istock_000024897874medium-lower-back-pain

Tal como a artrose, as lombalgias, ou dores na parte de baixo das costas, causam um problema de saúde pública. Têm um custo socioeconómico importante, visto que cerca de 70% da população sofreu pelo menos uma vez de um episódio de lombalgia. Representam 13% dos acidentes de trabalho, 7% das baixas e 30% dos atos de cinesiterapia.

Diagnóstico

As lombalgias crónicas são dores de baixo das costas impropriamente chamadas “dores de rins”. Reconhecem-se pela sua duração superior a três meses e pelo seu carácter mecânico, ou seja, aparecem com o início do movimento e cedem com o repouso.
Atacam na maioria das vezes as pessoas de idade, nas quais, quando há compressões vertebrais podem produzir-se lombalgias agudas.

Mas o lumbago agudo típico produz-se na maioria das vezes no sujeito jovem de tempos em tempos depois de ter feito um esforço para levantar um peso, durante um ataque de tosse ou um movimento de torção da raque (a sair do carro por exemplo), e muito mais raro espontaneamente.

No momento deste esforço, sente-se uma impressão de estalido na parte de baixo das costas. A violência da dor paralisa o doente e impede-o de se erguer Do mesmo modo, a rigidez da raque obriga-o a destocar-se “de um bloco”. A dor aumenta com a tosse, os espirros e quando vamos à casa de banho.

O lumbago pode ser acompanhado ou não por ciática; regride na maior parte das vezes sem sequelas, exceto se os esforços se reproduzirem; é então mais frequente até se tornar crónico. Uma consulta médica impõe-se sempre no momento de um primeiro episódio de lumbago.

Regras de higiene

  • Perda de peso no caso de obesidade.
  • Reeducação e exercícios adaptados às crises vertebrais.

Tratamento homeopático

O repouso na cama sobre um plano duro (tábua sob o colchão) faz parte integrante do tratamento. Deve ser de pelo menos dez dias. Se não respeitar este prazo as dores prolongam-se e originará lumbagos a repetição ou crónicos.

Medicamentos dos lumbagos agudos

Logo ao princípio

Tome sistematicamente os três medicamentos seguintes

  • Arnica montaria 15CH
  • Rhus toxicodendron 15CH.
  • Ruta graveolens 15CH.

Posologia (para todos estes medicamentos) tome ao princípio 2 grânulos todas as horas de cada um destes medicamentos, depois espace as doses quando as dores começarem a acalmar.

Acrescente Dulcamara 9CH, com a mesma posologia, se o lumbago aparecer sobretudo no tempo húmido. Mantenha Rhus toxicodendron e Ruta graveolens se as dores acalmarem com o movimento piorarem com o repouso.

Se as modalidades forem inversas, ou seja, se as dores acalmarem com o repouso e piorarei com o movimento, abandone Rhus toxicodendron e Ruta graveolens. e acrescente Bryonia abas 5CH à Arnica montara.

Algumas modalidades características
Na maior parte das vezes, só poderá descobri-las quando começar a movimentar-se.

Originally posted 2014-04-08 10:33:34.

Comments

comments