1280px Spons - Spongia tosta

Spongia tosta

Origem

A esponja de mar, da família dos espongiários, vive no Mediterrâneo.

Composição

A tintura-mãe é preparada a partir de um pó castanho obtido após calcinação em lume nu da esponja a fim de eliminar os compostos orgânicos. Este último contém terpenas, substâncias antibióticas e numerosos minerais (iodo, brómio, sílica).

Indicações

Laringite

É o medicamento da laringite aguda típica; reconhece-se na criança através;

  • do seu despertar brusco por volta da meia-noite;
  • da sua tosse seca, sibilante “como uma tábua que serramos”, a tosse melhora quando bebe quente;
  • da sua dispneia e da necessidade de se sentar para respirar melhor;
  • da angústia da chança.

A dar enquanto o médico não chega.

Taquicardia

  • Dos sujeitos espasmófilos que acordam angustiados por volta da meia-noite, acompanhada por palpitações.
  • Dos sujeitos com uma hipertiroidia.
  • Das doenças cardíacas.

Spongia tosta convém se

As modalidades forem:

  • Uma agravação por volta da meia-noite.
  • Melhoras com bebidas quentes.

Posologia

Laringite: Spongia tosta 7CH, 2 grânulos depois de cada ataque de tosse

Originally posted 2014-04-14 10:41:09.

Imagem 773 - Ipeca

Ipeca

Origem

Ipeca anelado menor, Cephaelis ipecacuanha, planta da família das rubiáceas, é um arbusto com cerca de 40 cm de altura, originário do Brasil, muito presente neste país e na Bolívia.

Conhecida desde sempre nestes países pelos seus efeitos vomitivos nos embaraços gástricos. Em fitoterapia, também é utilizada como expetorante, e na coqueluche.

Composição

A tintura-mãe, preparada a partir dos órgãos subterrâneos da planta é rica em alcaloides dos quais o principal, a emetina, deu o substantivo emético: “que provoca o vómito”.

Indicações

Náuseas da gravidez

Estas mulheres, quando estão grávidas, apresentam náuseas persistentes, penosas que não melhoram com os vómitos como e a regra.

A sua língua fica húmida, cor-de-rosa, limpa, ou seja, não está branca como normalmente é o caso quando as náuseas são de origem digestiva. Uma salivação abundante acompanha estas náuseas.

Indigestão

São provocadas pela:

  • Ingestão de frutos não maduros (verdes);
  • Ingestão de alimentos difíceis de digerir, pelos desvios de dieta.

São acompanhadas por:

  • Náuseas com vómitos que não aliviam;
  • Diarreias agudas (infantis) feitas de fezes espumosas, esverdeadas.
  • Caibras dolorosas no abdómen;
  • E sempre, uma língua limpa com uma salivação abundante.

Intoxicação alimentar

Que provoca as perturbações que acabámos de descrever.

Tosses com náuseas

Encontramo-las :

  • nas rinofaringites;
  • nas bronquites, nas traqueítes;
  • na coqueluche;
  • na asma infantil que aparece todos os anos nos mesmos períodos.

As tosses são secas, espasmódicas. Provocam náuseas que os vómitos (de mucos) por vezes estriados de sangue, não aliviam. O sujeito não parece obstruído, não cospe mas pode ter dificuldades para respirar.

Ipeca convém se

As modalidades forem:

  • Uma agravação com o mais pequeno movimento, com o frio e o calor húmido.

Originally posted 2014-04-10 10:55:20.

1280px Gelsemium sempervirens 003 - Gelsemium sempervirens

Gelsemium sempervirens

Origem

O jasmim amarelo de Carolina ou jasmim selvagem Gelsemium sempervirens, planta trepadeira da família das loganiáceas, originária do sudeste da América do Norte, introduzida na Europa no século XVIII, é um arbusto ornamental com flores amarelas e um perfume jasmim bem conhecido em França.

Composição

A tintura-mãe homeopática, preparada a partir da parte subterrânea da planta (raiz e rizoma) contém três alcaloides tóxicos – a gelsemina, a gelsemicina e a sempervirina – na origem da sua atividade principal sobre o sistema nervoso central e periférico.

Indicações

Gripe que aparece durante o tempo quente e húmido

Provoca:

  • uma febre moderada, sem sede,
  • tremores, dores no corpo;
  • uma congestão do rosto e cefaleias intensas que entontecem o doente;
  • uma grande fraqueza física e nervosa, uma sonolência.

Este medicamento também é indicado depois das doenças tais como a gripe, o sarampo, a rubéola, quando o convalescente está muito cansado.

