Artigos

baby2 - Tratamento de perturbações esfincterianas

Tratamento de perturbações esfincterianas

Enuresia sem horários especiais

Com micções abundantes

  • Equisetum 9CH, nas crianças magras e friorentas que sentem uma ligeira irritação que urinam (sem infeção urinária). A dar em associação com Silicea.
  • Plantago 9CH, nas crianças que têm sempre sede.

Posologia (para todos estes medicamentos); 2 grânulos ao deitar.

Dos sujeitos que respondem bem

  • Cina 9CH, enuresia de crianças nervosas sujeitas a lombrigas e aos terrores noturnos.
  • Pulsatilla 9CH, nas crianças que respondem bem que fazem chichi na cama, por vezes até à adolescência.
  • Sepia 9CH, enuresia das meninas que respondem bem.
  • Silicea 9CH, enuresia das crianças que respondem bem.

Posologia (para todos estes medicamentos): 2 grânulos ao deitar.

Durante as doenças

  • Ferrum phosphoricum 9CH, para as crianças que retêm dificilmente a sua urina, tanto de dia como de noite, quando estão doentes (com febre).
  • Ferrum metallicum 9CH, depois de uma anemia.

Quando a micção acontece na primeira parte da noite

Logo que a criança se deita

  • Causticum 15CH convém a crianças que respondem bem, que fazem chichi na cama logo no primeiro sono e têm dificuldades para reterem a sua urina durante o dia (as cuecas estão sempre um pouco molhadas).
  • Sepia 9CH, nas crianças que respondem bem.

Posologia: 2 grânulos ao deitar.

E não acorda a criança

  • Chloralum 9 CH.

Posologia: 2 grânulos ao deitar.

E é acompanhada por um eritema nadegueiro

  • Kreosotum 9 CH, quando as urinas têm um cheiro muito forte e são irritantes.

Posologia: 2 grânulos ao deitar.

Quando a micção acontece na segunda parte da noite

Durante o sono profundo

  • Belladonna 9CH.

Posologia: 2 grânulos ao deitar.

Na criança que molhou os pés durante o dia

  • Dulcamara 9CH.

Posologia: 2 grânulos ao deitar.

Originally posted 2014-04-07 10:22:24.

fundo02 - Cicratizaçao

Cicratizaçao

Diagnóstico

A cicatrização termina a cura de uma fenda através de um tecido fibroso que substitui o que foi destruído. Esta última faz-se normalmente bem e só deixa uma cicatriz quase invisível; algumas vezes, a cicatrização tarda, a fenda fecha-se lentamente.

Mais raramente, faz-se excessivamente: a cicatriz toma-se quelóide – ou seja, forma-se um refego duro na pele. mais ou menos ramificado em patas de lagostim – e por vezes vermelho e inflamatório.

Tratamento homeopático

Nas pessoas que cicatrizam mal

  • Arnica montana 9 CH, depois de uma intervenção cirúrgica, favorece a cicatrização e limita as hemorragias

Para as pessoas que cicatrizam lentamente, cujas feridas supuram durante muito tempo e/ou são multo dolorosas

  •  Hepar sulfur 9CH, nos sujeitos muito sensíveis à dor quando o pus se mistura com o sangue nas feridas.
  • Silicea 9CH, nos sujeitos magros e friorentos, cujas feridas são acompanhadas por dores do género daquelas que sentimos quando enfiamos uma lasca na pele. Medicamento muito eficaz nas feridas que supuram muito tempo devido a sujidade ou corpo estrangeiros incluídos, ate mesmo há muito tempo enquistados, e muito difíceis de eliminar.
  • Sulfur 9CH, nos sujeitos alérgico, que transpiram facilmente e que têm sempre muito calor.

Posologia: 2 grânulos ao levantar e ao deitar ate a supuração parar.

