Artigos

Strychnos nux vomica 0021 - Nux vomica

Nux vomica

Origem

Strychnos nux vomica, a noz vomica, é a semente do fruto da árvore que dá a noz-vómica, árvore da Ásia do Sudeste, da família das loganiáceas, que cresce no estado selvagem na Índia, em Ceilão e no Indochina.

Composição

A tintura-mãe, preparada a partir da semente seca, contém os mesmos alcaloides tóxicos que Ignatia, a estricnina e a brucina, mas em proporções diferentes.

As preparações à base de estricnina eram utilizadas antigamente como estimulante, como tonicardíaco, nas gripes, na neurastenia, nas perturbações digestivas, na impotência, e em certas formas de paralisias.

Indicações

Perturbações do carácter

Dos sujeitos que respondem bem.

Espasmofilia

A seguir a esgotamentos impostos de propósito por algumas pessoas, que fazem delas sujeitos abatidos, moles, sem gosto para nada. Tornam-se rabugentos, irritáveis, violentos, consumidores abusivos de tabaco, álcool, medicamentos.

Não suportam mas nada, nem a luz, nem o barulho, nem os cheiros, nem o frio, e têm um sono muitas vezes perturbado.

Este medicamento, primeiro masculino, dizia cada vez mais respeito às mulheres devido aos constrangimentos da vida atual.

Insónia dos hiperativos

É o medicamento da pessoa esgotada que sofre de insónias. As perturbações do sono podem manifestar-se sob várias formas:

  • ou um adormecimento tardio devido a uma hiperatividade cerebral, seguido por um despertar por volta das 4 horas da manhã com impossibilidade de voltar a adormecer antes da madrugada no momento em que deve levantar-se;
  • ou uma pequena sesta num sofá depois do jantar, seguida por grandes dificuldades para voltar a adormecer quando está na cama;
  • ou um sono leve com despertares frequentes e sonhos agitados.

O levantar é difícil, o mau humor e a fadiga estão presentes. De facto, gostaria de ficar
deitado e, se puder, dorme uma pequena sesta para se restabelecer.

Inchaços

  • Caracterizados:
  1. pelo aspeto da língua: branca na parte posterior;
  2. por inchaços epigástricos que aparecem uma a duas horas a seguir às refeições;
  3. por sonolência, até mesmo necessidade de dormir uma pequena sesta reparadora;
  4. pela necessidade de desapertar o cinto das calças ou da saia, pouco suportável no período de digestão.
  • O paciente está sujeito às hemorroides.

Prisão de ventre ocasional

  • Quando há necessidade frequente e improdutiva de ir à casa de banho, ou expulsão de pequenas quantidades a cada esforço com a impressão de não ficar aliviado.

Se a prisão de ventre for recente e persistir, uma consulta médica é indispensável.

Excessos alimentares ou de álcool

  • Em prevenção
  • A seguir a excessos alimentares ou de álcool com náuseas, dores abdominais, inchaços, diarreias de pequenas fezes, e vómitos que o sujeito provoca para ficar mais aliviado.

Alcoolismo crónico: em complemento das terapêuticas clássicas.

Gripe

Reconhecida através:

  • de intensas dores no corpo que pioram durante a noite e predominam nos lombos. As dores são tais que o doente é obrigado a sentar-se na cama para se virar;
  • de arrepios logo que se destapa;
  • de constipação, típica pelo seu corrimento nasal claro e diurno que piora com o calor e melhora com o ar fresco; nariz seco e entupido durante a noite; espirros irrepressíveis ao levantar. Convém bem ao bebé se apresentar estes sintomas rinofaríngeos;
  • da sede importante no acme da febre.

Rinite alérgica

Dos sujeitos que respondem bem, com espirros em descarga, sobretudo ao levantar.

Nux vomica convém se

Os fatores desencadeantes forem:

  • O esgotamento.
  • Os excitantes (o tabaco, o álcool, o café).

As modalidades forem:

  • Uma agravação ao levantar, a seguir às refeições, com os excitantes (o tabaco, o álcool, o café), com o frio, as correntes de ar.
  • Melhoras com uma curta sesta.

Os sujeitos que respondem bem a Nux vomica

São as pessoas esgotadas, muito ativas e dinâmicas, que só resistem graças aos estimulantes (café, tabaco, álcool, especiarias, medicamentos) dos quais abusam, e graças à sesta que os restabelece. São intoxicados crónicos.

