url - Tratamento das Rinites alérgicas

Tratamento das Rinites alérgicas

Quando o corrimento nasal é irritante e a lacrimação doce

O que significa que o nariz, ao pingar, irrita as narinas e a parte situada por cima dos lábios, e que as lágrimas provocadas pela alergia não são corrosivas para o contorno dos olhos.

  • Allium cepa 5CH, se os espirros frequentes, em descarga, começarem ao levantar, e se as perturbações forem desencadeadas pelos alérgenos sazonais (pólenes, feno e ervas cortadas), pioram num quarto quente, e melhoram ao grande ar. Estão por vezes presentes dores supra-orbitais (por cima dos olhos).
  • Ammonium muriaticum 5CH: os espirros são também muito frequentes, mas o doente não apresenta as mesmas modalidades que Allium cepa (agravação num quarto quente e melhoras ao grande ar). A sensação de nariz entupido é intensa e é acompanhada por perda do olfato.
  • Sanguinária 5CH: espirros em descarga, rinorreia irritante, nariz seco e entupido predominam. Estes sintomas pioram com os pólenes e com os cheiros de qualquer natureza, sobretudo de flores.
  • Aralia racemosa 5 CH: os espirros frequentes e o corrimento nasal, claro e muito irritante, aumentam com a mais pequena corrente de ar. A rinite alérgica complica-se frequentemente com a asma que provoca dificuldades respiratórias que pioram quando o doente se estende ao comprido, sobretudo ao deitar e no primeiro sono.

Posologia (para todos estes medicamentos): 2 grânulos todas as horas no primeiro dia em período de crise, depois espace os medicamentos à medida que as perturbações diminuem. Continue 3 vezes por dia e consulte o seu medico homeopata.

Quando o corrimento nasal é doce e a lacrimação irritante

  • Euphrasia 5CH convém quando o corrimento nasal é doce, a lacrimação muito abundar e muito irritante, e as pálpebras estão inchadas e ardentes (o contrário de Allium cepa). As perturbações pioram com o vento, a luz do sol e num quarto quente, e melhoram ao grande ar.
  • Ambrósia 5CH, se o corrimento nasal, embora nasal, for acompanhado por urra lacrimação irritante e muita comichão nas pálpebras. É um medicamento muito utilizado no Outono no vale do Rhône onde a ambrósia predomina nesta estação.
  • Sabadilla 5CH: este medicamento é individualizado por espirros frequentes, violara paroxísticos, em descarga, seguidos por uma rinorreia fluida, apesar da sensação intensa de nariz entupido e uma lacrimação irritante. Os espirros, provocados por uma forte comichão no nariz e no palato, acalmam com a aplicação e a fricção da língua neste último. A lacrimação e os espirros pioram com o cheiro das flores, os perfumes, e ao grande ar; melhoram com o calor.

Posologia (para todos estes medicamentos): 2 grânulos todas as horas no primeiro dia em período de crise, depois espace os medicamentos à medida que as perturbações diminuem. Continue 3 vezes por dia e consulte o seu médico homeopata.

Quando o corrimento nasal e a lacrimação são irritantes

  • Kalium iodatum 5 CH: os espirros acompanham um corrimento nasal e ocular aquoso, abundante e ardente. Os olhos e o nariz estão vermelhos e inflamados. As crises acalmam com o calor e pioram com o ar fresco.
  • Naphtalinum 5 CH: o corrimento nasal e ocular – principalmente a lacrimação – são muito abundantes e irritantes. Os espirros em descarga são incessantes. Os sintomas melhoram em pleno ar.
  • Arsenicum álbum 5 CH, se a rinorreia e a lacrimação muito irritantes e abundantes piorarem durante a noite e melhorarem com o calor.

Posologia (para todos estes medicamentos): 2 grânulos todas as horas no primeiro dia em período de crise, depois espace os medicamentos à medica que as perturbações diminuem. Continue 3 vezes por dia e consulte o seu médico homeopata.

Tratamento de terreno

Os tratamentos de terreno têm o interesse de prevenirem as crises de rinites alérgicas espasmódicas ou febres-dos-fenos.

Devem ser começados pelo menos um mês antes do período pressuposto da crise. e devem continuar durante esta última. A sua grande eficácia constitui uma alternativa certa aos tratamentos alopáticos.

As rinites alérgicas peranuais, para as quais as crises são mais ou menos permanentes durante o ano, também necessitam de um tratamento de terreno. São mais difíceis de tratar, mas os resultados são muito bons a longo prazo.

Originally posted 2014-03-27 15:16:02.

shutterstock 13330168 - Tosse

Tosse

No adulto, as tosses têm origens diversas. A persistência de uma tosse para além de três semanas deve levá-lo a consultar um médico, que decidirá, em função do contexto clínico, praticar ou não exames complementares.

As causas mais frequentes de tosses persistentes são: um corrimento nasal tenaz a seguir a uma constipação, a asma, a bronquite crónica, o refluxo gastroesofagiano. Estas últimas aumentam com o tabagismo e a poluição.

