gravidez1 - Incontinência urinária

Incontinência urinária

As fugas involuntária de urina atacam 2.5 milhões de pessoas em França. A incontinência urinaria ataca 60% dos homens e da mulheres que vivem no hospital em longa estadia.

Este tema mantém-se tabu, visto que , segundo um estudo americano, 72% das mulheres que tiveram uma incontinência não falaram com o seu medico.

37% de entre elas terias falado se tivessem ouvido falar de um tratamento eficaz. Em 80% dos casos, a incontinência urinaria aparece a seguir a uma esforço.

Diagnostico

Perda involuntária e intermitente de urina entre as micções é um fenómeno extremamente frequente que ataca mais a mulher do que o homem.

A incontinências aparece na maioria das vezes a seguir a um esforço físico que necessita a força do abdómen, por exemplo a seguir a um esforça para levanta algo; e é mais frequente nas pessoas de idade.

Pode ser desencadeada a seguir à gravidez ou durante a menopausa. Manifesta-se noutras circunstancias, como uma tosse, um riso ou uma mudança de posição. Na maioria das vezes, a mulher só perde algumas gotas de urina.

Tratamento homeopático

Quase sistematicamente

Causticum 7CH é o medicamento das incontinências urinárias, seja qual for a origem.

A seguir a um esforço abdominal

Provocada pela tosse, o riso, um esforço para levantar algo.

  • Alumina 7CH é complementar de Causticum quando a incontinência urinária ataca nestas circunstancias.
  • Kalium carbonicum 5CH, por ocasião de esforços ou tosse, sobretudo nas pessoas de idade.
  • Rumex crispus 5CH, nas tosses que pioram com a mais pequena inalação de ar. O doente deve colocar um cachecol diante da boca para evitar respirar este ar.
  • Squilla maritima 5CH, nas tosses acompanhadas por espirros e lacrimejar irritante.

Posologia (para todos estes medicamentos): 2 grânulos 5 vezes por dia durante 2 dias e 3 vezes por dia durante 6 dias.

Nas pessoas de idade

  • Causticum 9CH, nos sujeitos que respondem bem.
  • Kalium carbonicum 9CH, nos sujeitos que respondem bem
  • Equisetum hiemale 7CH, nas pessoas idosas incontinentes dia e noite.

Posologia (para todos estes medicamentos): 2 grânulos ao levantar e ao deitar durante pelo menos 2 meses.

Durante a gravidez ou a seguir ao parto

  • Causticum 15CH: tome uma dose deste medicamento logo a seguir ao aparecimento das perturbações. Se estas ultimas não pararem rapidamente, continue a tomar os grânulos ao levantar e ao deitar durante 15 dias. Na ausência de melhoras rapidamente marque uma consulta.
  • Arnica montana 15CH pode ser acrescentado se o parto foi especialmente longo. Uma dose, a renovar 3 dias de seguida.
  • Aletris farinosa 9CH é indicado quando a incontinência aparece a seguir a tosse nas mulheres esgotadas pelo parto.
  • Sepia 9CH, nas mulheres que respondem bem.

Posologia (para todos os medicamentos): 2 grânulos por dia durante 1 mês.

Menopausa

  • Causticum 9CH, sistematicamente.
  • Kalium carbonicum 9CH, nas mulheres que respondem bem.
  • Sepia 9CH, nas mulheres que rescindem bem e naquelas que têm quebraduras.

Posologia: 2 grânulos por dia durante 1 mês.

Em caso de febre

  • Ferrum phophoricum 5CH, na criança que perda as suas urinas quando tem febre e quando tosse.

Posologia: 2 grânulos 5 vezes por dia durante 2 dias, depois 3 vezes por dia durante 6 dias.

Reeducação perineal

O seu interesse é maior nas incontinências urinárias de esforço, da gravidez e do parto. Nestas ultimas indicações, o seu papel tanto é preventivo como curativo. Necessita de uma participação e de uma grande motivação da sua parte; deve ser começada, sob o controlo de um urologista, e de um fisioterapeuta especializado.

Originally posted 2014-03-31 11:28:18.

heart in hands - Menstruação dolorosa

Menstruação dolorosa

O ciclo hormonal da mulher manifesta-se atraves do aparecimento regular da menstruação. É um corrimento fisiológico que ao deveria incomoda a mulher de modo algum. Ora, a dor durante a menstruação, ou dismenorreia, mais ou menos intensa, poder se muito invalidante nas jovens.

