Artigos

fundo02 - Eczema atópico

Eczema atópico

Ou dermatite atópica, não deve ser confundido com o eczema de contacto que é desencadeado por uma substancia colocada diretamente em cima da pele. As causas são múltiplas, os fatores psíquicos também desempenham um papel

Diagnostico

  • Na maioria das vezes, o eczema atópico ataca a criança, mas não pouco o adulto. Aparece num terreno geneticamente predisposto, o terreno atópico, no qual outras manifestações alérgicas – asma, febre-dos-fenos, conjuntivite alérgica – podem aparecer. Neste ultimo caso, encontramos com frequência alergias nos pais.
  • Um sinal constante do eczema: a comichão que desencadeia um circulo vicioso prurido-coçadela-erupção-prurido.
  • No bebé, situa-se sobretudo nas bochechas, nos refegos dos cotovelos e dos joelhos, no couro cabeludo e no traseiro; na criança pequena, predomina nos cotovelos, por detrás dos joelhos, nas mãos e à volta da boca.

Principais Complicações

As sobre-infeções das lesões devido às coçadelas

Regras de higiene, prevenção
Para o seu filho:

  • Não lhe vista roupa de fibras sintéticas
  • Não aplique perfuma ou agua de toilette
  • Não utilize amaciadores na lavagem da roupa, passe bem a roupa por agua limpa~limite se possível o contacto com os animais
  • Não o tape demasiado, coloque-lhe um humidificador no quarto;
  • Não lhe dê banho numa agua que ultrapasse 36ºC; utilize um sabonete sobre-gorduroso, acrescente à agua óleos vegetais ou extratos de aveia com propriedades amaciadores, enxague-o sem esfregar a pele com a talha. Corte-lhe as unhas no máximo.
  • No Inverno, proteja-lhe as mãos no rosto com um creme tipo Cold-Cream.

Tratamento homeopáticos

Logo ao início

  • Belladonna 7 CH. logo ao principio do eczema quando a pele está vermelha, quente e dorida.

Logo que a comichão aparece

  • Apis mellifíca 7CH, quando o eczema começa por um ligeiro edema da pele, com comichão que arde e que melhora com aplicações frias.
  • Urtica urens 7CH, se a comichão piorar com aplicações frias.

Posologia: 2 grânulos 5 vezes por dia durante 2 dias, depois 3 vezes por dia durante 6 dias.

Quando as vesículas surgem

As vesículas, ou seja, as bolhas com o tamanho de uma cabeça de alfinete cheias de um liquido transparente, picam e ardem.

  • Cantharis vesicatoria 7CH é indicado quando estas sensações melhoram com aplicações frias.
  • Rhus toxicodendron 7CH, quando as vesículas pequenas melhoram com as coçadelas e com as aplicações de água muito quente.

Posologia: 2 grânulos 5 vezes por dia durante 2 dias, depois 3 vezes por dia durante 6 dias.

Na fase do corrimento e das crostas

  • Graphites 9 CH, se as crostas forem grossas e colarem deixando sair um líquido viscoso e amarelado. As lesões predominam nos ouvidos, no couro cabeludo, na boca, nos joelhos e nos cotovelos. A comichão piora com o calor, a lavagem e o calor da cama, e melhora com aplicações frescas. É o eczema do Verão.
  • Petroleum 7CH, muito próximo de Graphites, mas distingue-se dele através do corrimento claro e fluido das vesículas. As lesões prevalecem não só no rosto, como também nas mãos, nos órgãos genitais e nos dedos dos pés. A comichão piora com o frio e o Inverno, e melhora com o calor e o Verão. É o eczema do Inverno.

Posologia: 2 grânulos ao levantar e ao deitar durante 1 mês.

Quando a pele começa a recuperar

  • Arsenicum album 7CH, quando o eczema se torna seco, quando a pele escama e as crostas caiem “em pó”. Persistem sensações de queimaduras e comichão que melhoram com aplicações quentes, pioram com as coçadelas – que provocam sangue -, com o frio, e durante a noite entre 1 e 3 horas da manhã.

Posologia: 2 grânulos ao levantar e ao deitar durante 15 dias.

No caso de infecções cutâneas

Enquanto não vai ao médico:

  • Mezereum 7CH, 2 grânulos ao levantar e ao deitar.

Tratamentos termais

Avène-les-Bains, La Bourboule, Les Fumades-les-Bains, Molitg-les-Bains, Neyrac-les-Bains, La Roche-Posay, Rochefort-sur-Mer, Sail-les-Bains, Saint-Gervais, Saujon, Uriage-les-Bains.

