mesoterapia 1 - Tratamento de Colopatias funcionais

Tratamento de Colopatias funcionais

Colopatias funcionais com prisão de ventre

Ver: “Prisão de ventre”

Colopatias funcionais com diarreia

As diarreias, muitas vezes intermitentes, são desencadeadas pelo frio.

  • Aconitum napellus 7CH: dores no estômago e no abdómen, com diarreia de fezes verdes que aparece depois de ter apanhado um frio seco ou a seguir a absorção de bebidas geladas.
  • Antimonium crudum 7CH: nas diarreias que aparecem a seguir a um banho frio.
  • Ipeca 7CH: cãibras abdominais e diarreia de fezes verdes por ocasião dos primeiros frios nas noites de Verão ou no Outono.

Posologia: 2 grânulos 5 vezes por dia durante 2 ou 3 dias.
Também existem formas de colopatias funcionais com uma diarreia crónicas, para as quais o médico deve ser consultado a fim de eliminar uma doença subjacente.

Colopatias funcionais como espasmos abdominais

Os medicamentos de espasmos são:

  • Chamomilla vulgaris 7CH, nos espasmos digestivos que melhoram com o calor nos sujeitos que não suportam a dor e não podem ficar quietos.
  • Colocynthis 7CH, nas cãibras abdominais que acalmam com uma pressão forte no abdómen, com o calor, e quando o sujeito está dobrado ao meio.
  • Cuprum metallicum 7CH: nas cãibras de estômago violentas com um principio e um fim brutais, que acalmam quando bebemos algo frio.
  • Dioscorea villosa 7CH: as dores digestivas têm a particularidade de melhorarem quando o sujeito está bem direito, e piorarem quando se dobra ao meio.
  • Magnesia carbónica 7CH, nos espasmos abdominais que conseguimos aliviar quando nos dobramos ao meio, e que pioram à noite.
  • Magnesia phosphorica 7CH, nas dores fulgurantes, tipo cãibras ou espasmos, atenuadas com uma pressão forte no abdómen, com o calor e quando nos dobramos ao meio. É um medicamento muito próximo de Colocynthis ao qual é muitas vezes associado.

Posologia (para todos estes medicamentos): 2 grânulos ao levantar e ao deitar.

Tratamento de terreno

O tratamento de terreno da colopatia, mas também o tratamento das perturbações nervosas muitas vezes associadas necessitam de um consulta médica.

Originally posted 2014-03-27 16:40:23.

banner2 - Aerofagia

Aerofagia

Diagnóstico

  • É a deglutição voluntária ou não de uma certa quantidade de ar que penetra no esófago e no estômago. De facto, a aerofagia é muitas vezes descrita como uma sensação de inchaço do estômago que aparece após as refeições, e cede através de eructações voluntárias ou não.
  • Por vezes, é acompanhada por dispneia (dificuldades para respirar) e palpitações, até mesmo mal-estar.
  • Piora nas pessoas ansiosas e naquelas que comem muito depressa ou enervadas.

Prevenção

  • Não é necessária qualquer dieta especial, mas evite mastigar pastilhas elásticas, absorver bebidas gaseificadas, fumar e tomar medicamentos antiácidos.
  • Tente comer num ambiente calmo e descontraído.

Tratamento

Aerofagia simples

  • Antimonium crudum 5CH é indicado nas aerofagias acompanhadas por inchaços e eructações com o sabor dos alimentos. É muitas vezes útil para as pessoas que comem muito e cuja má digestão se manifesta através de uma língua muito branca.
  • Argentum nitricum 7CH é encontrado nas aerofagias com eructações ruidosas, em descargas, mais ou menos dolorosas . Convém melhor a sujeitos sempre apressados, sempre em avanço, que correm em vez de andarem e engolem a alimentação em vez de a saborearem. Também é indicado nas aerofagias provocadas pelo receio.
  • Kalium carbonicum 5CH. quando as eructações muito frequentes são acompanhadas por inchaço de todo o abdómen, que aparece durante ou logo a seguir às refeições.
  • Dioscorea villosa 5 CH, quando a aerofagia coincide com as colites espasmódicas.
  • Valeriana 9CH para a aerofagia dos sujeitos muito nervosos ou espasmófilos facilmente emotivo.

