Artigos

DSC 0223 - Atrose

Atrose

A artrose é uma doença benigna, mas dolorosa e invalidante, que constitui um problema de saúde pública devido à sua frequência — 3,5% dos motivos de consulta. 5% da população dos cinquenta e cinco aos sessenta e cinco anos —, ao seu custo e ao envelhecimento da população (mais de 28% da população terá ultrapassado sessenta anos no ano 2020).

É a doença articular mais frequente, principalmente nas pessoas de idade, visto que 80% dos sujeitos com mais de setenta anos apresentam sinais de artrose nas radiografias.

O que é?

A renovação da cartilagem articular é feita pelas suas próprias células (os condrócitos) que mantém um equilíbrio entre a sua formação e a sua destruição. A rutura deste equilíbrio está na origem da artrose.

Esta “condropatia fissuraria” provoca alterações nas funções biomecânicas de deslize, de elasticidade e de amortização da cartilagem que acabam por fazer sofrer toda a articulação. Implantam-se então dores ligamentares, musculares, ósseas que complicam a terapêutica.

É por isso que o tratamento tanto deve englobar a alopatia como a homeopatia, a fitoterapia, a oligoterapia, a acupunctura, as manipulações vertebrais, a cinesiterapia, a fisioterapia. Cada uma destas terapêuticas possui ações eficazes e complementares que variam conforme as fases da doença.

Diagnóstico

A artrose pode ser isolada ou englobar o conjunto das articulações; a sua evolução e progressiva ou rápida.

O primeiro sinal da artrose é a dor. Esta última é em primeiro lugar mecânica, ou seja, acalma com o repouso ou com a continuação do movimento, e começa ao levantar ou durante o arranja da articulação. Fica mais ou menos encoberta durante o dia, aumenta com os esforços, é maximal no fim do dia e cede se o sujeito se repousar ou deitar e de noite.

A seguir, toma-se crónica e obriga, ao levantar ou após um repouso prolongado, a um arranque — um tempo de desenferrujamento — mais ou menos longo das articulações dolorosas. Este arranque é acompanhado por estalidos articulares primeiro indolores, depois dolorosos à medida que a doença progride. Aparece um inchaço na articulação durante as crises (principalmente no joelho). Bastante mais tarde, a dor aparece durante a noite quando mudados de posição na cama.

A artrose pode aparecer ou durante um processo normal de envelhecimento, ou a segura a um traumatismo articular ou movimentos repetitivos excessivos na prática de um desporto ou de uma profissão (trabalhadores de força). As articulações atacadas mais vezes são as ancas, os joelhos e as pequenas articulações dos dedos.

Originally posted 2014-04-08 08:51:47.

DSC 0033 - Atrose Parte II

Atrose Parte II

Fatores de risco da artrose

  • A idade: a artrose aumenta com esta última, principalmente entre quarenta e cinco e sessenta e cinco anos.
  • A obesidade: aumenta a frequência do aparecimento da artrose nos joelhos.
  • A etnia: as populações do Cáucaso têm mais artrose na anca (coxartrose) do que as populações chinesas ou africanas (1 a 4% contra 7 a 25%). Em contrapartida, um outro estudo mostrou que a frequência das artroses no joelho (gonartrose) era mais elevada nas mulheres de raça negra do que nas mulheres de raça branca.
  • Os fatores genéticos desempenhariam um papel ainda mal elucidado.
  • A artrose das mãos e dos joelhos é mais frequente nas mulheres.
  • Os antecedentes de traumatismos agravariam os riscos de artrose. Isto é principalmente nítido nos joelhos onde a ablação de um menisco é um fator que favorece o aparecimento de artrose nesta articulação.

Por outro lado, os estudos mostram que o centro da artrose varia em função da atividade profissional ou da catividade desportiva.

Os agricultores têm mais coxartroses; as profissões onde é necessário carregar pesos ou fletir o joelho aumentam o risco de gonartrose. Os jogadores de futebol, os bailarinos ou os jogadores de futebol americano também têm mais riscos de coxartroses.
Em contrapartida, a frequência de artrose nos membros inferiores não parece aumentar nos ciclistas, nos corredores a pé e nos nadadores.

Principais complicações

O desgaste da articulação provoca a agravação das dores e portanto uma perda da autonomia. A artrose da anca e do joelho, articulações que são mais atingidas, limitam o perímetro de marcha e aumentam a dependência, porque a pessoa, muitas vezes idosa, tem medo de sair sozinha, de cair e já não pode fazer as compras ou a limpeza da casa.