Definição

A dismenorreia designa a dor que aparece durante a menstruação. Distinguimos classicamente espécies de dismenorreias:

  • as dismenorreias primárias da adolescente, ditas “funcionais” ou não orgânicas, não são acompanhadas por doenças subjacentes. Surgem um ou dois anos a seguir ao aparecimento da menstruação, quando os ciclos se tornam ovulatórios, ou seja, quando uma gravidez é possível. Atacam as mulheres de dezoito a trinta anos e acabam por vezes a seguir à primeira gravidez.
  • as dismenorreias secundárias aparecem depois de anos de menstruação indolor na mulher que tem mais de trinta anos. São quase sempre de natureza orgânica e devem obrigá-la a consultar um médico. Mas não vamos falar disso aqui.

Atenção

Não confunda as dismenorreias primarias e as dismenorreias secundarias para as quais o seu médico procurará uma causa orgânica. Deve ir a uma consulta se a menstruação não era dolorosa e agora é, sobretudo se tem mais de trinta anos e já teve filhos.

Diagnóstico

Todos os meses, a jovem sofre dores que se assemelham a espasmos que se aparentam a espasmos muito dolorosos. São muito invalidantes e, no geral, obrigam-na a ficar na cama. Estas dores aparecem um pouco antes da menstruação ou começam com ela.

São acompanhadas por sintomas muito diversos, mais ou menos intensos, tais como náuseas, vertigens, mal-disposições, cefaleias, diarreias e uma grande fadiga.

O tratamento clássico baseia-se em doses de medicamentos antálgicos: anti espasmódicos, anti-inflamatórios; ou de hormonas: pílula ou progestativos na segunda parte do ciclo.

No caso de menstruação pouco abundante

Estes medicamentos dizem-lhe respeito se a menstruação for pouco abundante e dolorosa para ficar mais aliviada. Em contrapartida, as dores pioram com um fúria ou com uma contrariedade.

  • Magnesia carbonica 5CH, quando a menstruação de sangue negro corre sobretudo de noite, ou na posição deitada, numa mulher com tendência para a espasmofilia.
  • Viburnum opulus 5CH, quando as dores da menstruação se manifestam atraves de caibas ou de espasmos brutais e violentos, e se propagam até às coxas, às nádegas e às costas. Habitualmente, a menstruação chega em atraso, com coágulos, e é acompanhada por perturbações urinárias tais como vontade frequente de urinar ou uma pequena incontinência urinária. A mulher tem náuseas, um vazio no estômago e indisposições.

Em caso de dores que melhoram em posição dobrada ao meio

  • Colocynthis 5CH.
  • Magnesia carbonica 5CH apresenta as mesmas características que Colocynthis, numa mulher muito agitada devido à intensidade da dor.

Em caso de dores que piores com a posição dobrada ao meio

  • Dioscorea villosa 5CH é o único medicamento homeopático para os espasmos, as cãibras, que melhoram quando a mulher está em hiperextensão, ou seja, quando está direita como um “L” ou inclinada paa trás, e pioram quando se dobra ao meio.

Originally posted 2014-03-31 13:58:20.

fundo02 - Menopausa

Menopausa

Menopausa é definida pelo cessar definitivo da menstruação depois de um ano. É uma etapa da vida de todas as mulheres, sem exceção, que aparece entre quarenta e cinco e cinquenta e cinco anos e em média por volta dos cinquenta e um, cinquenta e dois anos.

No reino animal, são as únicas a “sofrer” estas paragem da atividade ovariana.
Longe de ser uma questão unicamente médica, a menopausa também é um problema económico e social. De facto, o envelhecimento da população deixa esperar uma sobrevivência pelo menos trinta anos após a menopausa.

Em França, o custo de um tratamento hormonal individual é de cerca de mil francos por ano, o que corresponde a novo biliões de francos.

História natural da menopausa

Distinguimos artificialmente:

A perimenopausa, que traduz a fase de instabilidade hormonal que precede a parte da menstruação e o ano que se segue a esta suspensão;
A menopausa, que corresponde à paragem da menstruação depois de um ano.

Perimenopausa

A perimenopausa começa logo que os ciclos e tornam irregulares e termina um ano depois do aparecimento da ultima menstruação. Esta fase corresponde a um empobrecimento progressivo da secreção da progesterona.
Pode manifestar-se atraves de:

  • Perturbações do ciclo menstrual: os ciclos tornam-se irregulares, muito longos ou muito curtos, a abundâncias da menstruação varia;
  • Uma síndroma pré-menstrual com tensão mamária, nervosismo, insónia, sensação de inchaço geral, edemas;
  • Hemorragias entre as menstruações ou metrorragias:
  • Perturbações do comportamento ligadas a uma “angustia de espera” da menopausa,

Menopausa

A menopausa dita “confirmada” é definida pela paragem definitiva da menstruação depois de um ano. É provocada por uma insuficiente de estrógenos.
Os sinais da menopausa são:

  • Afrontamentos mais ou menos fortes e incomodativos durante cinco anos
  • Perturbações psicológicas; ansiedade; depressão;
  • Insónias, perturbações de memória, enxaquecas, uma astenia;
  • Um aumento de peso com uma modificação da silhueta;
  • Os seios descaem, desidratação da pele, acne;
  • Mais ou menos a longo prazo, as relaxes sexuais podem ser mais difíceis, pois a lubrificação e a extensibilidade das parede vaginais são mais difíceis de obter.

