curare bambini omeopatia - As perguntas que o médico homeopata lhe vai fazer

As perguntas que o médico homeopata lhe vai fazer

O que é que provocou a sua doença?

Foram circunstâncias desencadeantes, como:

  • ficou doente depois de ter cortado o cabelo:
  •  a sua rinite alérgica desencadeou-se depois de ter estado ao vento
  • teve a diarreia depois de ter comido ostras

Como e que começou a sua doença?

Ou seja, o modo de moo da doença tal como:

  •  uma febre que apareceu de uma maneira brutal ou lenta;
  • uma dor de cabeça que começou de um lado ou do outro.
  • uma rinite alérgica que começou com espirros muito frequentes ou com o nariz entupido e uma tosse seca.

Tem um comportamento diferente?

Uma eventual modificação do psiquismo, embora rara nas doenças agudas, pode traduzir-se por uma mudança de comportamento. Esta última aparece claramente quando acontece durante as febres na criança.

  •  quando o seu filho tem febre, toma-se ansioso e agitado, ou tem delírios e alucinações ou está completamente abatido, obnubilidado a sonolento;
  • logo que sofre, o seu humor muda, é melhor ninguém se aproximar de si

Como é o seu estado geral?

Os sinais gerais traduzem o modo de reação geral do organismo a doença. Por exemplo, os sinais gerais que acompanham a lebre são a transpiração, a sede, o estado físico as modalidades de agravação ou de melhoras.

Os sinais gerais concomitantes de uma dor ciática são. por exemplo, as dores que vão aumentando de uma hora ás três horas da manhã, uma agitação e uma ansiedade consecutivas que obrigam o doente a sair da cama e a caminhar apesar do seu estado de fraqueza e das suas dores.

Onde é que tem dores?

Os sinais locais, no geral nitidos, facilitam a descoberta do medicamento:

  • uma dor cervical, ou dorsal, ou tombar é um sinal local.

Como é que reage?

As modalidades, ou seja, as reações gerais do individuo face à doença.

Originally posted 2014-03-26 09:50:23.

herbs larger pic - O Método dos frascos separados

O Método dos frascos separados

A diluição

O principio é simples: consiste em diluir num frasco uma unidade da substância do inicio em partes de álcool para obter a 1 CH. Depois diluir de novo, num outro frasco, uma unidade da 1 CH em 99 partes de álcool para obter a 2 CH, etc. Por outras palavras, há 1 por 100 da substância de inicio na 1 CH, 1 por 10.000 na 2CH, 1 por 1.000.000 na 3 CH. etc.
Se a diluição de uma unidade da substância de inicio se fizer em 9 partes de álcool, obtemos a primeira diluição decimal ou 1 DH.

A dinamização

Para que os produtos finais sejam ativos, cada diluição obtida deve ser abanada manual mecanicamente cem vezes: é a sucessão ou dinamização Insistimos sobre esta noção de dinamização, porque é uma etapa capital e obrigatória que condiciona e explica provavelmente a atividade do medicamento homeopático apesar da quase ausência de moléculas.

Era de notoriedade “homeopática” – quando a sua fabricação era artesanal – que os medicamentos insuficientemente e/ou molemente agitados tinham uma eficácia nitidamente inferior à dos medicamento vigorosa e suficiente abanados.

Diluiçao

Substancias

1 por 100

Corresponde a 1CH

1 por 10.000

Corresponde a 2CH

1 por 1.000.000

Corresponde a 3CH

1 por 10^18

Corresponde a 9CH

1 por 10^30

Corresponde a 15CH

1 por 10^50

Corresponde a 30CH

Este procedimento permite obter diluições sucessivas. É, por exemplo, Belladonna 4CH, Belladonna 5CH, Arnica montana 9CH

Originally posted 2014-03-25 09:45:44.

