Artigos

116639 Papel de Parede Dia de sol 1400x1050 1 - Cistite

Cistite

A cistite na mulher é extremamente frequente. É uma infeção benigna de evolução habitualmente favorável. É muitas vezes rebelde e tem tendência para recomeçar.

Diagnostico

Quando tem uma cistite, a mulher queixa-se principalmente de ardores urinários. Sente necessidades frequentes e imperiosas de urinar, por vezes só algumas gotas. De tempo em tempos, há um pouco de sangue nas urinas e dores surdas na parte inferior do ventre.

A presença de febre e de dores lombares faz temer a propagação da infeção até aos rins. Nesse caso, deve ir a uma consulta sem demora, do mesmo modo na presença de um corrimento vaginal anormal, ou seja. perdas irritantes, coloridas e com mau cheiro.

Também pode acontecer que os homens tenham ardores urinários, é necessário nesse caso ir a uma consulta.

Principais complicações

As cistites, embora banais, têm tendência para recomeçarem. Na maioria das vezes nenhuma causa explica estas recaídas; por vezes, estão na sua origem mínimas malformações do aparelho urinário.

No caso de cistites reincidentes – definidas pelo aparecimento de mais de quatro crises por ano-, o seu médico pedirá exames complementares a fim de determinar a sua origem.

Regras de higiene

  • Beba pelo menos um litro e meio de água por dia.
  • Urine regularmente, ou seja, quando tem vontade; “retenha-se” o menos possível.
  • Urine a seguir às relações sexuais. As cistites consecutivas às relações sexuais desaparecem depois do primeiro filho.
  • Não faça duches vaginais.
  • Quando se lavar depois de ter ido à casa-de-banho, enxugue-se de diante para trás.
  • Lave-se com sabão de Marselha.

Originally posted 2014-03-28 14:37:54.

mozg - Neurologia, psiquiatria

Neurologia, psiquiatria

Expecto nas doenças neurológicas ou psiquiátricas graves, a maioria de entre nós tem perturbações “nervosas”, sentidas mais enquanto incómodo ou desconforto do que como doença. Não dormimos bem, temos dores de cabeça, sentimo-nos ansiosos, angustiados, com stress, somos pentes do nosso tempo.

Por vezes, recorremos, em mais ou menos tempo, mais ou menos intensivamente, a soníferos, antálgicos, calmantes, que criam uma dependência e fazem-nos entrar na doença nervosa. Para o professor E. Zarifian, pagamos o preço do bem-estar e a medicação da mais pequena ponta de tristeza, porque, em França, consumimos entre duas e quatro vezes mais de medicamentos psicótropos (ansiolíticos ou tranquilizantes, anti depressores. hipnóticos ou soníferos, neurolépticos) do que nos países vizinhos.

A indústria farmacêutica não é alheia a este fenómeno, porque cria noções falsas que culpabilizam o médico, como: 50 a 70% dos suicídios seriam provocados por depressões não
tratadas, 50% no mínimo dos depressivos não são tratados com anti depressores, há uma recaída na “doença depressiva”, então são necessários tratamentos prolongados ou preventivos, etc.

Procura eliminar qualquer terapêutica que não dependa da sua prescrição medicamentosa fustigando subtilmente a psicanálise.
É o reino do pensamento único no qual o discurso académico universitários, científicos segue o discurso promocional dos laboratórios em vez de o perceber. É o reflexo da nossa sociedade, a predominância do poder (marketing, lucro) sobre o saber (atos intelectuais, investigação).

E Zarifian observa — sem fazer juízos — que em França, contrariamente aos outros países da Europa tudo o que não é medicina oficial não é ensinado aos futuros médicos, porque é considerado não cientifico, portanto sem qualquer valor.

Ao passo que na Alemanha, por exemplo, a familiarização com as medicinas não convencionais é obrigatória, e as perturbações psíquicas menores são principalmente tratadas com a fitoterapia, sem que isso altere de maneira alguma a saúde psíquica das respetivas populações.

Esta relação permite recentrar o debate e encarar com serenidade a terapêutica homeopática, numa época em que a indústria farmacêutica tentará provavelmente, num futuro próximo, transformar a timidez em doença.

Originally posted 2014-03-31 15:46:44.

prisao de ventre na gravidez - Tratamento de pequenos males da gravidez Parte III

Tratamento de pequenos males da gravidez Parte III

Dores nas costas

As dores nas costas são muito frequentes durante a gravidez. Pode acontecer logo ao princípio mas, no geral, aprecem durante o 2º e 3º trimestres.

Estas dores são a consequência do aumento de peso ocasionando pela gravidez: complicam-se por vezes com ciáticas.
Uma ginástica quotidiana é um excelente meio preventivo.

A homeopatia e a acupuntura são muito eficazes nestas indicações; para além disso, evitam recorrer aos anti-inflamatórios.
Não se esqueça de se deitar muitas vezes, sobretudo no fim da gravidez: repousa-a, acalma as contrações, alivia as dores dorsais e melhora as perturbações venosas.

Comichão

Aparece a meio da gravidez e necessita de uma consulta ao médico a fim de eliminar, evita também, a possibilidade de uma afeção cutânea, uma hepatite viral ou um cálculo biliar.

