girl with spaghetti and vegetables

Anorexia banal da criança pequena

Os pais consultam muitas vezes os médicos, porque acham que a criança come muito pouco à medida que cresce. Isto é raramente o caso porque, de tato, a criança entre dois e oito anos, devido a um abrandamento do crescimento, come menos.

O mais simples, par evitar tensões familiares, consiste, se a criança comer muito pouco as refeições, em não a forçar, mas restringir ao máximo a sua alimentação entre as refeições para abrir o apetite no momento destas últimas. Uma criança que tem uma curva de peso normal que segue o mesmo ritmo — uma criança franzina e que se mantém franzina — está de boa saúde.
Pode ficar descansado.

Crianças que comem demasiado

Esta atitude é o reflexo ou de um comportamento familiar global, no qual os dois pais são obesos e/ou a cultura do “comer demasiado” é um sinal de boa saúde, ou de uma atitude que aparece nas criança mais crescidas ou nos adolescentes que têm problemas afetivos ou relacionais.

Nos dois casos, impõe-se uma consulta médica. Primeiro para tentar explicar aos pais o interesse de modificar o seu comportamento alimentar para eles e para as crianças, depois para ajudar o adolescente nas dificuldades que encontra. Nestas situações, um tratamento homeopático de terreno pode ajudar estes sujeitos a passarem um cabo difícil.

Originally posted 2014-04-07 09:01:01.

Comments

comments