Artigos

homeopatia e1395316408127 - Exemplos de Tratamentos

Exemplos de Tratamentos

Exemplo 1: Tem febre

Faça a si próprio perguntas simples, reflita, observe-se:
Qual é a origem deste aumento de temperatura?
Acabou de cortar o cabelo? Saiu pouco agasalhado? Esteve em contado com um doente?
Tem sede?
Ou seja, mais do que de costume. Se apresentar um biberão ao seu bebé, observe-o, recusa-o ou bebe-o com avidez?

Se tiver sede, e se transpirou, pense na Belladonna: se não tiver suores, oriente-se antes para Aconrtum napellus

Se não tiver sede e se não transpirar, pense em Apis mellifica se estiver mais ou menos em forma, e em Gelsemium sempervirens se estiver a tremer e completamente exausto no fundo da sua cama. Se tiver pouca sede e for invadido por transpiração e arrepios, pense em Pulsatilla.

Exemplo 2: dói-lhe a barriga

Porquê?
Talvez tenha festejado o seu aniversário; é desagradável, sobretudo se tem de recomeçar a mesma coisa no dia seguinte com amigos. A origem da dor de barriga vem do fado de ter comido muito.

Para Lembrar

  • Os sinais característicos da doença são os mesmos para todos os doentes.

Uma angina é uma inflamação aguda da faringe, secundária a uma infeção viral ou bacteriana. Os sinais, comuns a todos os doentes, são: dores na faringe ao engolir, irritação frequente nos ouvidos, amígdalas vermelhas ou com pontos brancos, a presença habitual de febre.

Estes sinais permitem-lhe saber que tem uma angina mas não lhe permitem tratar-se em homeopatia.
Para se tratar através da homeopatia, tem de tomar em consideração os seus sinais
pessoais de reação à doença.

Assim, poderá verificar se a sua angina se manifesta:

  •  pelo seu modo ou circunstâncias de aparecimento: brutal ou não, a seguir a ter apanhado frio ou uma corrente de ar por exemplo;
  •  pela natureza da dor: queimadura, picada, guinada;
  •  pela sua localização: lado direito, esquerdo ou os dois;
  •  pelas suas irradiações ou não na direção dos ouvidos por exemplo;
  •  pelo seu ritmo horário quotidiano;
  •  pelos seus sinais de acompanhamento, febre ou não;
  •  pelas suas modalidades que correspondem a variações, reações individuais em função de condições diversas e precisas. São primordiais para a descoberta do medicamento. Por exemplo, na angina:
  •  as melhoras ou a agravação da dor quando engole, ou quando bebe quente ou frio;
  • as características da febre que a acompanha: ausência de sede e de transpiração; o ardor e as picadas no fundo da garganta que melhoram com bebidas frias e pioram com bebidas quentes, vão fazer-lhe pensar em Apis mellifica.

Há dois medicamentos que são habituais: Nux vomica e Antimonium crudum

Como escolher?

É simples, observe a sua língua: está completamente branca? É Antimonium crudum. Apenas a parte de trás da língua está branca? É Nux vomica. Mais raramente, a sua língua está limpa e tem náuseas, então é Ipeca.

O meu conselho:

Nas doenças crónicas ou nas perturbações antigas, aconselho o leitor a consultar o seu médico.

Enquanto isso, pode ler neste livro a parte sobre as indicações clínicas que o informará sobre o interesse da homeopatia nas perturbações de que sofre e orientá-lo-á para alguns medicamentos que o aliviarão temporariamente enquanto não vai a uma consulta.

Compreendeu bem. através dos dois exemplos precedentes, que a escolha do medicamento homeopático depende simultaneamente:

  • dos sinais da doença.
  • e dos sinais pessoais de reação do doente à doença.

Tome nota de que aquilo que parece complicado em teoria é simples na prática. Agora que já selecionou o medicamento que lhe parece mais apropriado, tem de optar por doses ou por grânulos, assim como por uma diluição.

Originally posted 2014-03-26 11:03:13.

frau im krankenstand mit taschentuch und medikamenten erkaeltung schnupfen und grippezeit 1280px 852px0 - Influenzinum

Influenzinum

Origem

Bioterápico obtido a partir da vacina antigripal do ano em curso.

Indicações

Prevenção da gripe

Por vezes, este medicamento pode provocar pequenos ataques de febre ou uma fadiga prolongada.

Alguns sujeitos são por vezes obrigados a parar as doses, porque não as suportam e podem ser a origem de uma síndroma pseudogripal.

Posologia

Tomar uma dose de Inftuenzinum 9CH com uma semana de intervalo durante 1 mês, depois uma dose por mês durante o Inverno ou no período de risco de contágio.

