enfermeira com ursinho

A otite é uma infeção extremamente frequente visto que foi avalado em aproximadamente 5 milhões o numero de otites médias agudas.

Complica-se muitas vezes com uma rinofaringite. É sobretudo uma afeção da criança pequena: de facto, dois terços das crianças com menos de três anos têm no mínimo uma otite, e um terço mais de três. Aos três anos, 83% das crianças tiveram uma ou várias otites.

Dor no ouvido não é sinónimo de otite; é por isso que, se o tratamento homeopático proposto não atuar rapidamente, é indispensável consultar um médico.

Diagnóstico

A dor e ouvido é evidente na criança pequena capaz de exprimir-se. Em contrapartida, é muito mais difícil de identificar no bebé. É por isso qe deve suspeitar uma otite face aos sinais seguintes:

  • uma rinofaringite;
  • uma febre isolada;
  • perturbações da alimentação;
  • insónias;
  • uma modificação do humor.

Aparece muitas vezes depois de uma rinofaringite, daí o interessa de limpar o nariz com soro fisiológico.
Os fatores que favorecem as otites são:

  • a vida em coletividade (infantário);
  • os fatores climáticos (o inverno);
  • o tabagismo dos pais;
  • a carência em ferro.

A amamentação materna desempenha um papel protetor.
Uma dor no ouvido também pode ser a consequência de um;

  • furúnculo
  • eczema do canal auditivo externo
  • corpo estranho (pérola, feijão) dentro do ouvido;
  • traumatismo sonoro.

A otite média aguda é provocada por uma obstrução da trompa de Eustáquio (canal que liga o ouvido à rinofaringe). Esta ultima produz-se muitas vezes durante uma rinofaringite.

A otite média aguda é a primeira infeção bacteriana a criança e a primeira causa de utilização de antibióticos nos países ocidentais.

Representou 2.763.000 prescrições de antibióticos de Novembro de 1994 a Novembro de 1995. As gotas auriculares antibióticas ou anti-sépticas são inúteis e não tem qualquer eficácia.

Principais complicações

A curto prazo, excecionalmente, as otites podem dar mastoidites (inflamações da mucosas da apófise mastoide situada atrás do ouvido) agudas, meningites, labirintites (cavidades sinuosas do ouvido interno), uma paralisia facial, uma surdez brusca, etc.
As principais complicações mais ou menos a longo prazo são:

  • a otite sero-mucosa (corrimento de um liquido, em principio não purulento, no ouvido médio);
  • a otite crónica ou reincidente;
  • a perfuração do tímpano.

Originally posted 2014-04-02 09:53:35.

Comments

comments