894326_54591782

A gripe é uma doença respiratória virai provocada pelo Myxovirus influenzae que, na maioria das vezes, aparece sob a forma de epidemia invernal.

Existem três tipos de vírus. A, B, C aos quais correspondem três formas de gripe: a gripe de vírus A, a gripe de vírus B, a gripe de vírus C. A gravidade da gripe é muito variável e depende principalmente do terreno, as pessoas com mais de setenta e cinco anos são os pacientes que pagam o maior tributo.

Não existe tratamento especifico da gripe. Durante a última epidemia de 1995-1996. o número de gripes foi avaliado em 4,2 milhões.

Diagnóstico

A gripe manifesta-se sempre ruidosa e brutalmente através de arrepios, uma febre que pode atingir 39°-39º5 em vinte e quatro horas, dores musculares com dores no corpo (pernas e sobretudo costas), um esgotamento, até mesmo um estado de prostração

Os outros sinais que encontramos com mais frequência são as dores de cabeça, o nariz a pingar um liquido claro, dores na garganta e uma tosse seca que pode tomar-se grossa (com uma expetoração muco purulenta).

Os sinais menos frequentes são a conjuntivite, os vómitos, a diarreia, a otite.

De facto, diante da multiplicidade destes sintomas, o diagnóstico baseia-se principalmente na noção de epidemia de gripe e no aparecimento invernal dos sintomas descritos.

Principais complicações

São raras nos sujeitos de boa saúde, a mais frequente é a bronquite ou a pneumonia.

São mais frequentes nos sujeitos a risco, ou seja, naqueles que têm doenças crónicas, cardíacas ou pulmonares (asma, bronquite), assim como nas pessoas de idade e nas mulheres grávidas no terceiro trimestre de gravidez. Se isto lhe diz respeito, deve ir consultar um médico logo que apareçam estes sintomas, sobretudo durante uma epidemia ou no Inverno.

Prevenção

A vacinação é recomendada nas pessoas a risco supracitadas.
Para os outros, a vacinação é mais discutível, não pela sua má tolerância ou pelos efeitos secundários de pouca importância desta última, mas sobretudo porque se acrescenta às outras múltiplas vacinações e solicita mais o sistema imunitário.

Seja qual for o seu caso, será o seu médico quem decidirá com discernimento do interesse ou não de se vacinar.
Finalmente, saiba que a vacinação não preserva completamente da gripe visto que apenas 70% a 80 % dos casos ficam realmente protegidos da doença.

Originally posted 2014-03-27 13:09:13.

Comments

comments