Originally posted 2014-03-26 16:27:25.

Homeopatia para adelgazar 2 - A Sicose

A Sicose

A sicose, ou modo sicótico, é um modo reacional geral caracterizado ela produção de tumores cutâneos, pela permanência de corrimento nas membranas mucosas.

Os Sujeitos predispostos

Fisicamente

Estes sujeitos apresentam:

  •  uma propensão para a obesidade através de retenção hídrica acompanhada por celulite dolorosa;
  • uma transpiração excessiva do rosto, dos refegos, dos órgãos genitais;
  • um ataque dos fâneros (pelos, unhas, cabelos)

Psiquicamente

Encontramos nestes doentes:

  •  uma tendência depressiva individualizada para ideias fixas e obcecantes;
  • uma intolerância geral ao tocar e à pressão.

Essas pessoas apresentam uma sensibilidade anormal à humidade (mais no sentido da agravação, como na artrose) e as suas dores melhoram com o movimento lento.

Os fatores desencadeantes

Este modo relativamente confidencial na época de Hahnemann tornou-se muito mais frequente nos nossos dias, devido às condições que o põem em jogo:

Através de fatores medicamentosos:

  • na criança: as vacinações iterativas, as antibioterapias repetidas e injustificadas (rinofaringites por exemplo);
  • no adulto: uma corticoterapia prolongada, desequilíbrios hormonais naturais ou provocados (pílula contraceptiva por exemplo), abusos medicamentosos.

Através de fatores infecciosos a repetição:

  • na criança: as rinofaringites;
  • no adulto: as infecções uro-genitais.

Através de (adores hídricos: os traumatismos cranianos ou os choques psíquicos com aumento consecutivo de peso, o habitat num local húmido.

Sinais gerais

O sujeito sicótico apresenta no geral:

  •  uma tendência pouco habitual para “fabricar” verrugas, papilomas, condilomas;
  • uma propensão para infecções rinofaringeas ou uro-genitais persistentes e reincidentes, acompanhadas por corrimentos tenazes;
  • uma crise do aparelho osteo-articular. na origem de dores artrósicas que pioram com a humidade e melhoram com o movimento lento; ou seja. o sujeito, com o tempo húmido, acorda anquilosado, tem dificuldades para começar a mexer-se. A seguir, as suas dores desaparecem ou atenuam-se progressivamente depois de dar alguns passos.

Originally posted 2014-03-25 12:16:32.

Vitaminas - A Vitominoterapia

A Vitominoterapia

As vitaminas não são medicamentos. São substâncias que o homem não pode fabricar em quantidade suficiente e que devem ser fornecidas pela alimentação.

O estudo das vitaminas esta em pleno desenvolvimento atualmente. Verificamos o interesse de algumas de entre elas em períodos especiais da vida, no recém-nascido. Na criança, na mulher gravida, nas pessoas de idade. Foram feitos estudos que observaram – mas ainda não está provado – a frequência de algumas doenças em sujeitos carenciados, tais como as doenças cardiovasculares as cataratas, as doenças reumatismais, as malformações congénitas, os cancros, as cataratas, as infeções,

“Quais são os Inconvenientes da vitaminoterapia?”

Infelizmente, as vitaminas tem tendência para serem banalizadas desde que a maioria deixou da ser reembolsada pela Segurança Social e são vendidas livremente sob a forma de complexos.

Os riscos de abuso, até mesmo de intoxicação em caso de ingestão exagerada são portanto reais, Assim, a vitamina A, ingerida excessivamente no trimestre de gravidez, corre o risco de provocar no feto malformações dos ouvidos, do rosto e do sistema nervoso. Estes acidentes acontecem com dosas que nem chegam a ser superiores a cinco vezes os fornecimentos quotidianos recomendados. A vitamina D, tomada de uma maneira prolongada em doses elevadas, provoca perturbações digestivas e sobretudo renais.

Se a intoxicação continuar corre o risco de provocar depósitos de sais de cálcio nos rins, nas artérias, no coração e nos pulmões. A vitamina B6, nas mesmas condições de administração e em doses muito elevadas, vulgarmente utilizadas nos Estados Unidos, provoca polinevrites (degenerescência dos nervos).