Principais complicações

Num primeiro tempo, são benignas e sem incidências para o futuro, mas perturbam fortemente a vida quotidiana das mulheres. A longo prazo, a menopausa – ou antes, não será muito simplesmente devida à idade – é a fonte de complicações tais como acidentes cardiovasculares e osteoporose.

Por exemplo, esta ultima manifesta-se primeiro atraves de achatamentos vertebrais dolorosos, mas sem gravidade. A seguir, bastante mais tarde, visto que a idade média de aparecimento é de 81,3 anos, a osteoporose pode ser a causa de fraturas do colo do fémur.

Regras dietéticas

São destinadas a prevenir a osteoporose, sabendo que a diminuição fisiológica (normal) do tecido ósseo é difícil de evitar e de avaliar, porque é em função:

  • da herança genética,
  • do exercício físico moderado,
  • de um fornecimento suficiente de leite, lacticínios e queijos.

Também é necessário prevenir os acidentes coronários mais frequentes neste momento da vida da mulher.

Necessidade em cálcio

  • da mulher na perimenopausa: 1.500 mg/dia
  • da mulher de idade: 1.200 mg/dia.

Originally posted 2014-03-31 11:56:05.

homeopathbottles - Tratamento homeopático da Perimenopausa

Tratamento homeopático da Perimenopausa

Perimenopausa

Conforme a duração do ciclo

Quando a perimenopausa começa, os ciclos tornam-se irregulares, ou seja, as menstruações mais próximas no tempo, ou mais afastadas.
Tome sistematicamente:

  • Folliculinum 9 CH, uma dose por semana, para travar a secreção de estrógenos e contribuir para o reequilíbrio hormonal.

Acrescente os medicamentos seguintes:

  • Se a menstruação estiver em avanço, ou seja, volta de quinze em quinze ou de vinte em vinte dias:
  • Sabina 7CH é indicado para a menstruação de sangue vermelho vivo com coágulos. Esta última é abundante, longa e piora com o mais pequeno movimento. As dores predominam nas nádegas e nos rins, e propagam-se até à parte da frente na direção do púbis.
  • Trillium pendulum 3DH é um medicamento muito próximo de Sabina, mas a menstruação é ainda mais dolorosa e abundante. As algias estão situadas nas nádegas; pioram com o mais pequeno movimento, e melhoram com a pressão forte, como usar uma cinta por exemplo.
  • Secale comutum 7CH, se a menstruação fluida for vermelha-escura, irregular, abundante, demasiado longa (podendo durar até ao ciclo seguinte). O fluxo aumenta com o mais pequeno movimento.
  • Thlaspi bursa pastoris 7CH é um medicamento que convém às mulheres cuja menstruação, vermelha-escura com coágulos, é muito abundante e leva muito tempo a começar. Dura entre oito e quinze dias, e as dores na parte inferior do ventre melhoram quando se dobra ao meio.
  • Ferrum metallicum 7CH convém às mulheres cuja menstruação, em avanço, com sangue pálido, é abundante, esgotante, acompanhada por afrontamentos e cefaleias congestivas

Posologia: Trillium pendulum 3DH, 10 a 20 gotas de meia em meia hora quando a hemorragia é muito forte, depois menos vezes quando a hemorragia começa a diminuir.

Para os outros medicamentos: pelo menos todas as horas, enquanto a menstruação for abundante, depois com menos frequência a seguir. Em tratamento preventivo: 2 grânulos por dia do medicamento mais apropriado.

  • Se a menstruação estiver em atraso, ou seja, mais espaçada do que de hábito Gossypium 7CH, quando a menstruação de sangue claro é pouco abundante. A mulher tem dores e uma sensação de peso na parte inferior do ventre nos dias que preceda sua chegada, “como se estivesse a aparecer”. Magnesia carbonica 7CH quando a menstruação rara e de sangue negro só com noite ou em posição deitada.

Posologia: ao principio todas as horas, depois, quando a hemorragia começa a enfraquecer diminua a frequência das doses. Em tratamento preventivo: 2 grânulos por dia do medicamento mais apropriado.

  • Se a hemorragia não parar rapidamente, consulte o seu médico para que verifique se essas hemorragias não escondem uma doença subjacente, um fibroma por exemplo.

No caso de perturbações do comportamento

  • Murex purpúrea 9CH, nas mulheres depressivas em período pré-menstrual cuja menstruação muito fatigante, chega em avanço, dolorosa e muito abundante.
  • Lilium tigrinum 9CH convém às mulheres com menstruação pouco abundante que corre durante o dia.

