que precede uma data importante pouco habitual, manifesta-se através de:

  • Uma diarreia emotiva;
  • Ardores de estômago;
  • Aerofagia.

Este medicamento dá resultados notavelmente eficazes nos estudantes que vão fazer um exame ou um concurso.

Perturbações digestivas

  • Aerofagia com arrotos ruidosos, em descarga, mais ou menos dolorosos.
  • Ardores de estômago, acompanhados por arrotos característicos, agravados ou provocados pela absorção de doces muito desejados pelo sujeito.
  • Gastrites, úlcera gástrica (consulte o seu médico).

Faringite

Infeciosa, muito dolorosa com uma sensação de lasca na faringe.

Laringite

Com rouquidão dolorosa dos oradores ou dos cantores que forçaram a voz.

Argentam nitricum convém se

Os fatores desencadeantes forem:

  • Uma data pouco habituai e importam (exame, entrevista)

As modalidades forem:

  • Uma agravação com o calor, com os doces, durante a menstruação
  • Melhoras com o frio, com o tempo fresco, durante a noite, com uma pressão Ione.

Os sujeitos que respondem bem a Argentum nitricum

Este medicamento convém aos sujeitos ansiosos, agitados, precipitados, com tendência para fazerem tudo muito rapidamente.

Andam depressa, comem depressa São muito gulosos de doces apesar dos ardores digestivos que lhes provocam.

Medrosos, tem falta de confiança em si próprios, receiam chegar atrasados, medo do futuro próximo, medo do fracasso que os bloqueia no seu empreendimento e que os faz muitas vezes falhar.

Posologia

Para o receio: Argentam nitricum 15CH 3 vezes por dia, nos dias que precedem o e no próprio dia do exame.

Originally posted 2014-04-08 15:02:24.