Artigos

3 - Tratamento das perturbações do comportamento motor

Tratamento das perturbações do comportamento motor

Os medicamentos homeopáticos mais correntes nesta indicação são os seguintes:

  • Argentum nitricum 9CH convém a uma criança que está em ação sem parar, sempre precipitada, que faz coisas rápida e superficialmente. Gulosa por doces, tem sempre medo antes de uma data importante, tal como um trabalho de casa sobre a tabuada, um exame oral ou escrito. Este medo manifesta-se através de diarreias emotivas e ardores no estômago. Junta-se aos outros medos do fracasso e do futuro que to naturalmente.
  • Chamomilla vulgaris 9CH é o medicamento tipo da criança agitada, colérica, caprichosa, insuportável, por vezes má. Tenaz, grita, chora, parte, rebola-se no chão, até obterá objeto do seu desejo. É uma criança que na maioria das vezes faz espasmos do soluço. Não suporta a mais pequena contradição e só se acalma se a passearem de carro ou a embalarem. É exatamente o tipo de criança que é necessário segurar com um mão de ferro numa luva de veludo se não quisermos que se crie uma oposição destruidora.
  • Cina 9CH esta muito próximo de Chamomilla vulgaris, mas as perturbações são acompanhadas por insónia, enuresia (chichi na cama) e uma agravação geral do doente na Lua Cheia ou na Lua Nova. Tem muitas vazas olheiras; a sua tendência natural para ter lombrigas (oxiúros) acentua o seu nervosismo.
  • Kalium bromatum 9CH convém as crianças ou aos adolescentes acneicos, facilmente inquietos, cuja instabilidade se manifesta através de uma agitação constante das mãos e dos dedos. Roem as pontas dos lápis, trituram as borrachas, manipulam os dedos e os pequenos objetos em todos os sentidos. A noite, têm dificuldades para adormecerem, são sujeitas a ter-rores noturnos, e mais raramente são sonâmbulas e fazem chichi na cama. A sua memória é fraca, o seu estado nervoso, que pica regularmente com a Lua Cheia é muitas vezes a consequência da presença de lombrigas nas fezes.
  • Nux vomica 9CH é o medicamento das crianças que se tornam nervosas devido a constrangimentos da vida dita moderna que as obriga a levantarem-se cedo, a não terem períodos de repouso ou de calma durante o dia, e a voltarem para casa muito tarde ao mesmo tempo que os pais. Este stress que seria necessário evitar-lhes é imposto e concorre para perpetuar este estado. Por isso, as suas crises de fúria, embora menos violentas do que as crises dos seus camaradas descritos nos medicamentos precedentes, são mais frequentes.
  • Staphysagria 9CH interessa as crianças irritáveis, muito nervosas, muito sensíveis à reprimenda e a tudo o que as contraria. São caprichosas mas interiorizam as suas fúrias que “tornam a sair” sob a forma de tremores, insónias, ou outras, tais como concas ou tosses persistentes.
  • Tarentula hispana 9CH convém a uma criança hiperativa, ansiosa, que agita as mãos e os pés sem parar, e que só se acalma com música. As dificuldades escolares que encontra estão em relação com a dissipação, a falta de concentração e as perturbações do sono tais corno os terrores noturnos, a oscilação da cabeça quando adormece (ritmias) e a insónia. É também um medicamento de hipercinesia da criança.
  • Theridion 9CH dá-se às crianças turbulentas, muito tagarelas, que mexem as mãos em permanência. Hipersensíveis ao barulho, ainda se mexem mais nos ambientes barulhentos que não suportam.
  • Tuberculinum 9CH é o medicamento da criança longilínea que cresce muito depressa, tem amígdalas grossas e rinofaringites a repetição. Insuportável, desinquieta, turbulenta, tem ataques de fúria por uma coisa de nada.
  • Valeriana 1DH, quando as crianças estão estafadas, tensas, agitadas com tiques e têm dificuldades para adormecerem.
  • Zincum metallicum 9CH ajuda as crianças demasiado enérgicas, facilmente reconheci-das pala agitação permanente dos pés e das pernas. Cansam-se depressa, tem perturbações da memória e não suportam o barulho.

