goudsbloem, calendula

Origem

A maravilha bastarda dos jardins, planta da família dos malmequeres, é extremamente banal. Com 30 a 60cm de altura, encontramo-la nos jardins ou nos terrenos baldios. Originária da Europa meridional, tem mais uma utilização fitoterapêutica do que homeopática, e é muito cultivada como planta ornamental e medicinal.

É uma planeta com flor cor de laranja vivo, situada na extremidade de um caule vigoroso coberto de pelos, cujas folhas são estreitas, oblongas.

São as flores que têm um interesse terapêutico, porque contém substâncias que lhe conferem por via interna uma atividade hepática e colerética (ou seja, provoca uma hipersecreção da bílis).

As flores secas utilizadas em infusão (2 a 5 g para meio litro de água) são antiespasmódicas e anti vomitivas; é necessário limitar o uso durante a gravidez, porque são reputadas estrogénicas.

A maravilha bastarda também é muito utilizada em cosmetologia sob a forma de sabonete ou de loção destinados a amaciar a pele.

Composição

A tintura-mãe preparada a partir da parle aérea da planta (15 cm do caule a partir de cima e inflorescência) contém ácido salicílico, caroteno, manganês, terpenas e óleos essenciais.

Indicações

Desinfeção das feridas abertas

As suas propriedades anti-inflamatórias, antiedema, antibacterianas, antifúngicas e antivenenosas (picadas de incestos, de medusas) fazem desta planta um antisséptico de primeira ordem.

Queimaduras ligeiras ou com a presença de bolhas

Pouco espalhadas e não tocando nem o rosto nem o púbis.

Posologia

  • Para as feridas abertas: aplicar localmente Calendula em tintura-mãe.
  • Para as queimaduras: aplicar 3 vezes por dia a pomada de Calendula por digestão.

Originally posted 2014-04-09 10:16:58.

Comments

comments