Medo que precede uma data importante pouco habitual

Manifesta-se através de:

  • tremores das extremidades;
  • diarreia ou vontade urgente de urinar;
  • uma taquicardia emocional;
  • uma insónia;
  • e por vezes perturbações da memória.

Esta emotividade intensa e o medo precedem de alguns dias a data (exame de uma criança ou de um adolescente, entrevista importante de um adulto).

Enxaqueca

Enxaqueca oftálmica

  • precedida por perturbações da visão,
  • com a sensação de laço apertado por cima dos olhos;
  • num sujeito surpreso, com tremores e o rosto congestionado;
  • cujo fim da crise se anuncia através de uma abundante emissão de urina.

Enxaqueca com aura neurológica

Só difere da enxaqueca oftálmica através dos sintomas que anunciam a crise, ou seja, formigueiro e entorpecimento do rosto.

Parto

Quando o trabalho é doloroso, irregular e ineficaz.

Paralisias faciais

Que aparecem durante o tempo quente ou a seguir a uma zona.

Gelsemium sempervirens convém se

Os fatores desencadeantes forem:

  • O medo.
  • Uma data pouco habitual e importante (exames, entrevista).

As modalidades forem:

  • Uma agravação com as emoções, com as más noticias, com o tempo quente e húmido.
  • Melhoras com uma micção abundante com o movimento.

Os sujeitos que respondem a Gelsemium sempervirens

São os sujeitos muito emotivos nos quais o mais pequeno receio provoca tremores das extremidades, e diarreia.

Posologia

  • Enxaqueca oftálmica Gelsemium sempervirens 7CH, 5 grânulos logo ao princípio da crise pode atenua-la bastante, depois uma meia hora mais tarde, a seguir, 2 grânulos todas as hora ou com menos frequência em função da intensidade das dores.
  • Parto: Gelsemium sempervirens 5CH, 2 grânulos de dez em dez minutos, depois espaçar as doses logo que as contrações voltarem a ser regulares.
  • Pirateias faciais: Gelsemium sempervirens 7CH, 2 grânulos 3 vezes por dia ate ao seu desaparecimento.

Originally posted 2014-04-09 15:30:09.

1280px A Unidentified Rhododendron blüte 123 - Rhododendron

Rhododendron

Origem

Rhododendron chrysantum, o rododendro amarelo, da família das ericáceas, é um subarbusto com flores amarelo-dourado originário das regiões montanhosas do norte da Ásia.

Conhecido há muito tempo pelos egípcios e pelos médicos gregos e latinos que o utilizavam pelas suas propriedades antitússicas, foi introduzido em França no Renascimento e é reconhecido pelos seus efeitos sobre a vesícula biliar.

Composição

A tintura-mãe, preparada a partir dos ramos com as folhas e os botões florais secos, contem uma toxina com propriedades antirreumatismais, neurológicas, ativa também sobre os sistemas cardiovascular e respiratório.

Indicações

Reumatismos

Desencadeados ou agravados antes da trovoada e com a humidade, melhoram depois da trovoada.

Nevralgias

  • do trigémeo;
  • dentárias;
  • intercostais.

Começam ou aumentam antes da trovoada, e com a humidade.

Rhododendron convém se

As modalidades forem:

  • Uma agravação antes da trovoada, com a humidade.
  • Melhoras depois da trovoada, com o calor seco.

Originally posted 2014-04-11 14:29:28.

glonoinum bei herzbeschwerden 1280px 854px0 - Glonoinum

Glonoinum

Origem

Glonoinum, o trinitrato de glicerina.

Indicações

Insolação

Manifesta-se através de:

  • cefaleias que aparecem subitamente, brutais e violentas;
  • e de afrontamentos com congestão do rosto e batidas intensas e visíveis das carótidas.

Afrontamentos da menopausa

Com vermelhidão do rosto e batidas violentas das carótidas.

Hipertensão arterial

Glonoinum é indicado nas crises de hipertensão arterial. Necessitam sempre de uma consulta médica.

Glonoinum convém se

Os fatores desencadeantes forem:

  • Os golpes de sol.

As modalidades forem:

  • Uma agravação com o calor, principalmente na cabeça.
  • Melhoras com o ar fresco.

Os sujeitos que respondem bem a Glonoinum

São os sujeitos sanguíneos, pletóricos, nervosos: homens com inclinação para as crises hipertensão arterial, mulheres na pré-menopausa ou na menopausa

Originally posted 2014-04-09 15:37:14.