Artigos

Thuja occidentalis   cone 1 aka - Thuya occidentalis Parte II

Thuya occidentalis Parte II

Reumatismos

Dos sujeitos que respondem bem.

Que pioram com a humidade, com um arranque matinal mais ou menos longo.

  • Reumatismo crónico que deforma.
  • Artrose das articulações grossas, principalmente da anca, e das pequenas articulações dos pés e das mãos.

Depressão reacional

  • Dos sujeitos que respondem bem a seguir a stress psíquico ou físico (sobretudo medicamentoso) repetido.
  • Que se manifesta através de fobias, principalmente do cancro, medo de ser seguido ou espiado por estranhos, sensações de corpo estranho a mexer no estômago, fragilidade dos membros.
  • Acompanhada por uma insónia terminal com despertar às 4 horas da manhã.
  • Que vai por vezes até à nevrose obsessiva.

Perturbações digestivas

  • Inchaços acompanhados por borborigmos e a impressão de ter algo vivo no intestino.
  • Prisão de ventre com fezes volumosas e difíceis de expulsar dos sujeitos que respondem bem.

Nas doenças graves

  • Em complemento dos tratamentos agressivos indispensáveis e por vezes repetidos.
  • Com o objetivo de diminuir os seus efeitos secundários e prevenir as consequências nefastas a longo prazo.

Interesse antes ou durante tratamentos tais como:

  • Vacinas, soros, gamaglobinas;
  • Quimioterapias: antibióticos, corticoides, tranquilizantes, neurolépticos, anti-inflamatórios.

Indicado mais em função dos tratamentos feitos pelo doente ou das suas consequências quer o sujeito responda bem ou não.

Thuya occidentalis convém se

Os fatores desencadeantes forem:

  • Todas as medicações agressivas (vacinas, soros, hormonas, corticoides, neurolépticos, imunodepressores. antibióticos, etc.).

As modalidades forem:

  • Uma agravação com a humidade e o frio, as vacinações e alguns tratamentos crónicos agressivos.
  • Melhoras com o calor.

Os sujeitos que respondem bem a Thuya occidentalis

A criança é pequena, roliça, com os membros magros e depósitos de gordura nas ancas. Tem a pele oleosa, transpira sobretudo do rosto – lábio superior e asas do nariz -, as suas unhas são moles e quebradiças, os cabelos secos e com caspa.

É friorenta e indolente, desenvolve-se lentamente, parece calma, mas é sobretudo fechada consigo própria.
Pólipos nasais, verrugas, rinofaringites e bronquites a repetição, asma estragam-lhe a vida regularmente.

Adulto, torna-se empastado, gordo, com uma tendência marcada para a celulite. O seu rosto é gordo, oleoso, com caparrosa, as pontas das sobrancelhas são desguarnecidas. A transpiração generaliza-se e liberta um cheiro a alho ou a alho francês cozido, os fâneros mantém-se em mau estado, a pele parece suja, doentia.

É friorento e o seu estado piora sempre com a humidade. Os sujeitos têm uma tendência geral para as infeções crónicas, sobretudo genitais na mulher, e para as perturbações venosas com varicosidades, varizes e molhes varicosos.

Posologia

  • Verrugas: nos sujeitos que respondem bem, associar às doses hebdomadárias de Thuya occidentalis 9CH uma preparação em tintura-mãe de Thuya occidentalis: uma aplicação de manhã e à noite nas verrugas
  • Em complemento dos tratamentos alopáticos nas doenças graves, tomar 3 dias de seguida ao levantar, sucessivamente:
  1. no primeiro dia: uma dose de Thuya occidentalis 9CH;
  2. no segundo dia: uma dose de Thuya occidentalis 15CH;
  3. no terceiro dia: uma dose de Thuya occidentalis 30CH.

Depois, regularmente, uma dose de Thuya occidentalis 15 ou 30CH por semana durante um mês.

Originally posted 2014-04-14 14:17:34.

fosfato - Kalium phophoricum

Kalium phophoricum

Origem

O fosfato monopotássico é um pó branco muito solúvel na água e insolúvel no álcool.

Indicações

Esgotamento Intelectual

Estudantes marcados por:

  • uma perda de memória brutal antes dos exames;
  • cefaleias antes e durante os exames, que melhoram quando comem.
  • uma depressão e uma insónia no final da noite nestes períodos.

Fadiga sexual

Por vezes com impotência apesar de o desejo se manter.

Kalium phosphoricum convém se

Os fatores desencadeantes forem:

  • O trabalho intelectual intenso.
  • Os excessos sexuais.