É evidente que se estiverem presentes outros sinais – dificuldades para respirar, escarros de sangue, febre persistente -. deve ir a uma consulta antes deste prazo.

A tosse grossa é aquela que, por ocasião de esforços de tosse, traz escarros; é fácil de por em evidência no homem, mas muito mais delicada de reconhecer na mulher que raramente sabe escarrar, ou antes, detesta fazê-lo, e na criança que ingurgita os escarros em vez de os expulsar.

Para mais pormenores, consulte os capítulos seguintes: a “tosse”, as “Rinofaringites” do adulto que são tratadas com as “Rinofaringites da criança”, o “Refluxo gastroesofagiano”, as “Sinusites agudas”, as “Laringites”, a “Asma”, e a “Bronquite crónica”.
Se a sua temperatura estiver alta, consulte também o capítulo sobre as febres da criança.

Originally posted 2014-03-27 15:48:54.

1dandelion3 - Asma

Asma

A asma é provocada por um espasmo dos brônquios e por uma inflamação das vias respiratórias. É uma doença crónica extremamente frequente; de facto, avaliamos em 160 milhões o número de asmáticos no mundo1,7 dos quais 2 milhões em França, e 2.000 mortes por ano.

O seu número aumenta de 50% de dez em dez anos desde há vinte ou trinta anos.
Na criança, está na origem de um importante absentismo escolar, e no adulto esta afeção provoca a perdi de 7 milhões de dias de trabalho por ano. Em França, o consumo terapêutico duplicou entre 1984 e 1989; o seu custo está avaliado em 7 biliões de francos por ano. A asma é severa em 10 a 15% dos casos.

Diagnóstico

O diagnóstico é na maioria das vezes feito pelos próprios doentes que têm na família a mãe ou o pai ou os avós asmáticos.
Tipicamente, as crises de asma são noturnas; uma respiração sibilante e difícil acorda o doente e obriga-o a sentar-se para recuperar o fôlego.

Podem durar alguns minutos ou algumas horas, e termínam-se com tosse e emissão de escarros.
O medico, através de exames complementares, confirmará o diagnóstico.

Na criança, uma tosse persistente deve obrigar a procurar uma asma, sobretudo se houver membros da família alérgicos.

Principais complicações

  • A curto prazo no momento das crises: risco de insuficiência respiratória aguda.
  • Alongo prazo: risco de insuficiência respiratória crónica.

Regras de higiene

São determinadas pelas causas da asma:

  • Na asma alérgica, é necessário eliminar o máximo possível os ácaros, o pó de casa, o bolor, as leveduras e os fâneros dos animais domésticos (gatos, cães, cavalos principalmente), que são uma das fontes mais importantes de alergia. Os pólenes estão frequentemente em causa. A poluição atmosférica (automóvel, industrial, aquecimento a mazute ou a carvão) é responsável por um acréscimo modesto da mortalidade e por um aumento de hospitalizações. No entanto, conhecemos mal a qualidade do ar à altura do nariz das crianças, assim como os níveis de poluição nos apartamentos onde se cozinha numa atmosfera confinada e onde utilizamos sprays. Evite habitar em locais húmidos e quentes.
  • A asma pode ser de origem medicamentosa: assim, embora a asma da aspirina seja conhecida desde 1922, uma maioria de asmáticos utiliza-a ainda para outras afeções. Alguns medicamentos foram considerados responsáveis de asmas, tal como a penicilina que provoca reações alérgicas gerais com participação laríngea e brônquica. No caso de dúvidas consulte o seu médico.
  • Os sulfitos, agentes antioxidantes muito utilizados como conservadores alimentares ou medicamentosos, provocam crises de asma por vezes severas. 4 % dos asmáticos são sensíveis a eles
  • A asma do esforço e do frio existe. O doente que sofre desta asma deve evitar estas situações.

Prevenção

  • Tratamento da alergia, presente 9 vezes em cada dez. e de um eventual refluxo gastroesofagiano mais frequente nos asmáticos adultos ou crianças
  • Tomar em consideração os fatores hormonais (influência da puberdade, da gravidez, da menopausa e da menstruação) e os fatores psicológicos que modulam a evolução da asma.
  • Prevenção das infecções virais na criança, das sinusites, das bronquites e da asma profissional (farinha de trigo) no adulto
  • Não fume na presença das crianças O tabagismo passivo – ou seja, suportado pelas crianças – aumenta a sensibilidade à asma.
  • Efetue estadias regulares em altitudes superiores a 1.500-2.000 metros.

Originally posted 2014-03-27 12:41:37.

medicamentos - Bronquites agudas

Bronquites agudas

A bronquite aguda manifesta-se principalmente atraves de uma tosse que varia conforme o estado da doença.

O diagnostico de bronquite é médico; este ultimo é muitas vezes usado excessivamente pelos doentes, é por isso que o capitulo sobre a tosse , é suficiente para se tratar.

