picture of happy mother with baby over white

As causas das dores abdominais são na maioria das vezes banais. Por vezes, revelam uma otite, uma infeção urinária ou uma pneumonia. Se forem antigas, são muitas vezes de origem psicogénica.

Diagnóstico

A dor abdominal é um sintoma do qual é necessário determinar a causa: revela na maioria das vezes um prisão de ventre crónica, ma gastroenterite ou a presença de lombrigas.

Se as dores persistirem, aconselho o leitor a consultar o seu médico. Se forem antigas também, porque podem traduzir um carácter ansioso ou um conflito com um dos membros da família (pais, irmão, ou irmã) ou com alguém próximo (professora por exemplo).

Saiba também que as dores abdominais podem ter uma causa extra-digestiva e comprovarem uma otite, uma infeção urinária ou uma pneumonia.
Vá a uma consulta se a causa não lhe parecer evidente.

Principais complicações

Atenção!

Devem ser consideradas duas urgências cirúrgicas em função da idade:

  • na criança com menos de dois anos (entre seis e dezoito meses), a invaginação intestinal aguda (penetração de uma porção do intestino numa outra, com risco de necrose) manifesta-se através de uma recusa brutal do biberão, uma palidez, gritos súbitos, acompanhados por um arremesso do corpo para trás. Depois, em alguns instantes, o bebé acalma-se e retoma as suas cores.
  • na criança mais crescida, a principal urgência cirúrgica ó a apendicite, que se reconhece pelos vómitos, a febre, a prisão de ventre inopinada e as dores na fossa ilíaca direita (parte do abdómen situada por baixo e à direita do umbigo).

Se a criança tiver sangue nas fezes ou se digerir mal o leite, também se impõe uma consulta médica.

Originally posted 2014-04-02 15:43:09.

Comments

comments