1dandelion3

A asma é provocada por um espasmo dos brônquios e por uma inflamação das vias respiratórias. É uma doença crónica extremamente frequente; de facto, avaliamos em 160 milhões o número de asmáticos no mundo1,7 dos quais 2 milhões em França, e 2.000 mortes por ano.

O seu número aumenta de 50% de dez em dez anos desde há vinte ou trinta anos.
Na criança, está na origem de um importante absentismo escolar, e no adulto esta afeção provoca a perdi de 7 milhões de dias de trabalho por ano. Em França, o consumo terapêutico duplicou entre 1984 e 1989; o seu custo está avaliado em 7 biliões de francos por ano. A asma é severa em 10 a 15% dos casos.

Diagnóstico

O diagnóstico é na maioria das vezes feito pelos próprios doentes que têm na família a mãe ou o pai ou os avós asmáticos.
Tipicamente, as crises de asma são noturnas; uma respiração sibilante e difícil acorda o doente e obriga-o a sentar-se para recuperar o fôlego.

Podem durar alguns minutos ou algumas horas, e termínam-se com tosse e emissão de escarros.
O medico, através de exames complementares, confirmará o diagnóstico.

Na criança, uma tosse persistente deve obrigar a procurar uma asma, sobretudo se houver membros da família alérgicos.

Principais complicações

  • A curto prazo no momento das crises: risco de insuficiência respiratória aguda.
  • Alongo prazo: risco de insuficiência respiratória crónica.

Regras de higiene

São determinadas pelas causas da asma:

  • Na asma alérgica, é necessário eliminar o máximo possível os ácaros, o pó de casa, o bolor, as leveduras e os fâneros dos animais domésticos (gatos, cães, cavalos principalmente), que são uma das fontes mais importantes de alergia. Os pólenes estão frequentemente em causa. A poluição atmosférica (automóvel, industrial, aquecimento a mazute ou a carvão) é responsável por um acréscimo modesto da mortalidade e por um aumento de hospitalizações. No entanto, conhecemos mal a qualidade do ar à altura do nariz das crianças, assim como os níveis de poluição nos apartamentos onde se cozinha numa atmosfera confinada e onde utilizamos sprays. Evite habitar em locais húmidos e quentes.
  • A asma pode ser de origem medicamentosa: assim, embora a asma da aspirina seja conhecida desde 1922, uma maioria de asmáticos utiliza-a ainda para outras afeções. Alguns medicamentos foram considerados responsáveis de asmas, tal como a penicilina que provoca reações alérgicas gerais com participação laríngea e brônquica. No caso de dúvidas consulte o seu médico.
  • Os sulfitos, agentes antioxidantes muito utilizados como conservadores alimentares ou medicamentosos, provocam crises de asma por vezes severas. 4 % dos asmáticos são sensíveis a eles
  • A asma do esforço e do frio existe. O doente que sofre desta asma deve evitar estas situações.

Prevenção

  • Tratamento da alergia, presente 9 vezes em cada dez. e de um eventual refluxo gastroesofagiano mais frequente nos asmáticos adultos ou crianças
  • Tomar em consideração os fatores hormonais (influência da puberdade, da gravidez, da menopausa e da menstruação) e os fatores psicológicos que modulam a evolução da asma.
  • Prevenção das infecções virais na criança, das sinusites, das bronquites e da asma profissional (farinha de trigo) no adulto
  • Não fume na presença das crianças O tabagismo passivo – ou seja, suportado pelas crianças – aumenta a sensibilidade à asma.
  • Efetue estadias regulares em altitudes superiores a 1.500-2.000 metros.

Originally posted 2014-03-27 12:41:37.

Comments

comments