Se os sujeitos não responderam em, utilizaremos sistematicamente

  • Hepar sulfur 5CH
  • Silicea 5CH

Posologia: 2 grânulos 3 vezes por dia durante 8 dias, deverá ir consultar um médico na ausência de melhoras.

Cuidado

Estes dois medicamentos aumentam a supuração no principio da sua utilização. Utilize-os enquanto o pus puder sair. Pare logo que a fenda estiver limpa e/ou começar a fechar-se.

Se não seguir estes conselhos, corre o risco de provocar uma supuração sob a pele e portanto agravar e retardar a cura da ferida
Em todo o caso, assegure-se do asseio da ferida.

Para lutar contra a dor

  • Hypericum perforatum 5CH acalma a dor, sobretudo nas feridas das extremidades (dedos) ricas em pequenos fios nervosos

Posologia: 2 grânulos 5 vezes por dia durante 2 dias, depois 3 vezes por dia durante 6 dias.

Para lutar contra as quelóides

  • Graphites 7 CH, sistematicamente.
  • Causticum 7CH, nas cicatrizes quetóides dolorosas.
  • Radium bromatum 7CH, quando as cicatrizes quelóides estão inflamadas, ou seja, vermelhas, dolorosas, e que pequenos vasos aparecem à volta.
  • Lachesis mutus 7CH, quando a cicatriz se toma vermelha e deita sangue
  • Tuberculinum residuum 9 CH, nas cicatrizes de acne.

Posologia (para todos estes medicamentos): 2 grânulos 3 vezes por dia pelo menos durante 1 mês.

Tratamentos termais

São ainda mais eficazes se forem feitos precocemente. São principalmente indicados para as cicatrizes de queimaduras e quando houve enxertos na pele.

Avène-les-Bains, La Bourboule, Les Fumades-les-Bains, Molitg-les-Bains, Neyrac-les-Bains, La Roche-Posay, Rochefort-sur-Mer, Sail-les-Bains, Saint-Christau, Saint-Gervais, Saujon, Uriage-les-Bains.

Originally posted 2014-03-26 15:32:56.

Aree d’intervento - O que é um sinal homeopático?

O que é um sinal homeopático?

Destas indicações sobressairão os sinais ditos “sinais homeopáticos”. Estes últimos são noções alargadas que englobam:

Os sintomas da doença

Ou seja, indicações úteis para o diagnostico de uma doença. Um sintoma com um elemento distintivo característico torna-se um sinal homeopático de grande valor. Um sujeito cujo medicamento será Colocynthis (a coloquintida) apresentará – para além dos sinais clássicos de úlcera sinais homeopáticos que permitirão a sua prescrição. Assim, a úlcera será caracterizada:

  • pela violência da dor;
  • pelo seu aparecimento brutal;
  • pela sua natureza, por cãibras intensas;
  • pelo seu modo de desencadeamento ou de agravação por uma fúria, um vexame;
  • pelas suas modalidades locais: melhoras ao carregar com força no estômago, ou dobrado ao meio. e com o calor;
  • pelas suas modalidades gerais: agitação muito importante durante a dor.

O doente

Um sinal é homeopático porque é descoberto através da experimentação no homem são. E desaparece no sujeito doente.

Por exemplo: a dor de uma úlcera do duodeno é caracterizada por dores no epigastro (parte superior do abdómen situada sob o esterno que corresponde, em profundidade, aproximadamente ao estômago), cãibras de estômago, ritmadas pelas refeições (ou seja, aparecem entre uma e quatro horas após as refeições e acalmam com a alimentação).

O conjunto destes sintomas é típico da doença ulcerosa (que será obrigatoriamente confirmada pela fibroscopia), mas não permite a prescrição de um medicamento homeopático.

A escolha deste medicamento depende dos sinais homeopáticos que foram encontrados; por exemplo: a violência das cãibras, o seu desencadeamento através de uma fúria, as suas melhoras quando carrega com força no estômago ou quando está dobrado ao meio, e a agitação geral do paciente orientarão para o Colocynthis.

