bigstockphoto_Backache_1260545

O nervo ciático, o nervo mais grosso do corpo, sofre diferentes agressões no seu trajeto. A hérnia discal é o problema mais conhecido, está na origem de um sofrimento mais vulgarmente chamado “ciática” ou “lombosciática”.

A hérnia discal provocada pela saída da parte central (nucleus) do disco intervertebral no canal raquidiano está na origem do sofrimento do nervo ciático. É uma das causas da ciática, mas está longe de ser a única.

Diagnóstico

A ciática pode aparecer logo a seguir a um esforço para levantar um peso ou ao contrário estar associada a um lumbago Conforme a raiz atingida, distinguimos:

  • As ciáticas L5 que partem dos lombos e das nádegas, depois seguem a face antero-externa da coxa e da barriga da perna, e percorrem o peito do pé até ao dedo grande;
  • As ciáticas S1 têm o mesmo trajeto inicial, mas irradiam na face posterior da coxa e da barriga da perna, e terminam na planta do pé até aos últimos dedos.

A dor é mecânica, o sujeito sente melhoras deitado, de noite (nem sempre) e com o repouso, as dores aumentam durante o dia, no início do movimento, com a caminhada ou a posição de pé prolongada.
Dificuldades para andar, formigueiros impõem uma consulta médica, do mesmo modo que um primeiro episódio de ciática.

Tratamento homeopático

O repouso na cama de pelo menos dez dias sobre um plano dur (tábua sob o colchão) é indispensável. Este repouso nem sempre é bem compreendido; no entanto, o facto de retomaras atividades cedo de mais pode ser uma fonte de ciáticas ou de lumbagos a repetição.

Em 1991, os peritos preconizavam, associado aos tratamentos clássicos e ao uso eventual de um lombostato, um repouso deitado de pelo menos um mês.

Originally posted 2014-04-08 09:56:21.

Comments

comments