A Organoterapia

A organoterapia define-se pela utilização terapêutica de órgãos de animais sãos, no estado bruto ou sob a forma de extrato. Sumariamente, damos ao doente extratos de fígado para curar as doenças hepáticas. Esta técnica foi criada e desenvolvida principalmente por Fortier-Bernoville, um medico homeopata de renome.

Estes medicamentos, diluídos e dinamizados, apresentam-se sob a forma de grânulos, e são receitados segundo a lei da similitude, tal como os medicamentos homeopáticos. No entanto, contrariamente as aparências esta técnica é totalmente diferente da homeopatia embora estes remédios tenham passado por um modo de preparação idêntico ao dos medicamentos homeopáticos.

De facto, falta um elo indispensável à atividade do medicamento homeopático a experimentação no sujeito são ou patogenesia.

Esta última é indissociável da definição da homeopatia. Um medicamento só se toma homeopático quando desenvolveu – no indivíduo de boa saúde e sensível – um conjunto de sintomas que é suscetível de curar no sujeito doente, é uma noção fundamental, muitas vezes esquecida na definição da homeopatia. Do mesmo modo, a similitude dos sintomas também está ausente.

Um dos medicamentos clássicos da organoterapia é a Thyroidea, a tiroide. Este último é utilizado nas perturbações funcionais da tiroide, ou seja, nos maus funcionamentos da tiroide pré-existentes às modificações da percentagem de hormonas tiroidianas no sangue. Os tratamentos não são cobertos pela Segurança Social e por isso não são reembolsados.

Originally posted 2014-03-21 15:16:39.

remedio - As profissões paramédicas

As profissões paramédicas

As enfermeiras

As enfermeiras estão desde há muito tempo sensibilizadas à homeopatia ou devido à sua experiência pessoal ou através dos seus contactos com os doentes. De facto, são as primeiras a constatar os efeitos secundários, a inutilidade ou o abuso de alguns medicamentos alopáticos.

A sua curiosidade natural, o seu pragmatismo, a sua abertura de espírito levou-as muito naturalmente a questionarem-se sobre a terapêutica alopática e sobre a aproximação nova que constitui a homeopatia. Sempre muito próximas dos pacientes, aconselham-nos regularmente a completarem o seu tratamento e dirigem-nos para um médico homeopata. Para além disso, a enfermeira liberal magazine, cuja redactora-chefe e M.-F Guérel, publica regularmente artigos sobre esta disciplina.

Que se saiba, não há formação especifica para as enfermeiras.

As parteiras

As parteiras têm a possibilidade de receitarem medicamentos no enquadramento da sua atividade. Há duas escolas que propõem um curso específico:

  • Centro de estudo e de Documentação em homeopatia:
  • Instituto nacional homeopático francês

Os veterinários

Os veterinários seguem o mesmo curso que os médicos ou os farmacêuticos, mais um curso especifico. A prescrição homeopática é baseada principalmente sobre a constituição e a observação dos animais.

Contudo, algumas escolas veterinárias (Toulouse. Lião) desenvolvem um curso especifico. Aproximadamente 10% dos veterinários prescrevem a homeopatia regularmente.

Os farmacêuticos

As 23.000 farmácias de França distribuem teoricamente os medicamentos homeopáticos. No entanto, conforme a convicção dos farmacêuticos responsáveis, estas últimas estão mais ou menos abastecidas, daí um prazo de entrega médio de doze a vinte e quatro horas, que vai até aos três dias no pior dos casos.

Este prazo, tolerável nas afeções crónicas, pode ser prejudicial nas doenças agudas não só para o paciente, como também para o tratamento devido à evolução dos sintomas mas e às modificações terapêuticas que pode ocasionar. Felizmente, as numerosas farmácias “sirpatizantes” possuem a quase totalidade dos medicamentos de prescrição vulgar.

Quanto aos outros o prazo médio é respeitado na maioria das vezes, e é até mesmo mais curto, devido ao trabalho considerável dos laboratórios homeopáticos que tentam responder o melhor possível aos pedidos dos pacientes e dos médicos. Por outro lado, todos os farmacêuticos dispõem de uma reserva minima, imposta ou pela ética, ou pela legislação.

