Artigos

maxresdefault - Prisão de Ventre

Prisão de Ventre

Uma criança que não vai a casa-de-banho todos os dias não 6 uma criança com prisão de ventre. Respeitar as regras dietéticas é a melhor maneira para assegurar um funcionamento normal do intestino de toda a família.

Não passe a sua prisão de ventre para os seus filhos. Peça-lhes para irem à casa-de-banho a horas fixas e controle a frequência das suas fezes.

Diagnóstico

A prisão de ventre na criança define-se por uma diminuição da frequência das fezes, seja qual for o seu volume e a sua consistência. Retemos este diagnóstico quando:

  • o bebé que é amamentado ao peito tem menos de duas fezes por dia;
  • a criança mais crescida tem menos de três fezes por semana.

As fezes normais do bebé (uma a seis por dia são líquidas, grumosas, amarelo-dourado. “ovo
mexido”, contendo mais líquido do que matéria.

Desconfie, na criança mais crescida, de fezes de frequência normal mas pouco abundantes, duras e desidratadas.

Se a prisão de ventre persistir, embora tenha respeitado as regras higieno-dietéticas, aconselhamo-la a consultar um médico a fim de começar um tratamento homeopático de fundo.
Devemos sempre procurar um problema psicológico e/ou afetivo.

Regras higieno-dietética

No bebé com menos de cinco meses

Existe muitas vezes uma prisão de ventre com as preparações lácteas para bebés. Podemos ajudar a criança:

  • dando-lhe sumo de ameixa seca ou de laranja, legumes verdes;
  • utilizando uma farinha à base de cevada ou cevada-ameixas secas:
  • preparando um em cada dois biberões com agua Hepar, durante uma semana, ate mesmo um mês. mas não de uma maneira prolongada a fim de não modificar o equilíbrio iónico do bebé;
  • dando-lhe, togo que o bebé possa, pequenos pedaços de alimentos, em vez de alimentos em puré.

Na criança mais crescida

É necessário aumentar o volume das fezes da criança:

  • dando-lhe suficientemente de beber,
  • enriquecendo a sua alimentação em fibras
  • cereais (pão completo, arroz completo, farelo de arroz, farelo de trigo),
  • cereais com grão completo ao pequeno-almoço.
  • legumes secos, espinafres,
  • frutos (maçãs, laranjas)

Limitando os alimentos seguintes:

  • açúcar e bombons, arroz, cenouras, maçãs, marmelos, chocolate, pão branco, massas brancas.

Por outro lado, faça com que a criança vá à casa-de-banho a horas regulares. Isto com um duplo interesse:

  • habitua a criança a ir à casa-de-banho a horas fixas. Pode ajudá-la ao principio e durante um curto prazo com supositórios de glicerina ou com microclisteres.
  • controla a frequência das fezes.

Não adote uma atitude rígida que corre o risco de agravar a prisão de ventre.

Originally posted 2014-04-03 09:15:42.

Cal en Terron - Calcarea phophorica

Calcarea phophorica

Origem, composição

Calcarea phosphorica é o fosfato de cal que contém pelo menos 80% de fosfato tricálcico e 34.5% de cálcio. Apresenta-se sob a forma de um pó branco insolúvel na água e no álcool a partir do qual a tintura-mãe é preparada.

Indicações

Atraso de desenvolvimento do bebé

Notaremos um atraso:

  • do fecho das fontanelas;
  • da dentição o romper dos dentes é longo e penoso, os dentes amarelados ganham cáries facilmente;
  • das aquisições motrizes (marcha, posição sentada).

O seu crescimento faz-se bruscamente.
Tem uma tendência para o raquitismo.

Doenças do bebé e da criança pequena

  • Perturbações ORL a repetição (rinofaringites. bronquites, otites, anginas) que são desencadeadas ou pioram com o frio húmido nas crianças longilíneas com amígdalas grossas e gangliões cervicais
  • Perturbações digestivas
  1. tendência para os vómitos e para as diarreias esverdeadas com cólicas e gases fétidos;
  2. apetite variável: ou fome voraz com desejos de comida defumada ou salgada, ou anorexia para o leite e os lacticínios.