As modalidades forem:

  • Uma agravação com o trabalho intelectual intenso, os excessos sexuais.
  • Melhoras quando comem.

Os sujeitos que respondem bem a Kalium phosphoricum

São os estudantes hiperemotivos, esgotados e deprimidos no período de exame. Cansam-se depressa intelectualmente, e acabam por não compreender nada e confundem tudo.

Têm o mau hábito de quererem interromper – e por vezes de o fazerem – os seus estudos algum tempo antes dos seus exames.

Originally posted 2014-04-10 14:29:03.

DSC09807 - Soro anticolibacilar

Soro anticolibacilar

Origem

Bioterápico fabricado a partir do soro de carneiros que foram imunizados por culturas mortas de Eschenchia coli.

Indicações

Cistite aguda

A utilizar em complemento de um tratamento homeopático mais específico.

Infeções urinárias a repetição

Em complemento de um tratamento de terreno apropriado

Depressão

Das mulheres a seguir a infeções urinárias a repetição. A utilizar também em complemento de um tratamento de fundo.

Posologia

  • Nas cistites agudas: Soro anticolibacilar 6DH uma ampola ou 2 grânulos 5 vezes por dia durante 2 dias, depois 3 vezes por dia nos 6 dias seguintes.
  • Nas infeções urinárias a repetição: Soro anticolibacilar 6DH, uma ampola ou uma dose por semana.

Originally posted 2014-04-14 10:21:41.

sono2 - Tratamento das insónias habituais

Tratamento das insónias habituais

Se tiver dificuldades para adormecer

Porque pensa demasiado

As dificuldades de adormecimento manifestam-se através de um prolongamento anormal do tempo de adormecimento com o seu cortejo de rodas de ideias, de amplificação das preocupações, e antecipação das consequências da falta do sono:

  • Ambra grisea 9CH, se a insónia for desencadeada pela mais pequena excitação durante o dia, uma discussão, a mais pequena preocupação. O sono desaparece logo que o sujeito se deita, o sono não é reparador, os despertares são penosos.
  • Coffea cruda 9CH, quando a insónia é provocada por uma grande alegria ou um abuso de café e é marcada por uma ebulição intelectual ao deitar.
  • Ignatia amara 9CH: a insónia é muitas vezes passageira e consecutiva a um desgosto, um luto, contrariedades ou uma deceção sentimental. Paradoxalmente, estes sujeitos hipersensíveis dormem melhor quando há barulho ou na presença de fatores normalmente perturbadores do sono.
  • Gelsemium sempervirens 9CH: a insónia de adormecimento aparece antes de uma data importante, tal como um exame, uma entrevista profissional importante. Nestes períodos, o sujeito tem receio, tremores, por vezes diarreia e vontade urgente de urinar.
  • Cocculus indicus 9CH convém às pessoas — enfermeiras e enfermeiros, estudantes, aviadores, hospedeiras, homens de negócios—que sofrem pela sua atividade de vigílias prolongadas, de esgotamento no seguimento de longas viagens com diferenças horárias frequentes. Às dificuldades de adormecimento associam-se um esgotamento físico e intelectual, uma sonolência diurna e uma impossibilidade de dormir no momento do deitar. O sono não é reparador, é acompanhado por despertares frequentes, numerosos sonhos, pesadelos, sobressaltos e gritos.
  • Nux vomica 9CH é o medicamento dos sujeitos hiperativos, esgotados, com tendência para o abuso de excitantes: álcool, café, tabaco, medicamentos. Este sujeito cansado apresenta várias formas de insónias:
  1. ou adormece tarde devido a uma agitação de ideias, depois acorda por volta das 4 horas da manhã e só consegue voltar a adormecer de madrugada no momento em que tem de se levantar;
  2. ou adormece num sofá a seguir ao jantar e, quando se levanta para ir deitar-se, não consegue voltar a adormecer.
  3. ou o seu sono é ligeiro com despertares frequentes e sonhos agitados.

Levanta-se sempre de mau humor e cansado, preferiria ficar deitado. Logo que pode, dorme a curta sesta para recuperar a forma.

  • Passiflora incarnata 3DH é utilizado tradicionalmente nos estados ansiosos, com instabilidade, palpitações, angústia, esgotamento e insónia.
  • Escholtzia califonica 5DH é um excelente sedativo que permite um bom adormecimento. Pode ser utilizado sozinho ou associado à Passiflora na mesma quantidade.

Posologia

  • Para todos estes medicamentos (expecto os três últimos): 2 grânulos ao deitar
  • Para os três últimos medicamentos: 30 a 100 gotas 2 horas antes do deitar.