O medicamento

De facto, o sinal homeopático existe, porque a experimentação no voluntário são ou a intoxicação pelo Colocynthis produziu as mesmas dores epigástricas, e/ou a sua administração suprimiu os sinais que tinham aparecido durante a úlcera ou revelou-os no homem são e sensível. Ê

É por isso que a prescrição do medicamento homeopático depende da presença dos sinais homeopáticos.
A semiologia propriamente homeopática permite, através de um interrogatório diferente, reunir os sinais homeopáticos – ou sinais da reação individual do doente à doença – a fim de extrair diretamente os elementos necessários à prescrição do ou dos medicamentos homeopáticos.

O outro objetivo da homeopatia consiste em reconhecer os modos reacionais gerais a fim de elaborar uma terapêutica de fundo, ou seja. tratar o terreno.

Lembramos que a descoberta de uma diátese num sujeito – assimilada por extensão ao modo reacional geral – é afirmada pela presença de pelo menos três destes sinais: um sinal etiológico e dois sinais gerais.

Originally posted 2014-03-25 15:34:49.

mininacooking - Perturbações na Alimentação

Perturbações na Alimentação

Anorexia banal da criança pequena

Os pais consultam muitas vezes os médicos, porque acham que a criança come muito pouco à medida que cresce. Isto é raramente o caso porque, de tato, a criança entre dois e oito anos, devido a um abrandamento do crescimento, come menos.

O mais simples, par evitar tensões familiares, consiste, se a criança comer muito pouco as refeições, em não a forçar, mas restringir ao máximo a sua alimentação entre as refeições para abrir o apetite no momento destas últimas. Uma criança que tem uma curva de peso normal que segue o mesmo ritmo — uma criança franzina e que se mantém franzina — está de boa saúde.
Pode ficar descansado.

Crianças que comem demasiado

Esta atitude é o reflexo ou de um comportamento familiar global, no qual os dois pais são obesos e/ou a cultura do “comer demasiado” é um sinal de boa saúde, ou de uma atitude que aparece nas criança mais crescidas ou nos adolescentes que têm problemas afetivos ou relacionais.

Nos dois casos, impõe-se uma consulta médica. Primeiro para tentar explicar aos pais o interesse de modificar o seu comportamento alimentar para eles e para as crianças, depois para ajudar o adolescente nas dificuldades que encontra. Nestas situações, um tratamento homeopático de terreno pode ajudar estes sujeitos a passarem um cabo difícil.

Originally posted 2014-04-07 09:01:01.

url - Como reconhecer um sinal homeopático?

Como reconhecer um sinal homeopático?

Assim, entende-se que um sintoma banal só se toma um sinal homeopático quando é qualificado, individualizado, reconhecido. A qualificação traduz o modo de reação do organismo face à doença.

As modalidades

As modalidades permitem reconhecer um sinal homeopático. Transformam um sintoma em sinal homeopático graças ao reconhecimento das suas circunstâncias de melhoras e de agravação.
Correspondem a variações das reações individuais, locais ou gerais, em função de condições diversas e precisas.

Para lembrar:

Uma dor será qualificada:

pela sua natureza: queimadura, picada, guinada, contusão, etc;
pela sua localização:
geral (lateralizada), dores articulares do lado direito por exemplo;
ou mais precisa, quando ataca uma articulação especial;
pelas suas irradiações: centrifuga ou centrípeta, para uma dor nevrálgica.
pelo seu modo de aparecimento ou de desaparecimento, brutal ou não;
pelo seu ritmo, o seu ciclo horário, diário, hebdomadário, sazonal:
pelas suas circunstâncias de aparecimento.
pelas suas modalidades, ou seja, as suas circunstâncias de melhoras ou de agravação.