Quando está associada uma artrose dos membros superiores, os gestos da vida quotidiana — cozinhar, abrir latas de conserva, transportar panelas — podem tomar-se difíceis, até mesmo perigosos.

Regras de higiene

A artrose só se usa se nos servirmos dela. “De facto, quanto mais forçar a sua articulação mais a artrose evolui. Por exemplo, quando, no caso de artrose da anca (coxartrose), se obriga a andar apesar da dor.

Ao agir assim, aumenta a inflamação da articulação, dos seus tecidos próximos, a contractura muscular de defesa criada pela dor. Ao contrário, logo que a dor aparece, deve parar de andar para ficar mais aliviado.

No caso das articulações dos membros inferiores, deve economizar as suas articulações emagrecendo, se tiver um excesso de peso importante, e usar uma bengala no lado oposto à articulação doente.

Evite longas caminhadas, ficar de pé durante muito tempo, transportar cargas pesadas. Arranje períodos de repouso de um quarto de hora a uma meia hora durante o dia. Uma ginástica quotidiana adaptada deve ser empreendida, e os desportos constrangedores para as articulações (tais como o ténis ou o futebol) devem ser abandonados.

Originally posted 2014-04-08 09:02:11.

Tratamento das Artroses

Apenas serão dados aqui elementos que permitam uma aproximação sintomática da artrose. É necessário recorrer ao médico, porque um tratamento homeopático de terreno é indispensável para a estabilização das lesões.

A homeopatia é apenas um elemento da terapêutica da artrose que deve ser multidisciplinar e tomar em consideração, entre outros, o ambiente no qual evolui e as eventuais doenças associadas. No entanto, o conhecimento de algumas modalidades gerais, com a localização da dor por exemplo, pode aliviá-lo temporariamente.

Conforme a localização da dor

É um elemento de orientação interessante, primeiro porque é evidente, a seguir porque o tropismo preferencial de alguns medicamentos guia-nos diretamente para eles. No entanto, nunca deve esquecer que estes últimos só serão indicados e portanto eficazes se apresentarem os outros sinais do medicamento.

  • A raque cervical: Actea racemosa. Lachnantes.
  • A raque dorsal: Actea racemosa.
  • A raque lombar: Bryonia alba. Kalium carbonicum, Radium bromatum. Rhus toxicodendron, Ruta graveolens.
  • As articulações sacroilíacas: Ammonium muriaticum, Calcarea phosphorica, Ruta graveolens
  • As ancas: Causticum. Natrum sulfuricum, Thuya occidentalis.
  • Os joelhos Angustara, Bryonia alba, Kalium carbonicum, Kalium iodatum, Nata sulfuricum.
  • Os tornozelos: Caulophyllum, Natrum sulfuricum, Ruta graveolens.
  • Os calcanhares: Ammonium muriaticum, Kalium bichromicum, Kalium iodatum, Phytolacca.
  • Espinha calcaneana: Hekla lava, Medorrhinum.
  • Hallux valgus (calo com desvio do dedo grande para a borda externa do pé): Hekla Ian.
  • Os ombros: Phytolacca, direito Sanguinária, esquerdo Ferrum metallicum, Ledum palustre.
  • Os pulsos Harpagophytum. Ruta graveolens, Viola odorata.
  • As falanges: Actea racemosa, Actea spicata Caulophyllum, Harpagophytum, Polygonum.
  • No polegar: Hedeoma.

Posologia (para todos estes medicamentos) em 5CH, 2 grânulos 3 vezes por dia enquanto não vai a uma consulta.

Conforme o tempo que faz

Os medicamentos citados são, na sua maioria, não só medicamentos de sintomas, como também, e sobretudo, medicamentos que entram no enquadramento de um tratamento de terreno.