Posologia (para todos estes medicamentos, exceto Valeriana): 2 grânulos ao levantar. Valeriana 1DH: 20 gotas 2 vezes por dia ao levantar e ao deitar.

Chuchar o polegar

É uma pequena mania do bebé – tal como chuchar na chupeta – que o tranquiliza e que dura normalmente até à idade de um ou dos anos; mas pode prolongar-se até aos quatro ou cinco anos, até mesmo mais.

Não há motivo para ir contra este hábito que desaparece normal-mente como a evolução afetiva da criança.

A utilização transitória de um objeto (urso de pelúcia, cobertor, fralda, etc.) permite passar este cabo. Nenhum tratamento homeopático é necessário, exceto quando há perturbações do comportamento.

Originally posted 2014-04-03 14:05:35.

baby - Rinofaringites

Rinofaringites

As rinofaringites agudas são necessárias para a aquisição progressiva de uma imunidade local e geral na criança de seis meses a sete anos, consideramos que antes desta idade todas as tiveram uma rinofaringite.

A infeção e a inflamação das vias respiratórias provocam um tento nasal e faríngeo — ou seja, pelo nariz e pelo fundo da garganta — acompanhado ou não por febre.

Estas doenças benignas muito frequentes são principalmente de origem virai; portanto, recorrer aos antibióticos é raramente justificado. Para além disso, nenhum estudo demonstrou a sua eficácia nesta afeção, nem na redução dos sintomas nem na prevenção das complicações. O tratamento de escolha é a homeopatia.

Diagnóstico

A incubação é rápida (quarenta e oito a setenta e duas horas), o diagnóstico é muitas vezes evidente um corrimento nasal claro e espirros predominam ao principio, mas estes últimos cessam rapidamente. e o corrimento torna-se amarelo-esverdeado.

É muitas vezes acompanhado por uma tosse mais ou menos grossa, febre e gangliões no pescoço.
Teoricamente, a rinofaringite evolui espontaneamente para a cura numa semana, mas as sobre infeções são frequentes

Se a febre persistir para além de quarenta e oito horas ou reaparecer depois de ter desaparecido, a rinofaringite já não é responsável: uma otite é muitas vezes a causa.

Tratamento

Em função de outros sintomas

Na presença de alguns sintomas, facilmente reconhecíveis, ajuda a encontrar o ou os medicamentos apropriadas. No entanto, a sua escolha só será confirmada se encontrar, no dicionários os medicamentos, os outros sintomas do ou dos medicamentos selecionados.

Se constatar que os sintomas da criança

  • Pioram com o ar fresco, pode tratar-se de numerosos medicamentos tais como: Corallium rubrum, Dulcamara, Euphrasia, Hepar sulfur, Hydrastis, Kalium bichromicum, Kalium muriaticum, Mercurius solubilis.
  • Melhoram com o ar fresco, os principais medicamentos são: Allium cepa, Bryonia alba, Nux vomica, Pulsatilla.
  • Pioram com o calor, pense em Allium cepa, Bryonia alba, Euphrasia, Nux vomica, Pulsatilla.
  • Melhoram com o calor: Hepar sulfur, Kalium bichromicum, Kalium muriaticum.

Se tomar em consideração a lacrimação e o corrimento nasal (a rinorreia)

Assim, se houver:

  • lacrimação irritante, rinorreia irritante: Arsenicum iodatum, Kalium iodatum, Mercurius solubilis;
  • lacrimação irritante, rinorreia não irritante: Euphrasia;
  • lacrimação não irritante, rinorreia não irritante: Pulsatilla, Dulcamara, Kalium muriaticum;
  • lacrimação não irritante, rinorreia irritante: Allium cepa, Ammonium muriaticum, Arum triphyllum.