Perturbações no adolescente que responde bem

  • Acne.
  • Dores no conjunto da raque.
  • Cifose e/ou escoliose.
  • Atraso de consolidação dos ossos no caso de fraturas, também nos sujeitos que não respondem bem.
  • Cefaleias dos estudantes esgotados intelectualmente no período de exame.
  • Puberdade precoce com menstruação dolorosa nas adolescentes.

Calcarea phosphorica convém se

Os fatores desencadeantes forem:

  • O frio húmido

As modalidades forem:

  • Uma agravação com o frio e a humidade, o esforço Intelectual, a dentição.
  • Melhoras no Verão, com o tempo seco e quente.

Os sujeitos que respondem bem a Calcarea phosphorica

O bebé é alegre, vivo, muito esperto e colérico. É grande para um peso normal de nascença, um tórax comprido e um abdómen flácido que anuncia uma morfologia longilínea. A criança cresce irregularmente.

Cansa-se depressa intelectual e fisicamente, o que ocasiona resultados escolares que baixam no fim do trimestre e performances físicas inconstantes.

Adolescente, a sua morfologia longilínea é evidente, o seu crescimento rápido é acompanhado por dores na raque. O sujeito é magro, alto e um pouco curvado; as suas mãos são compridas e estreitas, os dedos esguios.

Está sujeito às dores de cabeça que pioram com o trabalho intelectual. Neste período da sua vida, é sonhador, discreto, criativo, instável também; é hesitante, desejando acabar tudo rapidamente. Também pode ter tendência para fugir de casa. Tem inclinação para comer demasiado e sente-se atraído pela comida defumada e salgada.

Posologia

Calcarea phosphorica é principalmente utilizada como tratamento de fundo: portanto as diluições serão elevadas em função do grau de similitude.

Originally posted 2014-04-09 10:06:59.

shutterstock 83109025 1 - Amamentação

Amamentação

Mais de 50% das mulheres amamentam, sobretudo nos grupos socioeconómicos elevados. O êxito da amamentação está diretamente relacionado com a motivação da mulher. Será um êxito se a mãe o desejar ardentemente, senão o risco de fracasso é muito provável.

Alimentação do bebé

Para o bebé aos quatro meses, a amamentação materna é o modo de alimentação ideal.
Aos quatro meses ao introduzidos os legumes e os frutos, aos seis meses a carne, o peixe e a gema de ovo, aos outro meses os lacticínios, os queijos, as massas, a sêmola, o pão e as tostas.

Durante estes períodos, a amamentação materna pode continuar com mamadas ao levantar e ao deitar. A mamada da noite será a única que conservará antes do desmame definitivo.

Conselhos para uma amamentação perfeita

  • Descontraia-se, escolha uma posição confortável: ou seja, quase deitada, e apresente sucessivamente um seio e depois o outro.
  • A fim de evitar as irritações mamárias que se produzem no inicio da amamentação, limitei duração das mamadas: dez minutos para cada seio são um prazo conveniente.
  • Se escolher a amamentação a horas fixas ou conforme a necessidade do bebé, saiba diferenciar o choro de fome dos outros choros (aborrecimento, sono, dor, etc).
  • Enriqueça a sua alimentação com lacticínios, fontes indispensáveis de proteínas e de cálcio. Beba pelo menos mais 300ml de leite do que o habitual e coma um pedaço de queijo suplementar. Com este suplemento, não engordará e evitará as carências cálcicas que poderiam ter consequências lamentáveis sobre os seus ossos e os seus dentes.
  • Durante este período, beba mais água, infusões, sumos de frutos frescos, coma mais lactem nozes e legumes verdes. Do mesmo modo. evite os alimentos que dão um sabor ao leite tas como a couve-flor, o alho, a cebola, os espargos, o aipo.
  • Se adoecer, não tome medicamentos sem os conselhos de um médico.
  • Um bebé que aumenta de peso regularmente é um sinal de boa saúde e de alimentação suficiente.
  • Nunca hesite em consultar um médico à mais pequena dúvida.

