Artigos

placebo - O efeito placebo ou a relação médico-doente

O efeito placebo ou a relação médico-doente

Recentemente ainda, uma consulta mais longa no medico homeopata, um auscultação melhor deste ultimo, um seguimento global o individuo foram muitas vezes elemento invocados pelo detratores e pelos partidários da homeopatia para explicar a sua suposta ou real atividade.

Os primeiros atribuindo a sua real atividade ao próprio medicamento cuja receito receita toma também em consideração destes elementos.

De facto, o problema não esta ai, porque não pensamos que estes elementos seja específicos a um tipo especial de medicina ou de médico. Os efeitos placebo são globalmente idênticos em relação ao que existe entre um medico e o seu paciente, seja qual foi a terapêutica utilizada.

Se a eficácia da homeopatia só estivesse ligada a uma consulta mais longa, e a maneira de receitar do medico poderíamos objetar seguramente o argumento seguinte: então por que razão os médicos alopatas não otimizam, com tão poucos custos, o seu próprio efeito placebo?

Para além disso, os médicos que praticam a alopatia estão tão convencidos da eficácia de todos os seus tratamentos como os médicos homeopatas.

Um único estudo suficientemente falante prova-o. Por ocasião da chegada de um “medicamento milagroso” contra a asma. um medico alopata submeteu uma das suas pacientes a um teste rigoroso.

Sempre que tinha um crise de asma, dava à sua paciente, com conhecimento da causa, umas vezes o medicamento, outras vezes o placebo. Obteve êxitos sempre que administrava o medicamento, e fracassos quando dava o placebo.

Quando levou os seus resultados ao laboratório farmacêutico, disseram-lhe, com grande
surpresa sua, que lhe tinham sempre enviado o placebo.

A sugestão inconsciente do médico, a tua convicção na eficácia do tratamento tinham sido o suficiente para aliviar as crises de asma da sua paciente.

É inegável que o efeito placebo tem uma importância considerável na relação entre o médico e o doente. 0 medicamento representa a ligação entre o doente e o médico. Seja qual for a sua atividade, tem um efeito placebo ligado ao ato médico.

O doente vai ver um médico para se curar, o medicamento simboliza a senha que permite passar da doença para a cura.

O próprio ato médico representa a esperança de cura para o doente é por isso que medicamentar não é indispensável para curar ou para acalmar fortemente um doente.

Quando uma dor intensa perto do peito o perseguiu durante várias noites, obrigando-o a marcar uma consulta para finalmente, revelar-se como uma banal dor intercostal, o alívio que resulta daí é imediato e diminui pelo menos para metade a dor que sentia. E isto. quer vá consultar um médico generalista homeopata ou não, a sensação de bem-estar é a mesma.

Através destes poucos factos e reflexões, entendemos que o efeito placebo é inerente a qualquer ato médico, e que não e dissociável deste ultimo, seja qual for a terapêutica utilizada.

Não podemos atacar a homeopatia sobre o terreno para argumentar contra a sua ineficácia, porque o efeito placebo é o mesmo em alopatia. Se nos responderem o contrário, isso subentende que os homeopatas são melhores médicos do que os seus colegas alopatas, o que é lisonjeador mas sem fundamento.

Se neste capitulo falámos, várias vezes, da alopatia. foi antes de mais para provar que o efeito placebo é inerente a qualquer terapêutica, incluindo alopatia e homeopatia.

A propósito disso é característica a atitude da indústria farmacêutica alopática que dá cores aos comprimidos desde que verificou que as suas atividades terapêuticas eram bastante melhores com este artificio.

As cápsulas verdes seriam mais eficazes do que as vermelhas ou amarelas os ansiosos, por exemplo Mas devemos censura-los por isso? Seja como for, é uma critica que não pode ser feita aos medicamentos homeopáticos!

Originally posted 2014-03-24 11:23:22.

shutterstock 13330168 - Tosse

Tosse

No adulto, as tosses têm origens diversas. A persistência de uma tosse para além de três semanas deve levá-lo a consultar um médico, que decidirá, em função do contexto clínico, praticar ou não exames complementares.

As causas mais frequentes de tosses persistentes são: um corrimento nasal tenaz a seguir a uma constipação, a asma, a bronquite crónica, o refluxo gastroesofagiano. Estas últimas aumentam com o tabagismo e a poluição.

