Artigos

Strychnos nux vomica 0021 - Nux vomica

Nux vomica

Origem

Strychnos nux vomica, a noz vomica, é a semente do fruto da árvore que dá a noz-vómica, árvore da Ásia do Sudeste, da família das loganiáceas, que cresce no estado selvagem na Índia, em Ceilão e no Indochina.

Composição

A tintura-mãe, preparada a partir da semente seca, contém os mesmos alcaloides tóxicos que Ignatia, a estricnina e a brucina, mas em proporções diferentes.

As preparações à base de estricnina eram utilizadas antigamente como estimulante, como tonicardíaco, nas gripes, na neurastenia, nas perturbações digestivas, na impotência, e em certas formas de paralisias.

Indicações

Perturbações do carácter

Dos sujeitos que respondem bem.

Espasmofilia

A seguir a esgotamentos impostos de propósito por algumas pessoas, que fazem delas sujeitos abatidos, moles, sem gosto para nada. Tornam-se rabugentos, irritáveis, violentos, consumidores abusivos de tabaco, álcool, medicamentos.

Não suportam mas nada, nem a luz, nem o barulho, nem os cheiros, nem o frio, e têm um sono muitas vezes perturbado.

Este medicamento, primeiro masculino, dizia cada vez mais respeito às mulheres devido aos constrangimentos da vida atual.

Insónia dos hiperativos

É o medicamento da pessoa esgotada que sofre de insónias. As perturbações do sono podem manifestar-se sob várias formas:

  • ou um adormecimento tardio devido a uma hiperatividade cerebral, seguido por um despertar por volta das 4 horas da manhã com impossibilidade de voltar a adormecer antes da madrugada no momento em que deve levantar-se;
  • ou uma pequena sesta num sofá depois do jantar, seguida por grandes dificuldades para voltar a adormecer quando está na cama;
  • ou um sono leve com despertares frequentes e sonhos agitados.

O levantar é difícil, o mau humor e a fadiga estão presentes. De facto, gostaria de ficar
deitado e, se puder, dorme uma pequena sesta para se restabelecer.

Inchaços

  • Caracterizados:
  1. pelo aspeto da língua: branca na parte posterior;
  2. por inchaços epigástricos que aparecem uma a duas horas a seguir às refeições;
  3. por sonolência, até mesmo necessidade de dormir uma pequena sesta reparadora;
  4. pela necessidade de desapertar o cinto das calças ou da saia, pouco suportável no período de digestão.
  • O paciente está sujeito às hemorroides.

Prisão de ventre ocasional

  • Quando há necessidade frequente e improdutiva de ir à casa de banho, ou expulsão de pequenas quantidades a cada esforço com a impressão de não ficar aliviado.

Se a prisão de ventre for recente e persistir, uma consulta médica é indispensável.

Excessos alimentares ou de álcool

  • Em prevenção
  • A seguir a excessos alimentares ou de álcool com náuseas, dores abdominais, inchaços, diarreias de pequenas fezes, e vómitos que o sujeito provoca para ficar mais aliviado.

Alcoolismo crónico: em complemento das terapêuticas clássicas.

Gripe

Reconhecida através:

  • de intensas dores no corpo que pioram durante a noite e predominam nos lombos. As dores são tais que o doente é obrigado a sentar-se na cama para se virar;
  • de arrepios logo que se destapa;
  • de constipação, típica pelo seu corrimento nasal claro e diurno que piora com o calor e melhora com o ar fresco; nariz seco e entupido durante a noite; espirros irrepressíveis ao levantar. Convém bem ao bebé se apresentar estes sintomas rinofaríngeos;
  • da sede importante no acme da febre.

Rinite alérgica

Dos sujeitos que respondem bem, com espirros em descarga, sobretudo ao levantar.

Nux vomica convém se

Os fatores desencadeantes forem:

  • O esgotamento.
  • Os excitantes (o tabaco, o álcool, o café).

As modalidades forem:

  • Uma agravação ao levantar, a seguir às refeições, com os excitantes (o tabaco, o álcool, o café), com o frio, as correntes de ar.
  • Melhoras com uma curta sesta.

Os sujeitos que respondem bem a Nux vomica

São as pessoas esgotadas, muito ativas e dinâmicas, que só resistem graças aos estimulantes (café, tabaco, álcool, especiarias, medicamentos) dos quais abusam, e graças à sesta que os restabelece. São intoxicados crónicos.

No limite, tornam-se autoritários, hipernervosos, muito irritáveis, a mais pequena contradição provoca-lhes uma fúria fora de proporção.

Posologia

Em prevenção dos excessos alimentares: uma dose de Nux vomica 15CH antes das refeições.

A seguir a excessos alimentares: Nux vomica 5CH, 2 grânulos todas as horas ou com mais frequência conforme a intensidade.

