placebo - O Exame Médico

O Exame Médico

O exame médico, orientado pelas informações fornecidas pelo doente, permite procurar os sinais patológicos e patognomónicos da doença, e o estudo dos sinais homeopáticos objetivos, com a intenção de confirmar a escolha do medicamento.

Uma vez estabelecido o diagnóstico da doença, o médico homeopata vai portanto explorar os sinais homeopáticos objetivos nesta ótica. O exame do doente é completo nas doenças crónicas, mais limitado nas doenças agudas.

Quanto à duração da consulta, depende mais dos problemas que se encontraram do que da procura do medicamento. A duração prolongada de uma consulta não é sinônimo de competência.

Em contrapartida, o procedimento correto de um interrogatório, de um exame clínico, a clareza de uma receita e dos resultados terapêuticos são-no.

Estes diferentes aspetos associados a outros, que já lhe foram dados, vão permitir-lhe escolher o seu terapeuta, sabendo manter-se paciente e tolerante, porque, como sabe, a medicina é uma arte inexata, difícil e cheia de estratagemas.

A análise dos exames complementares fornece por vezes outros elementos que ajudam a diagnosticar o medicamento. Isso é menos conhecido.

Originally posted 2014-03-26 09:54:17.

O que é o luetismo?

O luetismo, ou modo reacional luético, é considerado como o modo reacional:

  •  inicial do individuo, quando anomalias genéticas ou congénitas subnormais predominam;
  • terminal das diáteses psóricas e sicóticas, quando o ataque dos órgãos prevalece.

Sujeitos predispostos

Aviso:
O quadro do modo reacional luético apresentado aqui é caricatural. Felizmente que só raramente se manifesta sozinho; está por vezes presente a mínima nas crianças perfeitamente equilibradas que apresentam, por exemplo, formas menores de insónias, dificuldades escolares e uma agitação física excessiva.

Os sujeitos predispostos são na maioria das vezes instáveis nervosamente e sentem dificuldades para conseguirem uma vida regular. Esta instabilidade manifesta-se através de um excesso na vida profissional.

De facto, a sua grande capacidade de trabalho, aliada a uma inteligência viva, contrasta com períodos prolongados de inatividade ou de lentidão intelectual.

Do mesmo modo, a sua imaginação criadora é por vezes desperdiçada por uma análise deficiente e uma dispersão de ideias. O medo da noite pode estar na origem de uma agitação noturna e de insónias difíceis de tratar.

Fisicamente, o sujeito apresenta por vezes, com mais ou menos intensidade, uma e/ou outra
das imperfeições seguintes: olhos vairões (olhos de cores diferentes), genu velgum (joelhos virados para fora), pés chatos, uma hiperlassidâo ligamentar (entorses a repetição, luxações fáceis) e
anomalias dentárias.

Muitas vezes, o desenvolvimento psicomotor do bebé é ligeiramente retardado. A criança, por vezes sobredotada, torna-se, num meio desequilibrado, caracterial, agitada, instável, má aluna, muito fraca em matemática. Quanto ao adolescente, no mesmo meio, pode tomar-se fugitivo ou delinquente.

Adulto, pode ser inadaptado socialmente, ou fóbico, com a necessidade de se lavar continuamente as mãos; é frequentemente psicótico ou nevrótico. Por vezes alcoólico, tem então tendências perversas: sexuais, crueldade em relação aos animais, sadismo.

O seu estado geral agrava-se à noite, à beira-mar, e melhora na montanha.

Fatores desencadeantes

O modo reacional inicial é aquele que ê encontrado com mais frequência quando o desenvolvimento fetal foi perturbado:

  • durante a gravidez por infecções virais ou microbianas (rubéola, papeira, sífilis, toxoplasmose, sida), por intoxicações (álcool, drogas, medicamentos),
  • ou pela velhice dos genitores, ou por antecedentes familiares característicos (doenças venéreas).