É evidente que se estiverem presentes outros sinais – dificuldades para respirar, escarros de sangue, febre persistente -. deve ir a uma consulta antes deste prazo.

A tosse grossa é aquela que, por ocasião de esforços de tosse, traz escarros; é fácil de por em evidência no homem, mas muito mais delicada de reconhecer na mulher que raramente sabe escarrar, ou antes, detesta fazê-lo, e na criança que ingurgita os escarros em vez de os expulsar.

Para mais pormenores, consulte os capítulos seguintes: a “tosse”, as “Rinofaringites” do adulto que são tratadas com as “Rinofaringites da criança”, o “Refluxo gastroesofagiano”, as “Sinusites agudas”, as “Laringites”, a “Asma”, e a “Bronquite crónica”.
Se a sua temperatura estiver alta, consulte também o capítulo sobre as febres da criança.

Originally posted 2014-03-27 15:48:54.

Solanum dulcamara 01 xndr - Dulcamara

Dulcamara

Origem

Parente selvagem do tomate e da batata, a erva-moira doce-amarga, Solanum dulcamara, é uma planta tóxica da família das solanáceas.

É um subarbusto com bagas vermelhas e flores violetas que encontramos muitas vezes nas moitas, nas sebes e nos taludes. Deve o seu nome à presença de dois saponócidos que estão na origem do sabor primeiro doce, depois amargo do caule mastigado.

Composição

A tintura-mãe, preparada a partir do caule jovem folhudo e florido, contém substâncias – gluco alcaloides e saponócidas – na origem da sua ação óssea e cutânea.

Em doses fitoterápicas, sob controlo médico, tem uma atividade depurativa, sudorífica, diurética e é utilizada em numerosas afeções cutâneas.

Indicações

Perturbações ORL

Rinofaringites

No início da constipação, o nariz entope-se; depois pinga abundantemente, e aparecem muito depressa gangliões no pescoço.

O doente tem necessidade de pigarrear para expetorar as mucosidades que ficam coladas no fundo da garganta. As rinofaringites são desencadeadas pelo tempo chuvoso ou no fim do Verão, no momento das primeiras chuvas frias.

Bronquites, traqueítes

Complicam muitas vezes uma rinofaringite ou aparecem logo com o tempo húmido. A voz torna-se rouca; aparece uma tosse grossa acompanhada por escarros claros (mucosos). Por vezes, está presente uma febre sem transpiração.

Asma

Desencadeada ou agravada com a humidade.

Reumatismos

Aparecem bruscamente quando o tempo passa do quente para o frio húmido, melhoram com o movimento.

Diarreias estivais ou outonais

Diarreias de fezes esverdeadas que aparecem quando o tempo arrefece, ou se toma húmido, ou no regresso de um país quente.

Verrugas

Largas, planas, moles que se desenvolvem no rosto e nas costas das mãos.

Urticária

Desencadeada pelo frio húmido (tempo, duche).

Dulcamara convém se

Os fatores desencadeantes forem:

  • A humidade.

As modalidades forem:

  • Uma agravação com a humidade (o frio húmido, a chuva, o nevoeiro).
  • Melhoras com o tempo seco, com o movimento.

Originally posted 2014-04-09 14:44:56.

1dandelion3 - Asma

Asma

A asma é provocada por um espasmo dos brônquios e por uma inflamação das vias respiratórias. É uma doença crónica extremamente frequente; de facto, avaliamos em 160 milhões o número de asmáticos no mundo1,7 dos quais 2 milhões em França, e 2.000 mortes por ano.

O seu número aumenta de 50% de dez em dez anos desde há vinte ou trinta anos.
Na criança, está na origem de um importante absentismo escolar, e no adulto esta afeção provoca a perdi de 7 milhões de dias de trabalho por ano. Em França, o consumo terapêutico duplicou entre 1984 e 1989; o seu custo está avaliado em 7 biliões de francos por ano. A asma é severa em 10 a 15% dos casos.

Diagnóstico

O diagnóstico é na maioria das vezes feito pelos próprios doentes que têm na família a mãe ou o pai ou os avós asmáticos.
Tipicamente, as crises de asma são noturnas; uma respiração sibilante e difícil acorda o doente e obriga-o a sentar-se para recuperar o fôlego.

