Artigos

DSC 0223 - Atrose

Atrose

A artrose é uma doença benigna, mas dolorosa e invalidante, que constitui um problema de saúde pública devido à sua frequência — 3,5% dos motivos de consulta. 5% da população dos cinquenta e cinco aos sessenta e cinco anos —, ao seu custo e ao envelhecimento da população (mais de 28% da população terá ultrapassado sessenta anos no ano 2020).

É a doença articular mais frequente, principalmente nas pessoas de idade, visto que 80% dos sujeitos com mais de setenta anos apresentam sinais de artrose nas radiografias.

O que é?

A renovação da cartilagem articular é feita pelas suas próprias células (os condrócitos) que mantém um equilíbrio entre a sua formação e a sua destruição. A rutura deste equilíbrio está na origem da artrose.

Esta “condropatia fissuraria” provoca alterações nas funções biomecânicas de deslize, de elasticidade e de amortização da cartilagem que acabam por fazer sofrer toda a articulação. Implantam-se então dores ligamentares, musculares, ósseas que complicam a terapêutica.

É por isso que o tratamento tanto deve englobar a alopatia como a homeopatia, a fitoterapia, a oligoterapia, a acupunctura, as manipulações vertebrais, a cinesiterapia, a fisioterapia. Cada uma destas terapêuticas possui ações eficazes e complementares que variam conforme as fases da doença.

Diagnóstico

A artrose pode ser isolada ou englobar o conjunto das articulações; a sua evolução e progressiva ou rápida.

O primeiro sinal da artrose é a dor. Esta última é em primeiro lugar mecânica, ou seja, acalma com o repouso ou com a continuação do movimento, e começa ao levantar ou durante o arranja da articulação. Fica mais ou menos encoberta durante o dia, aumenta com os esforços, é maximal no fim do dia e cede se o sujeito se repousar ou deitar e de noite.

A seguir, toma-se crónica e obriga, ao levantar ou após um repouso prolongado, a um arranque — um tempo de desenferrujamento — mais ou menos longo das articulações dolorosas. Este arranque é acompanhado por estalidos articulares primeiro indolores, depois dolorosos à medida que a doença progride. Aparece um inchaço na articulação durante as crises (principalmente no joelho). Bastante mais tarde, a dor aparece durante a noite quando mudados de posição na cama.

A artrose pode aparecer ou durante um processo normal de envelhecimento, ou a segura a um traumatismo articular ou movimentos repetitivos excessivos na prática de um desporto ou de uma profissão (trabalhadores de força). As articulações atacadas mais vezes são as ancas, os joelhos e as pequenas articulações dos dedos.

Originally posted 2014-04-08 08:51:47.

Tendinite arquivo - Tendinites

Tendinites

A tendinite e uma inflamação do tendão. Por vezes associa-se a uma inflamação da capa que envolve a articulação (o sinovial); o termo de tenossinovite e então utilizado. Embora qualquer tendinite possa ser o modo de expressão do início de uma doença articular é, na maioria das vezes, provocada por um esgotamento da articulação.

Este último está ligado ou à repetição do mesmo gesto, normal ou não, ou ao envelhecimento dos tendões

Diagnóstico

Seja qual for a localização, a dor aparece quando pomos em movimento ou apalpamos a articulação. As principais articulações atingidas são o cotovelo, o ombro, a anca, o joelho e o tornozelo.

Tratamento homeopático

É Indispensável repousar a articulação, porque permite diminuir a inflamação do tendão. Deve ser respeitado um período de pelo menos uma semana.

Tome sistematicamente os três medicamentos seguintes

  • Arnica montana 5CH melhora a vascularização naturalmente traça dos vasos.
  • Rhus toxicodendron 5CH.
  • Ruta graveolens 5CH.

Posologia (para todos estes medicamentos) 2 grânulos 5 vezes por dia durante 2 dias, depois 3 vezes por dia durante 15 dias.
Acrescentará Apis mellifica se um edema articular rosado estivar presente, se as dores piorarem localmente com o calor, e melhorarem com o frio ou Bryonia alba – que substituíra Rhus toxicodendron e Ruta graveolens – se as dores piorarem com o mais pequeno movimento.

Conforme a localização

Acrescentara, se a localização for

  • o ombro. É a tendinite da capa dos rotadores (músculos que envolvem o ombro): Ferrum metallicum se o ombro esquerdo for atacado, Sanguinária para o ombro direito, Solanum malacoxylon no caso de calcificações articulares;
  • o cotovelo. É a epicondilite ou “tennis elbow”: Kalium bichromicum e Symphytum.
  • a anca: Allium sativum;
  • o joelho: Apis mellifica se a dor piorar com o calor, melhorar com o frio, e Bryonia alba se, para atem disso, a dor piorar com o mais pequeno movimento.
  • o tornozelo. É a tendinite aquileana: Actea racemosa no caso de rigidez e de caibras associadas. Hedeoma a seguir a um esforço:
  • o calcanhar A presença de uma espinha calcaneana pode ser dolorosa Hekla lava associado a Calcarea fluorica.

Posologia (para todos estes medicamentos) cada medicamento em 5CH. 2 Grânulos 5 vezes por dia durante 2 dias, depois 3 vezes por dia durante 15 dias.

Localmente

Pode fazer três massagens a articulação dorida com:

  • Linimento de Rhus toxicodendron, se a dor piorar no início do movimento e melhorar a seguir.
  • Linimento de Bryonia alba, se, ao contrário, a dor piorar com o mar pequeno movimento.
  • Symphytum tintura-mãe em massagem atua eficazmente sobre o sinovial.

Tratamentos complementares

A acupunctura e a mesoterapia dão excelentes resultados nestas indicações. A fisioterapia praticada por um cinesiterapeuta é também um tratamento de complemento muito eficaz.

Originally posted 2014-04-08 10:53:46.