Originally posted 2014-04-10 10:16:15.

o SLEEP facebook -

Diagnóstico

Extremamente frequentes, manifestam-se na criança, nas primeiras horas do sono, por um despertar brutal com gritos e um estado de pânico incontrolável.

Neste contexto, a criança é inconsolável e já não tem qualquer recordação na manhã seguinte. Desaparecem progressivamente com a idade, mas a sua persistência na adolescência deve incitar a procurar uma perturbação psicológica subjacente.

Tratamento

Os principais medicamentos homeopáticos são:

  • Stramonium 9CH é o medicamento típico do terror noturno das crianças que só conseguem adormecer com uma luz indireta e a presença de um dos pais. Este estado também se manifesta logo que a criança tem febre.
  • Hyoscyamus niger 9CH é adaptado às crianças desconfiadas, ciumentas, que riem, soltam gritos ou rangem os dentes enquanto dormem. Ou então àquelas que acordam de noite em sobressalto, trémulas, transtornadas e muito ansiosas, não reconhecendo ninguém.
  • Kalium bromatum 9CH convém às crianças cuja ansiedade se revela através da agitação constante das mãos e dos dedos, e da trituração incessante de pequenos objetos.
  • Borax 9CH corresponde a crianças que acordam de noite aos gritos. Têm regularmente aftas ou herpes. O seu estado piora com o movimento de descida — por exemplo quando as deitamos no berço – que lhes provoca vertigens.
  • Cina 9CH é adaptado às crianças regularmente infestadas pelas lombrigas, que rangem os dentes durante a noite.
  • Tarentula hispana 9CH, para as crianças ansiosas, extremamente agitadas que, mesmo sentadas, mexem os membros sem parar. Devido a este estado, têm grandes dificuldades de concentração.
  • Calcarea carbónica 9CH é um medicamento de terreno que diz respeito às crianças com terrores noturnos.

Posologia (para todos estes medicamentos): 2 grânulos ao deitar.

Originally posted 2014-04-07 09:36:52.

shutterstock 13330168 - Tosse

Tosse

No adulto, as tosses têm origens diversas. A persistência de uma tosse para além de três semanas deve levá-lo a consultar um médico, que decidirá, em função do contexto clínico, praticar ou não exames complementares.

As causas mais frequentes de tosses persistentes são: um corrimento nasal tenaz a seguir a uma constipação, a asma, a bronquite crónica, o refluxo gastroesofagiano. Estas últimas aumentam com o tabagismo e a poluição.

É evidente que se estiverem presentes outros sinais – dificuldades para respirar, escarros de sangue, febre persistente -. deve ir a uma consulta antes deste prazo.

A tosse grossa é aquela que, por ocasião de esforços de tosse, traz escarros; é fácil de por em evidência no homem, mas muito mais delicada de reconhecer na mulher que raramente sabe escarrar, ou antes, detesta fazê-lo, e na criança que ingurgita os escarros em vez de os expulsar.

Para mais pormenores, consulte os capítulos seguintes: a “tosse”, as “Rinofaringites” do adulto que são tratadas com as “Rinofaringites da criança”, o “Refluxo gastroesofagiano”, as “Sinusites agudas”, as “Laringites”, a “Asma”, e a “Bronquite crónica”.
Se a sua temperatura estiver alta, consulte também o capítulo sobre as febres da criança.

Originally posted 2014-03-27 15:48:54.

medicamentos - Bronquites agudas

Bronquites agudas

A bronquite aguda manifesta-se principalmente atraves de uma tosse que varia conforme o estado da doença.

O diagnostico de bronquite é médico; este ultimo é muitas vezes usado excessivamente pelos doentes, é por isso que o capitulo sobre a tosse , é suficiente para se tratar.

Diagnóstico

Uma bronquite aguda é uma inflamação da árvore traqueio-brônquica que aparece a seguir a uma constipação banal. A poluição atmosférica, o frio. a fadiga, a má nutrição são fatores que a favorecem.

O aparecimento de uma tosse seca. sem expetoração (escarros) marca o principio da bronquite: esta última é seguida, algumas horas ou dias mais tarde, pela emissão de escarros mais ou menos infetados. Uma febre entre 38° e 39° aparece e dura três a cinco dias em média.

A tosse pode subsistir várias semanas sem consequências Em contrapartida, a persistência da febre para além de cinco dias deve levá-lo a consultar um médico, porque esta última evoca o aparecimento de uma pneumonia subjacente.

Tratamento

As diferentes tosses que aparecem com as bronquites foram tratadas em pormenor com as tosses da criança. É inútil refazer um novo capitulo, porque as tosses da criança — para além das particularidades que as caracterizam — são idênticas às do adulto.

Para mais previsões, reveja os parágrafos seguintes que dizem respeito às tosses grossas e às tosses secas Se a temperatura for elevada, consulte também o capítulo que se refere às febres da criança.

Originally posted 2014-03-27 12:56:20.