Originally posted 2014-03-28 12:46:40.

IMG 1281 - Tratamento homeopático das Rinofaringites

Tratamento homeopático das Rinofaringites

Ao princípio

  • Ammonium carbonicum 5CH: no bebé, com o nariz seco e entupido, que não consegue dormir de noite
  • Nux vomica 5CH: a mesma coisa, mas com espirros e um desencadeamento de constipação em tempo frio ou logo a seguir a ter apanhado uma corrente de ar.
  • Sambucus 5CH: medicamento próximo de Ammonium carbonicum, mas a obstrução nasal é tal que o bebé tem dificuldade para mamar – pára de mamar para recuperar o fôlego -, porque um bebé só sabe respirar pela boca.

Posologia (para todos os medicamentos): 2 grânulos 5 vezes por dia durante 2 dias e 3 vezes por dia durante 3 dia.

Tratamento local da criança e do bebé

É importante e previne o aparecimento de otites.

  • Nos bebés: faca lavagens suaves — sobretudo ao levantar e ao deitar — com soro fisiológico ou com água salgada para evacuar as secreções nasais, ou aspire estas últimas com um aspirador nasal.
  • Nas crianças um pouco mais crescidas: ensine-lhes a assoarem-se bem, uma narina de cada vez, e de preferência com lenços de papel.

Tratamento de terreno da criança e do bebé

É necessário no caso de rinofaringites a repetição. A homeopatia tem uma eficácia reconhecida nesta área.

O tratamento permite ao mesmo tempo o espaçamento dos episódios de rinofaringites estes últimos aparecem, ficam localizados no nariz e não se complicam infetando os brônquios ou provocando uma otite.

Originally posted 2014-04-02 10:56:53.

Kind beim arzt - Pediatria

Pediatria

Os seus filhos são o objeto de todas as suas atenções. Então já não suporta que tomem antibióticos à mais pequena constipação, e está farto das rinofaringites, bronquites ou otites que se repetem de oito em oito dias.

E é muitas vezes nestas ocasiões que descobre a homeopatia. Este capítulo tem por objetivo mostrar-lhe que a esfera de ação da homeopatia não se limita só a estas patologias. Ao contrário, esta terapêutica pode proporcionar-lhe soluções em áreas tão diversas como variadas, que tanto dizem respeito às doenças agudas como crónicas.

A prática da homeopatia em pediatria necessita de um esforço de observação dos seus filhos no qual não está forçosamente habituado. Por exemplo no caso de febre, para saber se o seu bebé tem sede, apresente-lhe o biberão muitas vezes e verifique a sua reação. Para saber se tem muito calor, observe se empurra o lençol, se transpira facilmente.

Verifique as suas reações no banho; se tem arrepios facilmente, se aprecia o banho quente ou chora logo que este último arrefece, etc.

Além disso, na criança, tomar grânulos é diferente. No bebé, antes dos seis meses, os grânulos são derretidos num resto de biberão antes de serem absorvidos. Entre os seis meses e um ano os grânulos podem ser dados um a um na boca.

Uma outra maneira de proceder, se a criança recusar os grânulos, consiste em diluir uma dezena de grânulos em 100ml de água e repartir esta dose durante o dia espaçando-a à medida que os sintomas melhoram.

Seja qual for a idade, se os grânulos forem tomados com água e preparados de avanço, é indispensável abanar o pão antes de dar a dose medicamentosa a fim de recriar a dinamização.

A automedicação dos seus filhos deve ser prudente e refletida. Tenha em consideração todas as chamadas de atenção enunciadas para cada doença tratada nesta parte. Vá a uma consulta à mais pequena dúvida e ainda mais rapidamente quando os bebés têm menos de um ano.

Desconfie sobretudo das diarreias no bebé, porque o risco de desidratação é muito importante e pode aparecer durante vinte e quatro horas, e sobretudo se houver vómitos associados. Uma regra geral: nunca espere para ir a uma consulta, sejam quais forem os sintomas, se sentir a mais pequena inquietude.

Originally posted 2014-04-01 14:31:03.