Posologia (para todos estes medicamentos): no caso de crise, 2 grânulos 5 vezes por dia durante 2 dias. Se estas perturbações forem mais ou menos constantes. 2 grânulos antes de cada refeição
Na ausência de melhoras, consulte um medico.

Aerofagia “complicada”

Ou seja, acompanhada por dificuldades para respirar, palpitações ou mal-estar.

  • Ambra grisea 9CH: aerofagia de origem “nervosa” que aparece depois de ter comido muito pouco, até mesmo logo à primeira colherada. É útil para os sujeitos muito emotivos que têm tendência para as indisposições à mais pequena contrariedade.
  • Asa foetida 7CH: aerofagia com eructações difíceis, acompanhadas por espasmos do esófago inchaço do estômago e por uma impressão de nó na garganta. Estes sujeitos neuróticos têm tendência, também eles, para desmaiarem por causas fúteis.
  • Ignatia amara 9CH: aerofagia nos sujeitos ansiosos capazes de digerirem sem problemas ia pesado almoço de negócios, e incapazes de digerirem um almoço leve e equilibrado.
  • Moschus 9CH: aerofagia dos sujeitos histéricos acompanhadas por um nó na garganta, dispneia, indisposições teatrais e um meteorismo impressionante do todo o abdómen.
  • Nux moschata 9CH aerofagia e aerogastria (ar no estômago) bastante consideráveis associadas a uma sonolência anormal e a inchaços gástricos importantes logo a seguir às refeições. Eructações em descargas, ruidosas, indolores e indisposições nervosas completam o quadro.

Posologia (para todos estes medicamentos): no caso de crise, 2 grânulos 5 vezes por dia durante 2 dias Se estas perturbações forem mais ou menos constantes, 2 grânulos antes de cada refeição.
Na ausência de melhoras, consulte um médico.

Tratamento de terreno do nervosismo

A maioria dos medicamentos sintomáticos podem ser medicamentos de terreno.

Originally posted 2014-03-27 16:20:16.

wp12b6bea4 - Hemorróides

Hemorróides

As hemorroides estão habitualmente presentes na criança e no adulto; indolores, são consideradas como normais. Distinguimos as hemorroides internas – situadas por cima da junção do ânus e do reto – as hemorroidas externas que se situam no ânus.

Diagnostico

As hemorroides correspondem a uma dilatação das veias do reto e/ou do ânus. São muito frequentes no homem ou na mulher a partir de quarenta anos. Consideramos que um em cada dois sujeitos, a partir de cinquenta anos. tem. ou teve. crises de hemorroides.

Manifestam-se quando o sujeito vai à casa-de-banho. na maioria das vezes através de hemorragias de sangue vermelho vivo ou através da perceção de uma procedência, ou seja, una “bola” que sai do ânus.

Esta pequena bola redonda corresponde à exteriorização das hemorroide internas. As hemorroides podem ser acompanhadas por comichão e corrimentos.
Tornam-se dolorosas quando se complicam (tromboses ou prolapsos).

Uma dor na defecação traduz a presença de uma fissura anal sobre-acrescentada; a sua permanência orienta para uma trombose ou para um abcesso e necessita de uma consulta

As crises podem ser desencadeadas por uma prisão de ventre ou uma diarreia, antes da menstruação, ou durante a gravidez, ou no parto. Por vezes, são provocadas por clisteres ou pela utilização de supositórios assim como de certos medicamentos tais como os anti-depressores.

A sedentariedade. o desporto tal como a equitação ou o ciclismo, profissões de motorista ou de piloto, o álcool, as especiarias, a hereditariedade parecem desempenhar um papel favorável.

Principais complicações

Devem levá-lo a consultar um médico. Distinguimos:

  • as tromboses de hemorroides que se manifestam atraves de dores intensas, permanentes que não deixam dormir
  • os prolapsos do reto, ou seja, a saída de uma parte do reto para o exterior depois de ir à casa-de-banho ou permanentemente.

