Arnica_montana

Origem

Arnica montana, a arnica das montanhas, originaria de Europa é uma planta vivaz da família das asteráceas. É uma das mais belas plantas da montanha que liberta um agradável cheiro aromático. Os seus caules ligeiramente peludos com 60 cm têm de um a três pares de folhas amarelas oblongas.

Também chamada tabaco dos Vosges, é fumada desde sempre pelos camponeses que também se serviram dela como pó esternutatório (para provocar espirros). Foi utilizada, a partir do século XVII, como planta medicinal, por via interna nos reumatismos crónicos, nas paralisias, nas comoções cerebrais e na epilepsia, e nas doenças cardíacas; por via externa contra os hematomas, as distensões musculares, as contusões e as varizes.

Goethe tomava regularmente algumas gotas para tratar a sua doença de coração. Também lhe atribuíam virtudes mágicas; era suposta proteger dos raios e dos malefícios das bruxas.

Composição

A tintura-mãe homeopática, preparada a partir da planta fresca inteira, contém timol e os seus Derivados, polifenóis, latonas que explicam as suas diferentes ações.

Indicações

Traumatismos ou esgotamentos físicos:

  • Entorses, luxações.
  • Lumbagos a seguir a um esforço.
  • Tendinites nos desportivos ocasionais e excessivos.

A dar sistematicamente a seguir a uma queda ou a um golpe, porque este medicamento evita as consequências nefastas do traumatismo. Ainda é mais indicado quando se associam as sensações de dores no corpo e as contusões localizadas.

Se o impacto for forte, as dores são generalizadas, e a noite seguinte é agitada o sujeito tem a impressão de que a cama é muito dura

Esgotamento muscular

  • Sujeitos sedentários nos quais o esforço físico (corridas, transporte de cargas pesadas) um pouco prolongado provoca dores no corpo.
  • Desportivos de resistência: os maratonistas, os tríatlonistas que percorrem longas distâncias têm microtraumatismos musculares na origem de sangue nas urinas e nas fezes. O coração forçado (coração grosso) destes atletas que a longo prazo resulta daí pode ser prevenido com a utilização deste medicamento.
  • Laringite com rouquidão dolorosa nas pessoas que forçaram a voz.

Intervenções cirúrgicas em pré-operatório e pós-operatório

Arnica montana favorece a reabsorção das equimoses, acelera a cicatrização, atenua as dores musculares quando o doente acorda e ajuda o seu restabelecimento.

Febre

Que aparece num contexto gripal com febre caracterizada por uma sede intensa, arrepios e dores no corpo num doente esgotado.

Parto

Arnica montana facilita o trabalho e acalma as dores.

Perturbações venosas ou capilares

  • Equimoses fáceis, com o mais pequeno choque, hematomas.
  • Varizes dolorosas, rutura dolorosa dos capilares.
  • Crises de hemorróides.

Hipertensão arterial

  • Necessita de uma consulta médica

Arnica montana convém se

Os fatores desencadeantes forem:

  • Traumatismos físicos, sobretudo musculares, quedas, golpes, choques, etc.
  • Um esgotamento físico excessivo ou pouco habitual, esforço físico ou desportivo pouco habitual ou nos sujeitos com falta de treino.

As modalidades forem:

Uma agravação com o mais pequeno contacto, com encontrões.
Melhoras deitado com a cabeça baixa.

Os sujeitos que respondem bem a Arnica montana

Os sujeitos pletóricos, congestivos, com tendência para a hipertensão arterial.

Posologia

  • Traumatismo ou esgotamento muscular: Arnica montana 5CH, uma dose o mais depressa possível depois do golpe. Renovar a dose de grânulos se as sensações dolorosas persistirem.
  • Sujeitos sedentários ou desportivos de resistência: as consequências podem ser prevenidas se tomar uma dose de Arnica montana 15CH antes do exercício.
  • Intervenção cirúrgica: Arnica montana 9CH, 2 grânulos ao levantar e ao deitar.
  • Parto: Arnica montana 5CH durante e depois do parto, e com mais ou menos frequência em função da intensidade das dores.

Atenção: Não aplique Arnica montana em tintura-mãe durante muito tempo sobre uma equimose: risco de inflamação e de comichão, mais raramente formação de vesículas e de necroses dos tecidos. Aplique apenas algumas gotas.

Não utilize a tintura-mãe de Arnica montana nas feridas. Use Calendula em tintura-mãe Não deixe a tintura-mãe de Arnica montana ao alcance das crianças: para além das perturbações digestivas menores (ardores de estômago, diarreias, náuseas), existem riscos cardíacos e hemorrágicos graves no caso de ingestão acidental.

Originally posted 2014-04-08 15:20:24.

Comments

comments