Na maioria das vezes, apenas se trata de um prurido da gravidez que desaparece no parto.
Para prevenir a comichão, vista roupas exteriores e interiores de algodão, e evite a lã e materiais sintéticos.

Enquanto não for à consulta, tente:

  • Caladium seguinum 5CH, se a comichão predominar na vulva e provocar por vezes uma excitação sexual.
  • Coffea cruda 5CH, na mesma indicação, nas mulheres muito emotivas e com insónias.
  • Staphysagria 7CH, se a comichão mudar e lugar, ou seja, logo que a coçadela a aliviar num sítio, o prurido recomeça noutro. Também convém nos pruridos vulvares excitabilidade genital nas mulheres que respondem bem.

Posologia (para todos os medicamentos): 2 grânulos 3 vezes por dia.

Prevenção pré-natal

Muitas mulheres grávidas preocupadas com a saúde do seu futuro filho desejam um tratamento que atenue as predisposição familiares.

Esta preocupação, embora legitima, necessita de consulta medica, porque o seu médico homeopata deve tomar em consideração o seu terreno a fim de elaborar um tratamento especifico tendo em conta o melhor possível estas situações.

Por exemplo, se você ou o futuro pai forem alérgico, receitara durante a gravidez medicamentos tais como Sulfur ou Psornum.

Originally posted 2014-03-31 09:25:27.

328927 6808 1 - Fadiga ocular

Fadiga ocular

Não confunda fadiga ocular e baixa de visão

Diagnóstico

Os diferentes medicamentos citados são indicados nas pessoas que ficam com os olhos cansados a seguir a:

  • Trabalho minuciosos: soldadura eletrónica ou costura, por exemplo;
  • trabalho prolongado em microcomputador;
  • Leituras prolongadas.

Também são úteis nas crianças ou adultos que vêem televisão muito perto.

Tratamento

Estes medicamentos são:

  • Jaborandi 7CH, indicado nos sujeitos cuja fadiga ocular provoca dificuldades para ler as coisas com o olhar (perturbações de acomodação).
  • Onosmodium 7CH, nas fadigas oculares acompanhadas por dores de cabeça, do peso nos globos oculares, que pioram com o movimento dos olhos.
  • Ruta graveolens 7CH convém às pessoas que se queixam de dores nos globos oculares e de dificuldades para fixarem as coisas com o olhar. Esta fadiga ocular é provocada por uma iluminação inadaptada, insuficiente ou mal dirigida.
  • Paris quadrifolia 7CH, nas fadigas oculares dominadas por dificuldades para fixar os objetos com o olhar e pela sensação de que os olhos são puxados para trás como se fosse com fios. As dores pioram com o tocar.
  • Physostigma venenosum 7CH, nos esgotamentos e fadigas oculares acompanhados por uma sensação de nevoeiro e de manchas escuras diante dos olhos. A impressão de contusão e de estremecimento dos globos oculares domina.
  • Radium bromatum 7CH, nas fadigas oculares provocadas pelas iluminações fluorescentes, os ecrãs de televisão, a leitura prolongada.

Posologia (para todos os medicamentos): 2 grânulos 5 vezes por dia durante 2 dias, depois 2 vezes por dia durante 1 mês.

Originally posted 2014-04-01 11:46:57.

humic acid potassium pure - Kalium carbonicum

Kalium carbonicum

Origem

Kelium carbonicum, o carbonato de potássio, é obtido por calcinação do bicarbonato de potássio. É um pó branco que se apresenta sob a forma de cristais ou de sal branco pulverulento.

É muito solúvel na água e insolúvel no álcool puro

Indicações

Perturbações digestivas

  • Inchaço de lodo o abdómen aparecendo durante ou logo a seguir às refeições, acompanhado por aerofagia e arrotos frequentes.
  • Hérnia hiatal com refeição de líquido ácido e ardente na boca.
  • Hemorróides que melhoram se o sujeito estiver sentado num assento duro.
  • Prisão de ventre com hemorróides das pessoas de idade.

Perturbações respiratórias

  • Rinofaringites crónicas das pessoas de idade.
  • Rinofaringites agudas com o nariz entupido, espirros frequentes e corrimento nasal muco-puru lento.
  • Traqueio-bronquite com tosse seca, dura, penosa, incessante, provocando um inchaço na pálpebra superior. A expetoração de pequenos escarros é difícil.
  • Asma que piora entre 2 e 4 horas da manhã, melhora se o sujeito se inclinar para a frente com a cabeça nos joelhos.

Dores lombares persistentes

  • melhoram quando nos deitamos num plano duro;
  • sobretudo depois de uma gravidez;
  • ou na menopausa.

Incontinência de urina

  • com a tosse ou com o esforço no adulto;
  • depois do parto;
  • nas mulheres, muitas vezes na menopausa, com uma descida de órgãos,
  • nos idosos.

Medicamento das pessoas de idade que respondem bem

  • muito cansadas, com artrose e “fraqueza” nos membros inferiores;
  • e/ou com doenças cardíacas e pulmonares.

Originally posted 2014-04-10 13:30:16.