remedio

Felizmente que o medicamento tem uma atividade reconhecida e real; mas a importância da atividade do placebo é enorme. Em todas as áreas da medicina, o placebo tem uma eficácia nada insignificante. A propósito disso, os poucos dados que vêm a seguir são bastantes convincentes.
Sabia que, nas dores que aparecem depois de uma intervenção cirúrgica, o placebo alivia 40% dos pacientes e a morfina 72%?.

Que acalma 50% dos sujeitos que sofram de artrite reumatismal e faz baixar a sua velocidade de sedimentação, sinal biológico testemunha da inflamação? Também diminui de 30% as contrações intestinais de doenças graves tas como a recto-colite hemorrágica: melhora a 78% as asmas; alivia 60% das enxaquecas. Finalmente, uma ultima experiência merece ser citada embora tenha provocado vivas discussões.

Em 1961, durante nove meses, 68 doentes esquizofréncos que viviam num serviço psiquiátrico foram tratados em segredo – ou seja, sem que os doentes e os médicos que os tratavam soubessem – com um placebo em vez da chorpromazine (Largactil). Os resultados são eloquentes: houve 15 casos sem mudança, 2 casos que pioraram, 22 que melhoraram.

Originally posted 2014-03-24 10:33:14.

Comments

comments