Posologia (para todos estes medicamentos): 2 grânulos ao levantar e ao deitar.

Se tiver hemorragias entre as menstruações

Consulte o seu médico.

Tratamento de terreno

Os principais medicamentos de fundo são: Calcarea carbónica, Graphites, Sepia, Sulfur, Thuya occidentalis.

Originally posted 2014-03-31 12:12:31.

menopausa e alimentazione - Tratamento da Menopausa

Tratamento da Menopausa

Afrontamentos

  • Belladonna 5CH é indicado quando os afrontamentos são acompanhados por suores profusos do rosto e por uma sensação de batidas nas carótidas.
  • Gionoinum 5CH é próximo de Belladonna. mas as mulheres apresentam sobretudo vermelhidão no rosto e sensações de batidas violentas e visíveis nas carótidas.
  • Melilotus 5CH é um medicamento utilizado nos afrontamentos congestivos associados a cefaleias e aliviados quando o nariz sangra. É um medicamento de hipertensão arterial da menopausa.
  • Sanguinária canadensis 5CH é muito útil para as mulheres cujos afrontamentos são acompanhados por uma vermelhidão intensa das bochechas e por uma sensação de calor ardente nas palmas das mãos e nas plantas dos pés.
  • Amylium nitrosum 5CH é um medicamento de afrontamentos violentos congestivos, seguidos por uma sensação de frio em todo o corpo e suores abundantes. Não há hipertensão arterial.

Posologia (para todos estes medicamentos): 2 grânulos ao levantar e ao deitar.

O meu conselho:

Estes medicamentos do sintoma “afrontamentos” terão uma eficácia optimal se forem acompanhados por um tratamento de fundo, porque os medicamentos de terreno mais indicados corrigem também este problema.

Tratamento de terreno

Principais medicamentos de terreno são os seguintes:

  • Lachesis mutus 9CH é o medicamento homeopático da menopausa. Estas mulheres friorentas têm, dia e noite, grandes afrontamentos acompanhados por suores. Têm tendência para a hipertensão arterial, para as hemorroidas e paras as equimoses. Loquazes, ciumentas, adormecem dificilmente e sofrem de cefaleias batentes. São pessoas ansiosas (nó na garganta) e não suportam golas ou roupas apertadas. Como sofrem de claustrofobia, reclamam ar apear da sua sensibilidade ao frio.
  • Sepia 9CH interessa a mulher que vê chega com entusiasmo a menopausa para a aliviar da sua menstruação que foi sempre uma fonte de aborrecimentos. No entanto este período, devido às perturbações que ocasiona, também não lhe convém muito. No pior dos casos, torna-se depressiva, indiferente a tudo, “vê tudo negro”, e não suporta o marido, nem os filhos, nem o trabalho. Fica então ansiosa, irritável, desagradável e recusa a companhia e não aceita aqueles que querem ajudá-la, recusa a companhia e não aceita aqueles que querem ajudá-la. Recusa as relações sexuais, que são uma catástrofe quando acontecem. Pode até mesmo instalar-se certa frigidez. Os seus afrontamentos, que vão da pequena bacia até à cabeça, acompanhados por suores e seguidos por uma grande fadiga. As hemorroides, as varizes e a tendência para a hipotensão pioram.
  • Sulfur 9CH convém a uma mulher que tem tendência para ter sempre muito principalmente durante a menopausa. Na sua cama, procura um lugar fresco para os seus pés a escaldar e vai até ao ponto de os retirar para fora dos cobertores. Os seus problemas de pele e de alergia acentuam-se por vezes. A menopausa pode ser acompanhada por afrontamentos, hipertensão arterial com cefaleias congestivas. É por vezes vitima de perturbações caracteriais e de alcoolismo neste momento da sua vida.
  • Graphites 9CH convém às mulheres pálidas, moles, indolentes, bastante friorentas, com afrontamentos. No geral, têm prisão de ventre e tendência para o eczema e para as verrugas. Por outro lado, as suas perturbações venosas — hemorroides, varizes, úlceras varicosas — acentuam-se.
  • Thuya occidentalis 9CH é adaptado às mulheres que são ou que se tornaram gordas na menopausa. Conservam uma certa vivacidade apesar do aumento de que predomina essencialmente nas ancas. Estas mulheres com a pele oleosa, transpiram naturalmente do rosto, têm afrontamentos acompanhados por abundantes e viscosos. As infecções genitais tornam-se mais frequentes, os desenvolvem-se, e as perturbações venosas acentuam-se. A sua depressão, aparece, manifesta-se através de fobias, do cancro em especial, e uma insónia por um despertar às 4 horas da manhã.

Posologia (para todos estes medicamentos): 2 grânulos ao levantar.

Originally posted 2014-03-31 13:23:10.