No curso universitário farmacêutico, uma informação teórica de dezoito horas e trabalhos práticos, em colaboração com a indústria farmacêutica homeopática, são dados aos estudantes.

A universidades de Lille e de Bordéus dão um curso facultativo de três anos, idêntico ao dos médicos.

As faculdades de Lille, de Limoges, de Lião, de Marselha, de Montpellier, de Estrasburgo, de Toulouse organizam um ciclo pós-universitário de um ano para os farmacêuticos que o desejarem. Todas as escolas homeopáticas privadas admitem os farmacêuticos que fizerem o pedido.

Originally posted 2014-03-24 16:30:33.

Samuel Hahnemann 3 - O Procedimento de Hanhemann

O Procedimento de Hanhemann

Estudos e reflexões

A seguir aos estudos de medicina efectuados em Leipzig. Hahnemann apresenta a sua tese de medicina em 1779 e instala-se em Hettstedt como medico, paralelamente às suas actividades de tradutor.

 

Poliglota, conhece o grego, o latim, o hebreu, o inglês, o francês, o húngaro, o romano, o russo: traduz numerosas obras médicas, científicas e literárias. Em 1777, com vinte a um anos, Hahnemann traduz uma obra de Nugent, Ensaio sobre hidrofobia descrevendo um método terapêutico contra-irritante que consiste em provocar espasmos violentos mas benignos com substâncias, a fim de curar os espasmos do doente.

 

Na sua tese de medicina intitulada Exame das causas e do tratamento das afecções espasmódicas ia começa a aparecer uma reflexão que conduzira Hahnemann, dezassete anos mais tarde, à terapêutica homeopática. Começa por mencionar o conceito de irritabilidade e de sensibilidade defendido por Haller.

 

Este último, vitalista, aluno de Boerhaave, coloca o problema da transmissão nervosa: distingue os nervos “irritáveis”, que se contraem sob a influência de um estímulo exterior, a os nervos sensíveis, não contrácteis, que transmitem as impressões da alma, as forças vitais.

Na sua tese, cita Whytt que sustém que a energia da arma e os nervos comandam todos os movimentos, voluntários e involuntários. Hahnemann ordena as afecções espasmódicas segundo a classificação de referência das doenças de Boissier de Sauvages que tenta ligar os sintomas a uma doença específica. Hahnemann propõe para além disso uma classificação nosológica de referência das doenças. Menciona Storck que experimenta substâncias tóxicas com um objectivo terapêutico.

 

Um médico diferente dos outros.

A seguir, Hahnemann assinala-se rapidamente no mundo médico pelo seu espírito contestatário, porque denuncia, no Método para tratar cuidadosamente as fendas antigas e as úlceras pútridas, a falta de rigor no procedimento de diagnóstico, a incoerência e o perigo dos tratamentos que são propostos.

Contrariamente à prática da sua época em que os tratamentos eram muito numerosos, apenas elogia a utilização de alguns medicamentos. Propõe este procedimento para tentar tomar a terapêutica mais coerente a evitar interacções medicamentosas desconhecidas.

Evidencia, sob a influência provável de Franck – fundador da higiene moderna -, a higiene de vida, o modo alimentar, o exercício físico e o ar puro. Também propõe a utilização de banhos frios com o objectivo terapêutico.

Este método é vivamente contestado pela corporação médica, porque Hahnemann recusa os tratamentos tóxicos da sua época. Avança ideias revolucionárias que são naquela altura a higiene, a hidroterapia da vis medicatrix naturae, a acção médica da natureza. Hahnemann já é um adepta da medicina experimental; ele; “A medicina não deve afastar-se de um passo da esfera das experiencias e das observações puras, se quiser evitar cair no nada e no charlatanismo.”

Originally posted 2014-03-20 16:53:38.