Diagnóstico

Uma bronquite aguda é uma inflamação da árvore traqueio-brônquica que aparece a seguir a uma constipação banal. A poluição atmosférica, o frio. a fadiga, a má nutrição são fatores que a favorecem.

O aparecimento de uma tosse seca. sem expetoração (escarros) marca o principio da bronquite: esta última é seguida, algumas horas ou dias mais tarde, pela emissão de escarros mais ou menos infetados. Uma febre entre 38° e 39° aparece e dura três a cinco dias em média.

A tosse pode subsistir várias semanas sem consequências Em contrapartida, a persistência da febre para além de cinco dias deve levá-lo a consultar um médico, porque esta última evoca o aparecimento de uma pneumonia subjacente.

Tratamento

As diferentes tosses que aparecem com as bronquites foram tratadas em pormenor com as tosses da criança. É inútil refazer um novo capitulo, porque as tosses da criança — para além das particularidades que as caracterizam — são idênticas às do adulto.

Para mais previsões, reveja os parágrafos seguintes que dizem respeito às tosses grossas e às tosses secas Se a temperatura for elevada, consulte também o capítulo que se refere às febres da criança.

Originally posted 2014-03-27 12:56:20.

asma - Tratamento homeopático da asma

Tratamento homeopático da asma

Tratamento das crises

Não fique à espera que a crise apareça para ler esta rubrica. Selecione os medicamentos que lhe parecem melhor adaptados e tenha-os à sua disposição no caso de crises.

Sistematicamente

  • O mais eficaz, para tratar as crises, consiste em alternar de minuto em minuto Ipeca 5 CH e Antimonium tartaricum 5 CH. Não se esqueça de espaçar os medicamentos logo que a respiração regressar ao normal, e não hesite em utilizar as terapêuticas clássicas na ausência rápida de melhoras:
  • Ipeca 5 CH convém principalmente às asmas da criança que aparecem todos os anos na mesma época. A tosse seca e violenta provoca náuseas e vómitos que não aliviam o doente. A língua está limpa.
  • Antimonium tartaricum 5 CH, quando a crise, na maioria das vezes noturna (cerca das 3 ou 4 horas da manhã), é acompanhada por uma respiração ruidosa e penosa. O paciente sente-se muito incomodado, é obrigado a sentar-se para respirar melhor. Apesar de uma tosse grossa, emite dificilmente escarros. Tem a língua branca e náuseas.

Conforme o caso

Podem ser indicados medicamentos mais específicos:

  • Arsenicum álbum 9CH reproduz a crise de asma típica que acorda o sujeito em plena noite entre 1 e 3 horas da manhã. Durante esta última, o sujeito sente-se muito ansioso, muito agitado e tem medo de morrer. Levanta-se porque não consegue ficar deitado, caminha em todas as direções para tentar ficar mais aliviado. Embora tenha frio, abre a janela para respirar melhor.
  • Aralia racemosa 9CH, quando a asma é desencadeada por uma rinofaringite ou uma rinite alérgica. Traduz-se por dificuldades respiratórias que pioram quando se estende ao comprido, sobretudo ao deitar ou no primeiro sono.
  • Cuprum metallicum 5CH: asma noturna que é acompanhada por uma cianose (coloração azul-arroxeada) do rosto e violentos ataques de tosse seca dificilmente suportáveis. Estes últimos melhoram com bebidas frias. Um tratamento alopático complementar é por vezes necessário.
  • Kalium carbonicum 5CH ó indicado na asma das pessoas idosas que aparece entre 2 e 4 horas da manhã. A expetoração é difícil, o doente fica mais aliviado ao respirar sentado inclinado para a frente.
  • Lachesis mutus 5CH, quando a asma aparece nas mulheres em perimenopausa.
  • Ignatia amara 9CH: asmas dos sujeitos espasmófilos, acompanhada por uma tosse seca que aparece depois de uma contrariedade.

Posologia: se um medicamento sobressair nitidamente, deve prescrevê-lo em 9CH de 2 em 2 minutos, depois espaçá-lo com as melhoras.

Na minha opinião

É preferível ir consultar o seu médico homeopata para que prepare um tratamento individualizado das suas crises. Nunca hesite em utilizar tratamentos clássicos se a crise não ceder rapidamente.

Tratamento de terreno

O tratamento de terreno é da competência do médico homeopata: qualquer doente asmático deve consultá-lo para que possa avaliar a gravidade da doença e da oportunidade ou não de uma terapêutica de terreno.

Este tratamento tem por objetivo ser preventivo, ou seja. limitar a frequência das crises. a sua intensidade quando aparecem, e a evolução da doença.

Tratamentos termais

A opinião dos pneumologistas está dividida sobre a eficácia dos tratamentos termais Têm o interesse de ensinarem aos asmáticos a conhecerem melhor a sua doença e. quando estão situados em altitude, a mais de 1.500-2.000 metros, permitirem uma evicção total dos ácaros que estão ausentes a esta altitude.

Originally posted 2014-03-27 12:51:41.