Originally posted 2014-04-11 09:46:40.

expanded 38364 - Nux moschata

Nux moschata

Origem

Nux moschata, a noz-moscada, é o fruto do moscadeiro, uma árvore da família das miristicáceas, descoberta pelos portugueses em 1512 nas Molucas de onde é originária.

Atualmente, parece que desapareceu desta região no estado selvagem, mas é aí cultivada assim como na ilha de Grenada nas Antilhas.

Composição

A amêndoa do fruto que serve para preparar a tintura-mãe homeopática contém, para além de um óleo gorduroso, a “manteiga de moscada”, rica em miristina, um óleo essencial concentrado em terpenas, e também em miristicina e em elemicina que se transformam no organismo em substâncias próximas da anfetamina.

Indicações

Espasmofilia

  • De mulheres, com ideias confusas, com a memória frágil, que parecem obnubiladas e indiferentes a tudo.
  • De humor versátil, passam facilmente do riso às lágrimas, têm tendência para as indisposições em todos os instantes – para as pseudo-síncopes – e para sofrerem de inchaços muito importantes.
  • Com sonolência insuperável anormal em todas as circunstâncias.
  • Do início da gravidez: bem indicado nas mulheres grávidas deprimidas que dormem todo o dia.

Inchaços

De todo o abdómen, que aparecem logo a seguir às refeições e são acompanhados por:

  • uma sonolência irrepressível;
  • uma secura da boca, uma ausência de sede;
  • arrotos ruidosos.

Originally posted 2014-04-11 09:32:29.

Strychnos nux vomica 002 - Ignatia amara

Ignatia amara

Origem

Ignatia, ou a fava de Santo Inácio, Strycnos ignati, planta da família das loganiáceas, originaria das Filipinas, é fornecida por uma árvore vizinha da árvore que dá a noz-vómica.

Composição

O grão seco utilizado em homeopatia para preparar a tintura-mãe é muito rico em alcaloides (3 a 4%) 60% dos quais são estricnina associada à brucina.

Indicações

Espasmofilia

As manifestações psicossomáticas clássicas e frequentes desta última estão presentes

  • humor triste, desgostoso, com fadiga pronunciada:
  • tendência para os desmaios;
  • nó na garganta;
  • suspiros ruidosos frequentes,
  • palpitações, taquicardia à mais pequena emoção;
  • cefaleias com a sensação de prego espetado na cabeça;
  • colites espasmódicas, aerofagia;
  • insónia com sono agitado.

Estas manifestações são extremamente inconstantes e variáveis na sua forma e nau intensidade.

Depressão reacional

Aparece a seguir a:

  • um luta, uma deceção sentimental;
  • uma contrariedade, vexames;
  • medos, terrores;
  • emoções fortes e repetidas

É acompanhada por manifestações psicossomáticas do tipo sensível.

Medo

Precede uma data importante pouco habitual e manifesta-se através de perturbações psicossomáticas descritas mais atrás.

Por exemplo, quando um estudante passa um exame, ou quando um adulto vai a uma entrevista profissional importante.

Tosses secas espasmódicas “automantidas”

Aparecem num contexto infecioso; quanto mais o doente tosse mais vontade tem de tossir.

Ignatia amara convém se

Os fatores desencadeantes forem:

  • As emoções fortes de toda a espécie.

As modalidades forem:

  • Uma agravação com as emoções, com o consolo, por volta das 11 horas da manhã.
  • Melhoras com a distração.

Os sujeitos que respondem bem a Ignatia amara

Os sujeitos hiperemotivos, muito sensíveis à dor, extremamente irritáveis, com reações paradoxais e contraditórias que se traduzem da seguinte maneira:

  • risos e lágrimas que alternam facilmente;
  • uma agravação com o consolo que faz chorar em vez de confortar;
  • risos nervosos nos funerais;
  • náuseas ou dores digestivas que acalmam quando comemos;
  • uma digestão fácil de uma pesada refeição de negócios, e uma indigestão a seguir a um lanche leve.

Estas pessoas, com o humor versátil, esquecem logo os seus problemas com a mais pequena distração.

Não suportam os cheiros, tanto de tabaco como de cozinhados.

Posologia

  • Nas depressões reacionais: é necessário dar, imediatamente a seguir ao fenómeno que as desencadeou, 3 dias de seguida ao levantar as doses distribuídas da seguinte forma:
  1. no primeiro dia: Ignatia 9CH, uma dose;
  2. no segundo dia: Ignatia 15CH, uma dose;
  3. no terceiro dia Ignatia 30CH, uma dose.

Em todos os casos, consultar um médico que associará um tratamento de fundo.

  • O medo.

Originally posted 2014-04-10 10:13:06.

Sem Título1 - Magnesia carbonica

Magnesia carbonica

Origem

O carbonato básico de magnésio, a cré ou terra magnesiana, encontra-se nos cristais incolores solúveis na água e no álcool.