Se acordar de manhãzinha

  • Kalium Phosphoricum 9CH convém às pessoas intelectualmente esgotadas, ou por ocasião de preocupações profissionais ou de excessos sexuais. O estudante, por exemplo, é acordado na primeira parte da noite por pesadelos, mais raramente por terrores noturnos. Durante o dia, está cansado, irritado, enervado e queixa-se de cefaleias e de perturbações da memória.
  • Phosphoricum acidum 9CH também é um medicamento de insónia de estudantes que trabalham demasiado, mas esta última é reveladora de uma depressão reacional que se caracteriza por uma indiferença aos estudos e a tudo o que está à sua volta, uma perda de memória, e uma falta de compreensão. Muitas vezes utilizado em complemento de Kalium Phosphoricum, é adaptado às insónias consecutivas a preocupações, a um desgosto, a um luto ou a excessos sexuais.
  • Nux vomica 9CH.
  • Thuya occidentalis 9CH, medicamento de tratamento de terreno dos sujeitos que respondem bem — com tendência para as infecções ORL genitais — que, por ocasião de uma depressão acompanhada por fobias (cancros, estranhos, etc), acordam precocemente no final da noite, por volta das 4 horas da manhã.

Posologia (para todos estes medicamentos): 2 grânulos ao levantes e ao deitar.

Originally posted 2014-04-01 10:23:29.

Strychnos nux vomica 002 - Ignatia amara

Ignatia amara

Origem

Ignatia, ou a fava de Santo Inácio, Strycnos ignati, planta da família das loganiáceas, originaria das Filipinas, é fornecida por uma árvore vizinha da árvore que dá a noz-vómica.

Composição

O grão seco utilizado em homeopatia para preparar a tintura-mãe é muito rico em alcaloides (3 a 4%) 60% dos quais são estricnina associada à brucina.

Indicações

Espasmofilia

As manifestações psicossomáticas clássicas e frequentes desta última estão presentes

  • humor triste, desgostoso, com fadiga pronunciada:
  • tendência para os desmaios;
  • nó na garganta;
  • suspiros ruidosos frequentes,
  • palpitações, taquicardia à mais pequena emoção;
  • cefaleias com a sensação de prego espetado na cabeça;
  • colites espasmódicas, aerofagia;
  • insónia com sono agitado.

Estas manifestações são extremamente inconstantes e variáveis na sua forma e nau intensidade.

Depressão reacional

Aparece a seguir a:

  • um luta, uma deceção sentimental;
  • uma contrariedade, vexames;
  • medos, terrores;
  • emoções fortes e repetidas

É acompanhada por manifestações psicossomáticas do tipo sensível.

Medo

Precede uma data importante pouco habitual e manifesta-se através de perturbações psicossomáticas descritas mais atrás.

Por exemplo, quando um estudante passa um exame, ou quando um adulto vai a uma entrevista profissional importante.

Tosses secas espasmódicas “automantidas”

Aparecem num contexto infecioso; quanto mais o doente tosse mais vontade tem de tossir.

Ignatia amara convém se

Os fatores desencadeantes forem:

  • As emoções fortes de toda a espécie.

As modalidades forem:

  • Uma agravação com as emoções, com o consolo, por volta das 11 horas da manhã.
  • Melhoras com a distração.

Os sujeitos que respondem bem a Ignatia amara

Os sujeitos hiperemotivos, muito sensíveis à dor, extremamente irritáveis, com reações paradoxais e contraditórias que se traduzem da seguinte maneira:

  • risos e lágrimas que alternam facilmente;
  • uma agravação com o consolo que faz chorar em vez de confortar;
  • risos nervosos nos funerais;
  • náuseas ou dores digestivas que acalmam quando comemos;
  • uma digestão fácil de uma pesada refeição de negócios, e uma indigestão a seguir a um lanche leve.

Estas pessoas, com o humor versátil, esquecem logo os seus problemas com a mais pequena distração.

Não suportam os cheiros, tanto de tabaco como de cozinhados.

Posologia

  • Nas depressões reacionais: é necessário dar, imediatamente a seguir ao fenómeno que as desencadeou, 3 dias de seguida ao levantar as doses distribuídas da seguinte forma:
  1. no primeiro dia: Ignatia 9CH, uma dose;
  2. no segundo dia: Ignatia 15CH, uma dose;
  3. no terceiro dia Ignatia 30CH, uma dose.

Em todos os casos, consultar um médico que associará um tratamento de fundo.

  • O medo.

Originally posted 2014-04-10 10:13:06.