Originally posted 2014-03-21 13:05:24.

url - Sinais gerais e evoluçao

Sinais gerais e evoluçao

O modo tuberculínico evolui em duas fases:

A fase de defesa

É caracterizada pela variabilidade dos sintomas para uma só doença
Revela-se por:

  •  uma congestão venosa periférica (pernas pesadas, hémorroïdes) agravada ao calor;
  • ataques de febre sine matéria, crises de crescimento;
  • palpitações, mal-eslares;
  • menstruação demasiado dolorosa, ou irregular;perturbações da eliminação que se manifestam através de:
  1.  desregramentos digestivos crónicos tais como as intolerância alimentares, ou reincidentes como por exemplo as “crises de fígado” ou enxaquecas,
  2. inflamações repetidas rinofaríngeas, pulmonares ou genito-urinánas.

Estas eliminações, contrariamente ao modo reaccional psorico, não devem ser respeitadas, porque estão na origem da astenia e de alteraçao do estado geral.

Os medicamentos de terreno desta fase são: Calcarea phosphorica, Plsatilla, Ferrum metallicum, Sulfur iodatum, Tuberculinum, VAB.

O tuberculinismo

É antes de mais um sujeito:

  • hipemervoso, alto, magro, que se cansa muito depressa:
  •  que teve doenças infecciosas ou virais: que tem tendência para as infecções a repetição (sobretudo ORL ou genitais).

É por exemplo:

  • uma criança nervosa, agitada, friorenta, hipersensível, sujeita a rinofaringites a repetição:
  • uma criança que, depois de ter tido o sarampo, faz bronquites a repetição.

Os grandes medicamentos são: Natrum muriaticum, Silicea. Phosphorus, Tuberculinum.

A fase de descompensação


A seguir à fase de defesa pode aparecer rapidamente – até mesmo imbricar-se – uma fase de descompensação que se traduz clinicamente por um emagrecimento, uma sensibilidade ao frio, uma desidratação, uma prisão de ventre, uma fadiga anormal, e uma falta de resistência do organismo às agressões diversas, mas um apetite igual.
Os principais medicamentos de terreno são: Natrum muriaticum, Sepia, Phosphorus, Silicea, Tuberculinum.

Originally posted 2014-03-25 12:53:49.

1024px Thuja occidentalis qtl1 - Thuya occidentalis

Thuya occidentalis

Origem

Thuya occidentalis, o cedro branco, a árvore de vida, é originária do sudeste do Canadá e dos Estados Unidos. Da família das coníferas, é frondosa, muito cultivada na Europa nas regiões com um Inverno frio. É o medicamento central do modo sicótico.

Composição

A tintura-mãe, preparada a partir dos ramos folhudos, frescos, apanhados no princípio da floração, contém 5% de taninos e uma essência tóxica, a tuiona.

Indicações

Infeções crónicas a repetição

Dos sujeitos que respondem bem.

Infeções ORL

  • Rinofaringites, sinusites, bronquites;
  • Anginas com as amígdalas grossas.

Consecutivas a vacinações (BCG e ROR) ou a tratamentos repetidos de antibióticos.

Infeções cutâneas

Acne, foliculites, furúnculos.

Infeções genitais e urinárias a repetição

Dos sujeitos que respondem bem.

Indicações genitais

Dos sujeitos que respondem bem.

Perturbações da menstruação
Chega:

  • em avanço, abundante, acompanhada por dores no ovário esquerdo;
  • precedida por uma síndroma pré-menstrual caracterizada por uma mastose que piora no lado esquerdo.

Menopausa

Das mulheres que respondem bem e que sofrem de afrontamentos acompanhados por suores abundantes e viscosos sobretudo no rosto.

Infeções e tumores genitais

Thuya occidentalis também é indicado em:

  • Quistos do ovário, fibromas do útero;
  • Infeções genitais a repetição;
  • Micoses genitais que aparecem a seguir a um tratamento de antibióticos por uma causa extraginecológica.

Todas estas doenças necessitam de uma consulta médica.

Indicações cutâneo-mucosas

Verrugas

  • que sangram facilmente, duras, dolorosas;
  • preferencialmente localizadas nas mãos e/ou nos pés;
  • que aparecem nos sujeitos que respondem bem ou não.

Acne juvenil ou rosácea

Dos sujeitos que respondem bem

Calázios

Para informação

As vegetações adenoides, os pólipos nasais, das cavidades sinuosas, do cólon, os papilomas e os condilomas são indicações deste medicamento.

Uma consulta médica é indispensável para fazer o diagnóstico.

Originally posted 2014-04-14 14:11:31.