Podem durar alguns minutos ou algumas horas, e termínam-se com tosse e emissão de escarros.
O medico, através de exames complementares, confirmará o diagnóstico.

Na criança, uma tosse persistente deve obrigar a procurar uma asma, sobretudo se houver membros da família alérgicos.

Principais complicações

  • A curto prazo no momento das crises: risco de insuficiência respiratória aguda.
  • Alongo prazo: risco de insuficiência respiratória crónica.

Regras de higiene

São determinadas pelas causas da asma:

  • Na asma alérgica, é necessário eliminar o máximo possível os ácaros, o pó de casa, o bolor, as leveduras e os fâneros dos animais domésticos (gatos, cães, cavalos principalmente), que são uma das fontes mais importantes de alergia. Os pólenes estão frequentemente em causa. A poluição atmosférica (automóvel, industrial, aquecimento a mazute ou a carvão) é responsável por um acréscimo modesto da mortalidade e por um aumento de hospitalizações. No entanto, conhecemos mal a qualidade do ar à altura do nariz das crianças, assim como os níveis de poluição nos apartamentos onde se cozinha numa atmosfera confinada e onde utilizamos sprays. Evite habitar em locais húmidos e quentes.
  • A asma pode ser de origem medicamentosa: assim, embora a asma da aspirina seja conhecida desde 1922, uma maioria de asmáticos utiliza-a ainda para outras afeções. Alguns medicamentos foram considerados responsáveis de asmas, tal como a penicilina que provoca reações alérgicas gerais com participação laríngea e brônquica. No caso de dúvidas consulte o seu médico.
  • Os sulfitos, agentes antioxidantes muito utilizados como conservadores alimentares ou medicamentosos, provocam crises de asma por vezes severas. 4 % dos asmáticos são sensíveis a eles
  • A asma do esforço e do frio existe. O doente que sofre desta asma deve evitar estas situações.

Prevenção

  • Tratamento da alergia, presente 9 vezes em cada dez. e de um eventual refluxo gastroesofagiano mais frequente nos asmáticos adultos ou crianças
  • Tomar em consideração os fatores hormonais (influência da puberdade, da gravidez, da menopausa e da menstruação) e os fatores psicológicos que modulam a evolução da asma.
  • Prevenção das infecções virais na criança, das sinusites, das bronquites e da asma profissional (farinha de trigo) no adulto
  • Não fume na presença das crianças O tabagismo passivo – ou seja, suportado pelas crianças – aumenta a sensibilidade à asma.
  • Efetue estadias regulares em altitudes superiores a 1.500-2.000 metros.

Originally posted 2014-03-27 12:41:37.

pl412484 organic sodium lauryl sulphate sls cas 151 21 3 colorless liquid cosmetic raw materials - Nutrum sulfuricum

Nutrum sulfuricum

Origem

Natrum sulfuricum, o sulfato de sódio anidro, apresenta-se sob a forma de um pó branco muito solúvel na água e insolúvel no álcool, que era utilizado como purgativo e laxativo.

Indicações

Reumatismo

Que piora com a humidade. Os sujeitos que respondem bem têm articulações volumosas infiltradas de celulite. Ao levantar, o arranque é penoso, as dores diminuem logo que a articulação aquece com o andar.

Diarreia

  • Dos sujeitos que respondem bem.
  • Desencadeada pelos frutos ou pelos legumes.

As fezes são líquidas, com muitos gases que aparecem a seguir ao pequeno-almoço.

Perturbações ORL

Que pioram com a humidade.

  • Rinofaringites, bronquites.
  • Asma dos sujeitos que respondem bem.

Depressão dos traumatizados cranianos

Dos sujeitos que respondem bem, com o seu cortejo de cefaleias, vertigens, insónias, perturbações da memória.

Natrum sulfuricum convém se

As modalidades forem:

  • Uma agravação com a humidade.
  • Melhoras com o tempo seco.

Os sujeitos que respondem bem a Natrum sulfuricum

Os indivíduos moles, facilmente deprimidos, obesos, nos quais a celulite predomina na cintura e na parte superior das coxas.

Originally posted 2014-04-11 09:26:18.