acupuntura

A lógica do raciocínio — filosófica ao princípio — é-nos familiar, visto que nos apercebemos de que se baseava num sistema binário (o zero e o um), a antepassado dos nossos computadores, o yin e o yang que estão na origem da reflexão. São complementares e opostos: o yin representa o princípio feminino, a lua, a noite, a noção de vacuidade, a matéria: o yang, o princípio masculino, o sol, a noção de plenitude, a energia.

Sobre estes dois conceitos está também baseada a doença: falamos de excesso ou de insuficiência de yin ou de yang, de matéria ou de energia, de um órgão ou de uma função.

Corrigimos estas perturbações utilizando a lei dos cinco elementos: o Fogo gera a Terra e domina o Metal, a Terra gera o Metal e domina a Água, o Metal gera a Agua e domina a Madeira, a Agua gera a Madeira e domina o Fogo, a Madeira gera o Fogo e domina a Terra.
A cada elemento estão ligados meridianos que percorrem a pele e que podemos imaginar como uma rede elétrica que atravessa o corpo. O acupuntor seria o eletricista que repararia os curto-circuitos.

As suas ferramentas, as agulhas e as moxas, serviriam para corrigir o excesso ou insuficiência de energia verificados, “tonificando” ou “dispersando” os meridianos. Estes últimos estão ligados a uma função ou a um órgão. Os pontos de acupunctura são zonas de entrada favoráveis no circuito dos meridianos.

~

De facto, verificámos, ao nível da pele, que apenas estes sítios apresentavam uma diferença de potencial (uma pequena corrente elétrica). O meridiano que conhece provavelmente é o do coração, redescoberto pelos cardiologistas. Deste modo, durante um enfarte ou uma angina de peito, a dor cardíaca propaga-se até à face interna do braço e continua no dedo mindinho, seguindo assim o trajeto exato descrito pelos chineses nas doenças do meridiano do coração há mais de trás mil anos.

Não iremos mas longe nas nossas explicações, porque já compreendeu que esta mediana é bem diferente da homeopatia.

No entanto, alguns tentaram estabelecer relações entre pontos de acupuntura e medicamentos homeopáticos: chamamos-lhes os “pontos de Weihe”. Por exemplo, à Arnica Montana corresponderia o 14° ponto do estômago, situado grosseiramente sob o maio da clavícula direita; os dois são utilizados a seguir a traumatismos; golpes, quedas.

 

“Por que razão alguns médicos associam nos seus tratamentos a homeopatia e a acupuntura?”

A acupuntura também desenvolveu uma noção de terreno – diferente da noção de terreno da homeopatia e da oligoterapia – que alguns tentaram aproximar da homeopatia. Isto compreende- se, porque à priori estas duas terapêuticas são energéticas, e portanto respondem provavelmente — por mais surpreendente que possa parecer! — a mecanismos físicos principalmente. É uma das razões pela qual muitos médicos homeopatas associam a acupuntura à sua atividade terapêutica. Para além disso, estas duas terapêuticas completam-se bem e criam, na prática medica, uma sinergia.

 

 

 

 

 

 

Originally posted 2014-03-21 14:55:13.

Comments

comments