Se o lábio superior estiver escoriado

  • Ou seja, quando as secreções nasais são muito irritantes, dirija-se para Allium cepa ou Arum triphyllum.

Se o nariz estiver entupido durante a noite e pingar durante o dia

  • Lycopodium clavatum, Nux vomica, Pulsatilla são os medicamento que precisa procurar.

Originally posted 2014-04-02 10:42:41.

DSCN1532 - Tratamento da Papeira

Tratamento da Papeira

Tratamento

Primeiro aconselhamos, o que parece uma evidência, o repouso na cama.

Dores e inflamação da parótida

  • Mercurius solubilis 5CH é o medicamento das parotidites e principalmente da papeira. Apesar de uma transpiração noturna abundante e de uma sede intensa, a febre não baixa. A língua fica branca, mole, guarda a marca dos dentes; o hálito é fétido, a transpiração viscosa. Este medicamento também acalma as dores nas parótidas quando estas últimas são violentas.
  • Pulsatilla 5CH não só faz baixar a temperatura do corpo, como também previne a orquite (inflamação do testículo), que é a principal complicação da papeira no homem É indicado quando suores nocturnos e arrepios acompanham a febre, e as parótidas são pouco dolorosas e aumentaram de volume de uma forma desigual.

Posologia 2 grânulos 5 vezes por dia durante 2 dias, depois 3 vezes por dia a seguir.

No caso de febre

O interesse destes medicamentos é duplo: permitem diminuir a temperatura do corpo e atuar sobre a evolução da papeira.

Se a criança não tiver sede

  • Pulsatilla 5CH.
  • Apis mellifica 5CH tem as mesmas indicações que Pulsatilla. mas previne a complicação feminina da papeira: a ovante (inflamação dos ovários). A pele fica seca, vermelha, entrecortada de transpiração no caso de febre

Se a criança tiver sede

  • Mercurius solubilis 5CH.
  • Belladonna 5CH é mais um medicamento de febre do que de papeira. É indicado quando a febre aparece brutalmente e é logo acompanhada por suores e uma sede importante. Associado a Mercurius solubilis, atua sobre os fenómenos dolorosos.

Posologia: 2 grânulos 5 vezes por dia durante 2 dias, depois 3 vezes por dia a seguir.

Para prevenir as complicações

  • A orquite: Pulsatilla 5CH.
  • A ovarite: Apis mellifica 5CH.

Para recuperar no fim de doença

  • Uma dose de Sulfur 9CH acelera a convalescença.

Originally posted 2014-04-02 08:49:23.

Homeopatia para adelgazar 2 - A Sicose

A Sicose

A sicose, ou modo sicótico, é um modo reacional geral caracterizado ela produção de tumores cutâneos, pela permanência de corrimento nas membranas mucosas.

Os Sujeitos predispostos

Fisicamente

Estes sujeitos apresentam:

  •  uma propensão para a obesidade através de retenção hídrica acompanhada por celulite dolorosa;
  • uma transpiração excessiva do rosto, dos refegos, dos órgãos genitais;
  • um ataque dos fâneros (pelos, unhas, cabelos)

Psiquicamente

Encontramos nestes doentes:

  •  uma tendência depressiva individualizada para ideias fixas e obcecantes;
  • uma intolerância geral ao tocar e à pressão.

Essas pessoas apresentam uma sensibilidade anormal à humidade (mais no sentido da agravação, como na artrose) e as suas dores melhoram com o movimento lento.

Os fatores desencadeantes

Este modo relativamente confidencial na época de Hahnemann tornou-se muito mais frequente nos nossos dias, devido às condições que o põem em jogo:

Através de fatores medicamentosos:

  • na criança: as vacinações iterativas, as antibioterapias repetidas e injustificadas (rinofaringites por exemplo);
  • no adulto: uma corticoterapia prolongada, desequilíbrios hormonais naturais ou provocados (pílula contraceptiva por exemplo), abusos medicamentosos.