Dores que pioram com a humidade

  • Rhus toxicodendron 7CH: é o medicamento de artrose mais corrente sob os nossos climas. O despertar é penoso, porque as articulações estão rígidas e o arranque é doloroso, mas felizmente que este último acalma-se com a continuação dos movimentos. As dores — que podem atingir todas as articulações — pioram com o repouso, o início do movimento e a humidade, e melhoram com o calor, o movimento contínuo e a mudança de posição.
  • Natrum sulfuricum 7CH é próximo de Rhus toxicodendron, mas as articulações atingidas — na maioria das vezes raque lombar, joelhos, tornozelos e anca direita — estão infiltradas, inchadas, e mais grossas.
  • Dulcamara 7CH, se as dores articulares aparecerem brutalmente quando o tempo passa do calor para o frio húmido, ou piorarem constantemente com a humidade e desaparecerem com o tempo seco, com o movimento contínuo e com a mudança de posição.
  • Rhododendron 7CH é indicado quando as dores pioram com a humidade ou aumentam com a trovoada e diminuem quando esta última acaba.
  • Thuya occidentalis 7CH convém aos sujeitos que respondem bem com as articulações deformadas, rígidas, anquilosadas, infiltradas e bastante longas a desentorpecer. Nestes indivíduos, as articulações mais vezes atingidas são a anca e as pequenas articulações dos pés e das mãos.
  • Tuberculinum 7CH, quando as dores, que começam e acabam brutalmente, mudam de lugar com frequência. Um dia, a dor está presente numa articulação, e numa outra no dia seguinte.
  • Calcarea fluorica 7CH.

Posologia (para todos estes medicamentos): 2 grânulos 3 vezes por dia enquanto não vai a uma consulta.

Originally posted 2014-04-08 09:22:38.

Os Reflexo de cultura médica

“O meu bebé te o nariz a pingar, devo levá-lo imediatamente ao médico?”

Não. Pode tentar um tratamento e esperar alguns dias para ver o resultado.

“O meu bebé tem diarreia as fezes são muito frequentes e abundantes desde há vinte e quatro horas, posso ainda esperar um ou dois dias?”

Não. Já esperou demasiado, o risco de desidratação é maior nos bebes, porque estes últimos perdem muito rapidamente peso no caso da diarreia, sobretudo se também tiverem vómitos.

Um bebe de 4 quilos que emagreceu 400 gramas (10% do deu peso) está em perigo. Isto pode acontecer muito depressa quando diarreias e vómitos dominam. É imperativo ir consultar imediatamente o médico.

“O meu filho tem os dentes a romper o que provoca fezes moles e um pouco da febre, posso esperar antes da ir com ele a uma consulta?”

Sim. Não há qualquer urgência, pode tratar tranquilamente o seu filho, sobretudo que há excelentes medicamentos homeopáticos para esse fim.

“O meu filho com 2 anos tem febre, já teve convulsões, posso tratá-lo sozinha?”

Não. Corre o risco de ter novamente convulsões, deve ir ao medico

“A minha filha tem febre (38º, 38º5), dores na barriga e náuseas, devo leva-la Imediatamente ao medico?”

Sim. Tem perfeitamente razão, estes sintomas podam fazer temer uma crise de apendicite aguda.

“O meu filho tem dores na garganta e febre (38º, 38º5), devo levá-lo médico?”

Não, pode fazer um tratamento durante quarenta e oito horas antes de decidi ou não consultar um médico era função da evolução.

“Há já alguns dias que tenho dores no joelho, este último começou a inchar, a ficar vermelho, e eu começo a ter febre, devo continuar o tratamento que empreendi?”

Não, deve ir consultar um médico, porque o seu estado vai agravar-se com a ausência a tratamento efícaz.

“Recomeço a minha já sem conta crise da artrose, posso tentar aliviar-me durante alguns dias?”

Perfeitamente. Pode consultar um médico que fará o diagnostico da erupção cutânea e procurará uma eventual doença sexualmente transmissível.

“Apareceram-me pala primeira vez borbulhas ao nível dos órgãos genitais penso que é um herpes genital, posso tratar-me sozinho?”

Não, Deve consultar um médico que fará o diagnostico da erupção cutânea e procurara urna eventual doença sexualmente transmissível.

“Há cinco dias que me trato sozinho sem êxito, devo tentar ainda um novo tratamento?”

Não. Deve consultar devido pelo menos a duas razoes a primeira, fez um mau diagnostico, o tratamento não tem qualquer probabilidade de ser eficaz: a segunda, reconheceu bem a doença, mas enganou-se no tratamento, não se curará

“Há já dois dias que me traio, e o meu estado piora, devo persistir ou mudar da tratamento?”

Também aqui, existem as duas possibilidades que acabámos de ver, mas também uma outra
ligada à agravação possível de um tratamento homeopático, bem escolhido no início do tratamento. Deve consular um médico.

Originally posted 2014-03-26 12:44:24.