Artigos

Spigelia marilandica   woodland pinkroot   desc flowers 3 - Spigelia

Spigelia

Origem

Spigelia anthelmia, a espigélia vermífuga (erva lombrigueira), planta herbácea tóxica da família das loganiáceas, originária das Antilhas e da América do Sul, é utilizada tradicionalmente para expulsar os vermes intestinais.

Composição

A tintura-mãe, preparada com a planta inteira florida, possui, graças aos seus alcaloides, uma poderosa atividade cardiotónica.

Indicações

Enxaqueca esquerda

  • Que começa no occipício e vai fixar-se depois por cima do olho esquerdo.
  • A dor segue a curva do sol: começa de manhã, termina à noite e é maximal ao meio-dia.
  • Piora com o tocar, com o movimento.

Nevralgias

  • do rosto englobando:
  1. as nevralgias do trigémeo principalmente;
  2. a zona oftálmica.
  • do tórax.
  1. na zona torácica.

Pioram com o frio e com o movimento.

Perturbações provocadas pelas lombrigas (oxiúros) na criança

Irritabilidade, gaguez, colite.

Palpitações violentas

Com a sensação de que o coração bate mais forte do que depressa nos sujeitos neurotónicos.

Doenças cardíacas

A sua presença necessita de uma consulta médica.

Spigelia convém se

As modalidades forem:

  • Uma agravação com o frio, com o movimento.

Originally posted 2014-04-14 10:28:45.

placebo - Nas outras doenças

Nas outras doenças

Quando a actividade da homeopatia não é reconhecida cientificamente no tratamento de uma doença específica, pode colocar-se um problema ético. O médico é responsável, e compete-lhe a ele avaliar o interesse desta terapêutica. Bom senso e flexibilidade guiam a sua acção.

É característico o caso das anginas. Nesta afeção, na maioria das vezes viral, os médicos alopatas receitam regularmente antibióticos. Ora, estes últimos só atuam sobre as bactérias e não sobre o vírus e, por isso não têm, na maioria das vezes, qualquer eficácia contra esta doença.

No entanto, existe o risco que a angina seja provocada pela presença de uma bactéria na garganta, o estreptococo B hemolítico gerador de complicações cardíacas e reumatológicas. Se esta bactéria for localizada, a receita de antibióticos é imperativa. É por isso que uma análise da garganta – teoricamente sistemática e obrigatória – seria indispensável, a fim de determinar a utilidade. Na prática, isto faz-se pouco, e os antibióticos são, portanto, receitados sistematicamente, na maioria das vezes abusivamente.

Os médicos homeopatas fazem raramente eles próprios este exame, mas pedem no, ou imediatamente se o considerarem necessário, ou no caso de fracasso dos seus tratamentos. Reexaminam ou então modificam a sua receita em função dos resultados.

Por estas razões evidentes, os médicos homeopatas – na presença do estreptococo B hemolítico – receitarão antibióticos, pelo menos enquanto a homeopatia não tiver mostrado cientificamente a prova da sua eficácia nesta indicação.

Originally posted 2014-03-24 14:41:51.

sulfur roll 03 - Sulfur

Sulfur

Origem

Sulfur sublimatum iotum, o enxofre sublimado lavado, de número atómico 16 e de peso molecular 32, apresenta-se sob a forma de um pó amarelo-limão praticamente insolúvel na água e no álcool. É utilizado em oligoterapia nas perturbações dermatológicas, alérgicas, reumatismais e ORL reincidentes.

É o medicamento do modo reacional psórico utilizado sobretudo nas doenças – principalmente cutâneas e alérgicas – com tendência para reincidirem e alternarem.

Indicações

Todas as dermatoses

Secas ou húmidas que aparecem sobretudo nos sujeitos que respondem bem; acompanhadas por comichão que piora com o calor da cama, o contacto da lã, a água.

Portanto, indicado em:

  • Afeções crónicas tais como os eczemas de origem alérgica ou não, a psoríase.
  • Afeções agudas tais como os abcessos, os furúnculos, as pequenas fendas com tendência para a supuração, a acne sobreinfectada.
  • Pruridos sine matéria seguidos por uma sensação de ardor, que pioram na cama ao deitar.

Alergias respiratórias

Sobretudo dos sujeitos que respondem bem.

Periódicas, reincidentes – de sete em sete ou de quinze em quinze dias -, alternando com perturbações cutâneas, eczemas por exemplo.

Indicado em:

  • Rinites alérgicas infetadas ou não.
  • Asma alérgica e/ou sobreinfectada, sem característica precisa, dos sujeitos que respondem bem. Tem por vezes associada uma bronquite crónica.

Menopausa

Das mulheres que respondem bem com:

  • Afrontamentos, hemorróides, varizes.
  • Hipertensão arterial com cefaleias congestivas
  • Até mesmo alcoolismo.

Cefaleias

Dos sujeitos que respondem bem:

  • Com hipertensão arterial.
  • Que sofrem de enxaquecas que aparecem no final da semana.
  • Ou nas pessoas que comem muito, cujas cefaleias são acompanhadas por inchaços dolorosos, gases nauseabundos e hemorróides, até mesmo prisão de ventre ou diarreia no dia seguinte ao levantar.

Lombalgias

Que pioram de pé ou ao levantar.

Doenças cardíacas

Dos sujeitos que respondem bem.

Alcoolismo

Com perturbações caracteriais dos sujeitos que respondem bem.

Sulfur convém se

As modalidades forem:

  • Uma agravação com o calor em geral, principalmente da cama às 11 horas da manha, com a lavagem, os banhos, a égua, o contacto da lã.
  • Melhoras com o tempo seco e quente.

Os sujeitos que respondem bem a Sulfur

Equilibrada, a pessoa-tipo que responde bem é um sujeito otimista, de bom humor, facilmente irritável e impressionável. No geral de boa saúde e guloso, pode, com a idade, tornar-se obeso. Desequilibrado, torna-se sujo, negligente, pálido, magro e muito irascível.

Fonte permanente de problemas, a sua pele, no melhor dos casos, é doentia, com mau cheiro, cheia de transpiração e cicatriza dificilmente, porque a mais pequena fenda supura. Tem dermatoses com frequência que alternam, de sete em sete ou de quinze em quinze dias, com alergias: asma e eczema por exemplo.

Os seus orifícios – borda das narinas, ouvidos, contorno das pálpebras, boca, orifícios ano-genitais – são notáveis pela sua vermelhidão.

A planta dos pés, ardente, obriga-o a procurar constantemente um local fresco na cama, ou a retirar os pés de debaixo dos cobertores. O sono é perturbado pelo mais pequeno barulho ou por uma diarreia de manhãzinha, ou, espontaneamente, acorda por volta das 3 horas da manhã e não consegue voltar a adormecer.

Nada friorento, tem sempre muito calor; veste pouca roupa até mesmo no Inverno. Não suporta o contacto direto da lã na pele, que piora e provoca comichão A posição de pé imóvel é-lhe muito penosa; esperar na fila de uma loja representa um grande esforço.

Tem crises de cansaço às 11 horas da manhã que correspondem a uma indisposição hipoglicémica (Ignatia amara).

O apetite é muito bom, com uma preferência marcada pelos doces, o álcool e a comida bem condimentada. Bebe muita água. As suas manifestações dolorosas traduzem-se sempre por uma sensação de ardor.

Originally posted 2014-04-14 11:31:06.