Através de fatores infecciosos a repetição:

  • na criança: as rinofaringites;
  • no adulto: as infecções uro-genitais.

Através de (adores hídricos: os traumatismos cranianos ou os choques psíquicos com aumento consecutivo de peso, o habitat num local húmido.

Sinais gerais

O sujeito sicótico apresenta no geral:

  •  uma tendência pouco habitual para “fabricar” verrugas, papilomas, condilomas;
  • uma propensão para infecções rinofaringeas ou uro-genitais persistentes e reincidentes, acompanhadas por corrimentos tenazes;
  • uma crise do aparelho osteo-articular. na origem de dores artrósicas que pioram com a humidade e melhoram com o movimento lento; ou seja. o sujeito, com o tempo húmido, acorda anquilosado, tem dificuldades para começar a mexer-se. A seguir, as suas dores desaparecem ou atenuam-se progressivamente depois de dar alguns passos.

Originally posted 2014-03-25 12:16:32.

maxresdefault - Prisão de Ventre

Prisão de Ventre

Uma criança que não vai a casa-de-banho todos os dias não 6 uma criança com prisão de ventre. Respeitar as regras dietéticas é a melhor maneira para assegurar um funcionamento normal do intestino de toda a família.

Não passe a sua prisão de ventre para os seus filhos. Peça-lhes para irem à casa-de-banho a horas fixas e controle a frequência das suas fezes.

Diagnóstico

A prisão de ventre na criança define-se por uma diminuição da frequência das fezes, seja qual for o seu volume e a sua consistência. Retemos este diagnóstico quando:

  • o bebé que é amamentado ao peito tem menos de duas fezes por dia;
  • a criança mais crescida tem menos de três fezes por semana.

As fezes normais do bebé (uma a seis por dia são líquidas, grumosas, amarelo-dourado. “ovo
mexido”, contendo mais líquido do que matéria.

Desconfie, na criança mais crescida, de fezes de frequência normal mas pouco abundantes, duras e desidratadas.

Se a prisão de ventre persistir, embora tenha respeitado as regras higieno-dietéticas, aconselhamo-la a consultar um médico a fim de começar um tratamento homeopático de fundo.
Devemos sempre procurar um problema psicológico e/ou afetivo.

Regras higieno-dietética

No bebé com menos de cinco meses

Existe muitas vezes uma prisão de ventre com as preparações lácteas para bebés. Podemos ajudar a criança:

  • dando-lhe sumo de ameixa seca ou de laranja, legumes verdes;
  • utilizando uma farinha à base de cevada ou cevada-ameixas secas:
  • preparando um em cada dois biberões com agua Hepar, durante uma semana, ate mesmo um mês. mas não de uma maneira prolongada a fim de não modificar o equilíbrio iónico do bebé;
  • dando-lhe, togo que o bebé possa, pequenos pedaços de alimentos, em vez de alimentos em puré.

Na criança mais crescida

É necessário aumentar o volume das fezes da criança:

  • dando-lhe suficientemente de beber,
  • enriquecendo a sua alimentação em fibras
  • cereais (pão completo, arroz completo, farelo de arroz, farelo de trigo),
  • cereais com grão completo ao pequeno-almoço.
  • legumes secos, espinafres,
  • frutos (maçãs, laranjas)

Limitando os alimentos seguintes:

  • açúcar e bombons, arroz, cenouras, maçãs, marmelos, chocolate, pão branco, massas brancas.

Por outro lado, faça com que a criança vá à casa-de-banho a horas regulares. Isto com um duplo interesse:

  • habitua a criança a ir à casa-de-banho a horas fixas. Pode ajudá-la ao principio e durante um curto prazo com supositórios de glicerina ou com microclisteres.
  • controla a frequência das fezes.

Não adote uma atitude rígida que corre o risco de agravar a prisão de ventre.

Originally posted 2014-04-03 09:15:42.