Originally posted 2014-03-25 13:05:12.

alimentar 2008 - A nutriterapia

A nutriterapia

A nutriterapia atua fornecendo micronutrimentos (vitaminas, minerais, ácidos gordos, ácidos aminados essenciais) ao organismo, reequilibrando a alimentação, com o objetivo de prevenir uma doença, até mesmo de completar e perfazer o tratamento de alguns estados patológicos.

Baseia-se na nutrição e na complementação através de diversos micronutrimentos, necessita de conhecimentos nestas duas áreas. É uma técnica de tratamento difícil de dominar, mas cujo real interesse preventivo e curativo deveria ser mais conhecido pelos médicos.

Os micronutrimentos utilizados englobam não só as vitaminas e os oligoelementos — já rapidamente apresentados — como também os ácidos gordos polinsaturados, os ácidos aminados assim como outras substâncias presentes na alimentação ou no organismo.

A nutriterapia utiliza doses na maioria das vezes fracas, mas outras vezes maciças em certas doenças (quando queremos obter um efeito antálgico). Em mãos competentes é benéfica e sem efeitos secundários. Em princípio, é praticada por médicos que seguiram um curso específico.

Uma boa higiene alimentar assim como uma complementação adaptada deveriam fazer parte integrante de todos os tratamentos, porque aumentam as suas probabilidades de êxito.

Originally posted 2014-03-21 13:23:19.

homeopatia1 - Podemos associar a homeopatia aos outros medicamentos?

Podemos associar a homeopatia aos outros medicamentos?

A homeopatia é uma terapêutica que pode ser utilizada sozinha e em primeira intenção nas afeções vulgares. Enquanto não provar a sua eficácia nas doenças mais graves, pode e deve ser associada ás terapêuticas clássicas. Para além disso, seria bom, nesses casos, tomar os grânulos cinco a dez minutos antes dos outros medicamentos, quer se trate de alopatia, de oligoterapia ou de fitoterapia.

“Porque não há folhetos explicativos?”

Quando se utiliza um medicamento clássico, os folhetos explicativos permitem ao doente conhecer as suas indicações. as suas contra-indicações. as precauções que deve tomar, a sua posologia e o seu modo de administração.

Isso é possível porque a atividade da substância é especificada a partir da suas propriedades intrínsecas e não das reações que provoca no homem são. como em homeopatia. De facto, as regras de prescrição da homeopatia são ajustadas em função das indicações terapêuticas e das reações Individuais: o que é impossível de especificar num folheio global.

Originally posted 2014-03-24 12:56:11.

frutas todas - Quais sao as vantagens das vitaminas?

Quais sao as vantagens das vitaminas?

No entanto, o seu Interesse e indiscutível. Todos conhecem, por exemplo, o contributo da vitamina D na prevenção do raquitismo. Do mesmo modo, tal como já falámos, a ideia precisa das carências provocadas pelos oligoelementos e/ou as vitaminas poderá prevenir muitas doenças, principalmente graças a um melhor equilibro alimentar.

Assim em África, a vacinação contra o sarampo só fará efeito quando, paralelamente, são combatidos os efeitos da ma nutrição – primeira causa de imunodeficiência adquirida no mundo inteiro – e a carência em vitamina A

Se for consumidor de vitaminas, eis alguns conselhos:

  • Assinale-o ao seu médico.
  • Faça tratamentos curtos.
  • Compra só os produtos — aliás, muitas vezes vendidos nas farmácias – com a menção “Contributos nutricionais aconselhados”. Estes últimos são destinados a cobrir as necessidades quotidianas da quase maioria da população. Para um concelho personalizado – o que é recomendado -, consulte o seu médico.
  • Seja muito prudente se estiver grávida, não tome vitamina A, nem outras vitaminas — sem a opinião de um médico, porque o risco de malformação do feio (ouvidos, rosto, Sistema nervoso) é real.

As vitaminas são utilizadas por muitos médicos como complementos terapêuticos. É provável quem nos anos futuros, desempenhem um grande papel na Saúde pública.

Originally posted 2014-03-21 13:16:27.