No limite, tornam-se autoritários, hipernervosos, muito irritáveis, a mais pequena contradição provoca-lhes uma fúria fora de proporção.

Posologia

Em prevenção dos excessos alimentares: uma dose de Nux vomica 15CH antes das refeições.

A seguir a excessos alimentares: Nux vomica 5CH, 2 grânulos todas as horas ou com mais frequência conforme a intensidade.

Originally posted 2014-04-11 09:46:40.

1280px Euphrasia officinalis subsp. rostkoviana by Danny S.   006 - Euphrasia officinalis

Euphrasia officinalis

Origem

O quebra-óculos, a Euphrasia officinalis, da família das escrofulariáceas, é uma pequena planta de 15 a 20 cm que gosta de viver nas pradarias, nos prados e nas turfeiras soalheiras. Antigamente era utilizada nas afeções dos olhos.

Composição

A tintura-mãe homeopática, preparada a partir da planta inteira florida, contém, entre outros, esteróis que explicam a sua atividade ocular.

Indicações

Conjuntivites alérgicas ou infeciosas

São acompanhadas por uma lacrimação irritante, uma sensação de ardor doloroso nas pálpebras provocado pela luz solar.

Rinofaringites

São típicas pelos seus espirros em descarga, a lacrimação irritante, o corrimento nasal abundante, aquoso, não irritante (o contrário, Allium cepa).

  • Euphrasia officinalis é portanto indicada nas doenças que apresentam estes sintomas, ou seja:
  1. as rinofaringites infeciosas;
  2. as rinites alérgicas,
  3. o sarampo;
  4. a gripe.

Euphrasia officinalis convém se

Os fatores desencadeantes das conjuntivites forem:

  • As rinites alérgicas ou as rinofaringites, que as precedem ou as acompanham.

As modalidades forem:

  • Uma agravação com o calor, a luz do sol, o ar, o vento.
  • Melhoras com a escuridão.

Originally posted 2014-04-09 14:54:18.

Phytolacca acinosa - Phytolacca

Phytolacca

Origem

Phytolacca decandra, a uva da América, da família das fitolacáceas, é um arbusto vivaz originário da América do Norte.

Composição

Contém lectinas com propriedades antivirais (estimulação dos linfócitos B e T) e saponócidos fortemente anti-inflamatórios e antirreumatismais. A tintura-mãe é preparada a partir da planta inteira e dos frutos maduros.

Indicações

Anginas

  • As anginas com:
  1. as amígdalas vermelhas, escuras, dolorosas, e a garganta seca;
  2. uma dor viva que irradia até aos ouvidos quando engolimos, e aumenta quando bebemos quente.
  • As dores faríngeas, por vezes verdadeiras anginas, que aparecem num contexto gripal, ou seja, acompanhadas por dores no corpo e febre.

Gripe

  • Que aparece em tempo húmido e frio.
  • Com dores no corpo que pioram logo que o doente se mexe.

Faringite

Ou laringite dos oradores ou dos cantores que forçaram a sua voz.

Reumatismos, ciática direita

  • Com inicio e fim brutais, que pioram com o tempo frio e húmido, durante a norte.
  • As ciáticas do lado direito acompanhadas – num doente que se agita e se mexe em vão para tentar aliviar-se – por dores agudas fulgurantes na face externa da coxa.

Síndroma pré-menstrual

  • Com seios inchados, esticados, doridos, turgescentes antes da menstruação (mastose).
  • Nas mulheres que tem a menstruação dolorosa, abundante, muito próxima uma da outra.

Amamentação

  • Durante a mamada, os mamilos gretados, provocam dores intensas que a mulher sente no corpo inteiro.
  • O leite materno é muitas vezes espesso e insuficiente.
  • A seguir ao desmame, persiste um corrimento leitoso, aquoso.

Afeções oculares

  • Blefarites (inflamação na borda das pálpebras).
  • Terçolhos.
  • Calázios (quistos na pálpebra).

Phytolacca convém se

As modalidades forem:

  • Uma agravação com o tempo frio e húmido, durante a noite.

Originally posted 2014-04-11 11:24:29.

RHUS TOXICODENDRON - Rhus toxicodendron

Rhus toxicodendron

Origem

Rhus toxicodendron, o sumagre venenoso, da família das anacardiáceas, é um arbusto originário dos Estados Unidos e do Japão. Contem um látex irritante na origem de infeções cutâneas provocadas por esta planta.