Era utilizado como penso gástrico, como laxativo, e nos pós de dentífricos. Há já bastante tempo que o magnésio é utilizado nos estados ditos “espasmófilos”, tanto em alopatia como em oligoterapia.

Indicações

Espasmofilia

Que aparece na mulher magra, nervosa, cansada, friorenta, que digere mal o leite e com tendência para as nevralgias e para as colites A sua menstruação é dolorosa, em atraso, pouco abundante, e corre sobretudo de noite.

Colite espasmódica

No adulto, o excesso de lacticínios provoca espasmos abdominais – que melhoram quando estamos dobrados ao meio – e diarreia de fezes esverdeadas.

Colites do bebé

  • Intolerante ao leite artificial.

Manifestam-se através de:

  1. crises de colite – o bebé torce-se durante as refeições – e inchaços com gases;
  2. diarreia com fezes esverdeadas com um cheiro azedo, e vómitos ácidos.

Daí o risco de atraso de crescimento.

Refluxo gastroesofagiano

No bebé sujeito às colites, que chora durante as regurgitações – provavelmente ácidas – dos alimentos ou do leite que não suporta.

Nevralgias no rosto

Que pioram durante a noite e com o repouso, melhoram com o movimento e com a pressão. Com dores agudas que obrigam o doente a levantar-se e a caminhar.

Originally posted 2014-04-10 15:35:11.

Delphinium staphisagria 002 - Staphysagria

Staphysagria

Origem

Delphinium staphysagria, a erva-piolheira, é uma planta da família das ranunculáceas que cresce no sul da Europa e na bacia do Mediterrâneo.

Composição

A tintura-mãe preparada a partir das sementes secas, contém alcaloides tóxicos que explicam a sua atividade cutânea e vesical (sobre a bexiga).

Indicações

Espasmofilia

  • Desencadeada:
  1. por contrariedades não exprimidas, contidas, recalcadas;
  2. por vexames, fúrias interiorizadas;
  3. nos sujeitos dominados, recalcados, que não podem exprimir-se (cônjuge ou superior muito autoritário);
  4. por uma indignação, uma humilhação, a injustiça.
  5. pelo excesso sexual ou a abstinência
  • Que aparece nos sujeitos que respondem bem na maioria das vezes, cujas fúrias interiorizadas, «contidas», passam muitas vezes despercebidas para os que estão à sua volta e provocam:
  1. tremores, esgotamento, insónia;
  2. perturbações somáticas, tal como cólicas com ou sem diarreia, palpitações, uma tosse nervosa, lombalgias e dorsalgias.

Perturbações do carácter

Da criança que responde bem.

Cistite

Com micções indolores e ardores nos intervalos destas últimas.

Staphysagria é indicada nas:

  • cistalgias com urinas claras, ou seja, ardores urinários sem infeção;
  • «cistites dos jovens casais» que aparecem a seguir às primeiras relações sexuais, ou nas cistites desencadeadas regularmente por uma relação sexual;
  • nas dores ao urinar que aparecem após a passagem de uma sonda na bexiga.

Na ausência de melhoras rápidas, o seu médico pedir-lhe-á para fazer um exame citobacteriológico das urinas.

Indicações cutâneas

  • A comichão que muda de lugar quando coçamos nas doenças de pele.
  • As feridas vivas, nítidas, feitas por um objeto cortante ou por incisões cirúrgicas.
  • Nos sujeitos que respondem bem os terçolhos, os calázios, as verrugas.

Vertigens

  • Que melhoram quando andamos à roda.
  • No enjoo dos transportes, principalmente de barco.

Staphysagria convém se

Os fatores desencadeantes forem:

  • A fúria interiorizada, a frustração.
  • A indignação, a humilhação, o vexame.
  • Os cortes nítidos, cirúrgicos ou feitos por uma faca.

As modalidades forem:

Uma agravação com o vexame, a contrariedade, a indignação, a fúria interiorizada, com o mais pequeno toque, com as carícias

Os sujeitos que respondem bem a Staphysagria

São os sujeitos – obcecados sexualmente, mas recalcados e secretos – extremamente suscetíveis, que não suportam nem a injustiça nem as contrariedades as quais recalcam.

As crianças são irritáveis, caprichosas, atiram fora os objetos que acabaram de reclamar com lágrimas e gritos Este estado piora quando os dentes estão a romper.

Posologia

A seguir a uma fúria recalcada ou a um vexame, tomar imediatamente e nos dias seguintes nos sujeitos que respondem bem:

  • no primeiro dia: uma dose de Staphysagria 9CH;
  • no segundo dia: uma dose de Staphysagria 15CH;
  • no terceiro dia: uma dose de Staphysagria 30CH.

Originally posted 2014-04-14 10:55:15.