Regras de higiene e prevenção

Higiene local

É indispensável, mas sem excesso, porque pode produzir o contrário do efeito desejado. A utilização de um sabonete neutro ou de um sabonete dermatológico é útil; no caso de comichão, a aplicação de óleo de amêndoa doce é muito eficaz

Higiene geral

  • evite as comidas picantes e o álcool;
  • pratique uma atividade física moderada e compatível, ou seja, evite andar muito de bicicleta, por exemplo;
  • faça pausas regularmente se for motorista profissional.

Originally posted 2014-03-28 10:05:15.

Disease of the stomach - Gastroenterologia

Gastroenterologia

A gastroentorologia é o estudo das afeções do tubo digestivo (do esófago ao ânus) e dos órgãos (fígado, vesícula biliar, pâncreas) que lhe estão ligados.

A função do tubo digestivo é a transformação dos alimentos a fim de permitir a sua assimilação pelo organismo. De facto, durante o seu trajeto no tubo digestivo, 95 a 99 % do conteúdo alimentar vai passar para o sangue Esta integração nem sempre se faz sem alguns embaraços que podem incomodar a vida quotidiana

Os principais problemas abordados aqui são a aerofagia, o inchaço, a diarreia, a prisão de ventre as hemorroides, as colopatias funcionais. Estas ultimas, ocasionais ou permanentes, embora pouco graves, são ou difíceis de suportar, ou pelo menos “indelicadas” em sociedade.

Não falamos, voluntariamente, das dores abdominais agudas tais como as gastrites as úlceras e as hepatites, porque o seu risco potencial necessita da ajuda de um medico homeopata com um objetivo diagnóstico e terapêutico.

O capitulo dedicado ao refluxo gastroesofagiano situa-se na pediatria, porque ataca essencialmente a criança.

Originally posted 2014-03-27 15:58:49.

url - Tratamento de Hemorróides Parte I

Tratamento de Hemorróides Parte I

Tratamento

Crises de hemorroides

Sistematicamente

  • Aesculus hippocastanum 6DH, nas pessoas congestionadas na parte de baixo do ventre cujas hemorroides são dolorosas, e picam “como uma pregadeira de alfinetes” no ânus. Ficam melhores quando sangram e com banhos de assento frios, e pioram com o calor e a posição de pé. Este medicamento também atua eficazmente nas mulheres grávidas com prisão de ventre.

Posologia: 100 gotas 3 vezes por dia durante 3 dias.

A associar a:

  • Aloe 7CH, nos sujeitos obesos, que comem muito, sedentários com tendência para as diarreias. As suas hemorroides são acompanhadas por comichão e corrimento anal. São muitas vezes desencadeadas por medicamentos irritantes para o intestino, principalmente pelos laxativos.
  • Arnica montana 7CH atua sobre as hemorroides muito dolorosas ao tocar.
  • Colinsonia 7CH: se as hemorroides que picam e ardem sangrarem muito. Convém bem às mulheres grávidas e com prisão de ventre.
  • Graphites 7CH; hemorroides e fissuras anais dos sujeitos que têm prisão de ventre crónica que não sentem vontade de ir à casa-de-banho.
  • Hamamelis 7 CH: hemorroides de sangue negro, que pioram com o calor, com sensação de rebentamento das veias.
  • Kalium carbonicum 7 CH: hemorroides, sobretudo dos sujeitos de idade, que melhoram quando nos sentamos num assento duro.
  • Lachesis mutus 7 CH: hemorroides violáceas que melhoram durante a menstruação, ou nas mulheres que respondem bem durante a menopausa Também é um medicamentos de tromboses de hemorroides se as perturbações piorarem.
  • Melilotus 7 CH: hemorroides congestivas que pioram antes da menstruação e que melhoram quando esta última começa.
  • Muriaticum acidum 7CH, se as hemorroides forem muito dolorosas, se estiverem esticadas, inchadas, e piorarem com o mais pequeno contacto. Deve tomar este medicamento enquanto não vai a uma consulta, porque estes sinais são anunciadores de uma trombose de hemorroides.

Posologia: 2 grânulos a todas as horas no primeiro dia, depois 5 vezes por dia durante 2 dias,
S vezes por dia a seguir.

Originally posted 2014-03-28 10:12:52.