116639_Papel-de-Parede-Dia-de-sol_1400x1050 (1)

A hipertensão arterial essencial, sem causa reconhecida, é a mais frequente das causas de hipertensões. Embora não produza qualquer sintoma, o eu tratamento é indispensável, porque reduz as complicações desta doença, sobretudo as hemorragias cerebrais.

Diagnóstico

Um sujeito é definido como hipertenso quando a pressão arterial sistólica, ou PAS (número mais elevado), é superior ou igual a 160mm Hg e/ou quando a pressão arterial diastólica. ou PAO
(número mais baixo), é superior ou igual a 95mm Hg.

A tensão arterial é tomada em condições bem precisas no fim de dez minutos, deitado, aos dois braços, depois de pé.
No adulto jovem, definimos a hipertensão arterial em função do número da pressão arterial diastólica (PAD); chamamos-lhe:

  • Hipertensão arterial limite quando a PAD é 90 e £ 95 mm Hg, e a PAS é 140 e £ 169mm Hg;
  • Hipertensão arterial ligeira quando a PAD é 95 e £ 105 mm Hg;
  • Hipertensão arterial moderada quando a PAD é «105 e £ 115mm Hg;
  • Hipertensão arterial severa quando a PAD é 115mm Hg

Na mulher grávida e na criança, os valores são diferentes; no sujeito de idade, uma PAS mais elevada é aceite.

  • Uma tensão arterial elevada, na maioria das vezes, não dá nenhum sintoma. No entanto, alguns sintomas devem atrair a atenção e levá-lo a uma consulta ao seu médico. Estes sinais são dores de cabeça, batidas rápidas no coração, vertigens, zumbidos nos ouvidos, sangrar do nariz.
  • Se a descoberta da hipertensão for feita durante um controlo sistemático – medicina do trabalho, enfermeira, farmacêutico, verificação pessoal da sua tensão arterial -,uma consulta médica e indispensável. De facto, o médico fará um balanço da doença procurará, por um lado, os fatores de riscos suplementares e a presença de complicares e, por outro, uma doença subjacente responsável ou medicamentos culpados. Tratará esta doença, expecto urgência, depois de ter verificado varias vezes, e durante a mesma consulta – a persistência da elevação dos números tencionais.

Principais complicações

  • Cardíacas: insuficiência cardíaca, insuficiência coronária.
  • Neurológicas: acidentes vasculares cerebrais.
  • Renais: insuficiência renal.
  • Vasculares: arterite dos membros inferiores.
  • Hipertensão arterial maligna: urgência médica.

Prevenção

  • Pratique uma dieta alimentar correta ou hipocalórica no caso de peso a mais ou de obesidade.
  • Recomece uma atividade física regular se possível, marcha para as pessoas de idade bicicleta, natação para os outros.
  • Deixe de fumar
  • Encare uma contraceção diferente da pílula.

Tratamento

Hipertensões arteriais limites ou ligeiras

 

  • Nux vomica 15CH medicamento típico da hipertensão ligeira que encontramos no homem ou na mulher modernos, dinâmicos, atarefados e hiperativos, mas sedentários e demasiado “Bons vivants”, que só se “aguentam” graças aos estimulantes dos quais abusam. Nux vomica pode tornar se um medicamento de fundo nas hipertensões moderadas ou severas se os sujeitos não acalmarem os seus ardores e os seus temperamentos.
  • Ignatia amara 15 CH é indicado quando a hipertensão aparece a seguir a uma emotividade mal controlada. É um medicamento de complemento muito benéfico que evita, associado a um tratamento de fundo, recorrer aos ansiolíticos.

Natrum muriaticum 15CH, na hipertensão arterial progressiva dos sujeitos jovens, que respondem bem e muito emotivos.

Originally posted 2014-03-27 11:46:08.

Comments

comments