Distinguimos as modalidades gerais das modalidades locais:

as modalidades gerais dizem respeito ao conjunto das reações gerais do organismo e do individuo face à doença. Participam fortemente no reconhecimento de um modo reacional e portanto na prescrição do ou dos medicamentos de terreno nas doenças crónicas;
as modalidades locais, quando são extremamente marcadas, podem ter as mesmas indicações. Habitualmente, interessam um sintoma e são muito úteis nas doenças agudas, porque a sua precisão permite uma prescrição fácil.

As modalidades gerais

Justificam as variações do comportamento lace a agressões exteriores, tais como por exemplo o tempo, a alimentação, a posição no espaço.

Eis um pequeno questionário que lhe permitirá compreender concretamente do que se trata.

  • Quais são as minhas reações ao frio e ao calor?

Tenho facilmente frio?

Vsto uma quantidade de roupa por cima uma da outra?
Ou ao contrário, tenho sempre calor?

Tenho só uma camisa -vestida que ao passo que pulôver casaco e sobretudo não são o suficiente para os outros, de tal maneira o tempo e glacial?

Na minha cama. procuro um lugar fresco para os meus pés?

Ou, pelo contrario encosto os pés gelados aos pés quentes do meu cônjuge?

• Quando e onde estou melhor ou muito mal?

O clima, o lugar a a estação são elementos a tomar em consideração para encontrar o medicamento homeopático.

Qual é o cama que me convém?

Os meus reumatismos fazem-me sofrer menos com o tempo seco?
Não suporto o calor, nem o sol,
O mínimo frio seco provoca-me uma enxaqueca?
Sinto que o tempo vai mudar porque me dói o joelho.
Respiro melhor porque o tempo esta mas ameno.

Quando a minha enxaqueca começa da manha, sei que só acabara à noite depôs de ter sido muito dolorosa ao meio-dia.

Onde é que me sinto melhor?

Nunca vou a beira-mar porque as minhas crises de asma recomeçam sistematicamente.
Durmo sempre muro mal na montanha.

Quando é que me sinto mais em forma?

Não suporto o Inverno porque o meu eczema piora.

Nunca mais vem a Primavera para me sentir melhor moralmente!

O Inverno está a chegar e as minhas does tambem!

Tenho cada vez mais dificuldades para me sentir ativo de manha.

Se ma desse ouvidos, não me ia deitar.

Devemos estar perto do meio-dia tenho o estômago a dar horas.

Pronto, é a hora da minha sesta!

São dezoito noras, chegou o meu ataque de cansaço!

Deus queira que não acorde, como de habito, às três horas da manha…

O Rafael tem outra vez lombrigas, é a Lua Cheia!

  • Qual é a posição que me alivia?

Quanto tenho asma. estou melhor sentado e inclinado para a frente.
E eu sinto-me melhor deitado de barriga para baixo.
Dobro a minha perna por cima da coxa para acalmar a minha ciática.
As minhas dores de menstruação acalmam-se quando me dobro ao meio.

  • Não suporto alguns alimentos

Não consigo digerir as ostras.
E eu as batatas, os feculentos, as couves.
Detesto alimentos gordurentos
Não suporto a chucrute
Adoro os doces, mas provocam-me ardores no estômago

  • Como é que reajo face a certos acontecimentos

Não suporto ser consolado
Fico doente por não lhe ter dito o que pensava.
O facto de me zangar aliviou-me. Afinal de contas, ele bem o mereceu!

  • Bloquear um corrimento.

O meu nariz já não pinga, mas que dores de cabeça vou ter!
Nunca mais chega amanhã para a minha menstruação começar verdadeiramente, pois sinto-me logo melhor!

As modalidades locais

São características de um fenômeno localizado, como a dor por exemplo. Também são definidas pelas circunstancias de melhoras ou de agravação:

  •  o quanto, o frio;
  •  a pressão, o movimento;
  • a posição

Exemplo: Bryonia alba é indicado para as dores articulares que pioram com o mais pequeno movimento, o mais pequeno toque, o frio local, e memoram com o repouso, uma pressão forte na respetiva articulação e o calor local.

Originally posted 2014-03-25 16:02:29.