Composição

A tintura-mãe, preparada a partir de ramos jovens com folhas apanhados no fim do Verão, contém substâncias com propriedades anti-inflamatórias (fisetina) e vesicantes (urushiols).

Indicações

Indicações reumatológicas

Reumatismos

  • Desencadeados ou agravados pela humidade.
  • Arranque doloroso, manifestando-se através de dificuldades, dores e rigidez dos membros durante os primeiros passos, ao sair da cama ou ao levantar-se de uma cadeira, por exemplo.
  • Com melhoras, até mesmo um desaparecimento das dores com a continuação dos movimentos.

Entorses

De todas as articulações, principalmente dos membros inferiores, mas também o torcicolo, por exemplo.

Rhus toxicodendron é indicado sistematicamente no princípio das entorses; alivia os músculos e os tendões lesados.

Os lumbagos a seguir a um esforço

Ciática ou ciatalgia
Desencadeada ou agravada pelo tempo húmido ou chuvoso.

Indicações cutâneas

Infeciosas

Varicela, herpes, zona.

Atópicas

Eczema.

Rhus toxicodendron reproduz tipicamente a erupção da varicela. Esta última começa por uma mancha rosada, que é coberta em algumas horas por uma vesícula cheia de um líquido mais ou menos límpido.

Estas lesões, que provocam comichão e ardem, melhoram com aplicações de água muito quente.

Gripe

Típica:

  • pela febre, acompanhada por uma grande sede de água fria, arrepios ao mais pequeno movimento e suores abundantes;
  • pelas sensações de dores no corpo muito dolorosas, com a necessidade constante de se mexer para as aliviar;
  • pela língua branca com a ponta vermelha;
  • e por vezes pela tosse seca dolorosa, e um herpes peribucal.

Rhus toxicodendron convém se

Os fatores desencadeantes forem:

  • A humidade.

As modalidades forem:

  • Uma agravação com a humidade, sob todas as suas fornias: o tempo, o habitat, as roupas, com o repouso e o início do movimento.
  • Melhoras com o calor (o tempo seco e quente, as aplicações quentes), com o movimento continuo.

Posologia

Para o herpes bucal: Rhus toxicodendron 15CH, tomado com bastante frequência, pelo menos todos os quartos de hora logo que sentimos a impressão de queimadura que precede a erupção.

Originally posted 2014-04-11 15:26:21.

1dandelion3 - As circunstancias do aparecimento

As circunstancias do aparecimento

São os acontecimentos que supostamente estão na origem da doença. São evidentes quando precedem imediatamente a doença: uma gripe depois de ter apanhado frio, por exemplo. São difíceis de encontrar quando são muito anteriores à doença.

Exemplo: As cefaleias ou um aumento de peso podem ser a consequência de um traumatismo craniano que aconteceu seis meses ou um ano antes. Natrum sulfuricum ou Hypericum podem ser então indicados.

A noção de etiologia será desenvolvida no parágrafo seguinte na classificação dos sinas homeopáticos.

Os sinais concomitantes

São as perturbações orgânicas ou funcionais, ou os outros sintomas que acompanham sinal homeopático.

Exemplos: Chamomilla vulgaris é indicada quando as crianças têm os dentes a romper e a
diarreia característica.

  •  os sinais locais são uma bochecha quente e vermelha do lado em que o dente está a romper, e uma bochecha pálida e fria no oposto;
  • os sinais gerais traduzem -se pela agitação e pelo nervosismo da criança;
  • os sinais locais e gerais são os sinais concomitantes do sinal homeopático procurado.

Como é que um sintoma se torna um sinal homeopático as suas características

  1. as suas modalidades
  2. as suas circunstâncias de aparecimento
  3. os seus sinais de acompanhamento

De tudo isto, não devemos esquecer que um sinal banal explicado pelo doente pode tomar-se um sinal homeopático se as suas particularidades reconhecidas (qualificação, modalidades, circunstâncias de aparecimento, sinais concomitantes) através de um interrogatório rigoroso permitam encontrá-lo na maioria medica.

Todavia, nem todos os sinais homeopáticos, mesmo bem individualizados, têm o mesmo valor para a prescrição.

Originally posted 2014-03-25 16:17:54.