url - Os Unicistas

Os Unicistas

Os unicistas recomendam a utilização de um só medicamento que cobre o conjunto dos sinto- mas da doença, quer seja aguda ou crónica.

Hahnemann utilizou este método, entre outros, não só porque tinha a possibilidade de rever com frequência os doentes e portanto mudar muitas vezes os tratamentos em função da evolução do seu estado (o que já não é possível hoje), mas também porque as numerosas experimentações que efetuou necessitavam deste modo de prescrição.

Este procedimento, ideal no absoluto, supõe que o médico tem a certeza de que prescreveu o
verdadeiro medicamento do doente, que segue com regularidade as variações da doença a fim de mudar o medicamento logo que os sintomas se modificam (o que supõe conhecer a duração de ação dos medicamentos utilizados).

Existe um unicismo a que chamaremos “pragmático”, largamente difundido nos países anglosaxôes, porque os médicos têm a possibilidade de seguirem de perto os seus doentes e modificarem os seus tratamentos em consequência. O unicismo pragmático é utilizado pelos pluralistas quando um único medicamento sobressai verdadeiramente, por vezes nas doenças agudas, mais raramente nas doenças crónicas.

Opõe-se ao unicismo ideológico que consiste em dar um medicamento de três ou de seis em seis meses, e esperar os efeitos do tratamento; e. no extremo, tratar todas as doenças, mesmo as mais graves, unicamente através da homeopatia.

Este unicismo mostrou os seus limites nos Estados Unidos, porque, no inicio do século XX, sob a influência de um homeopata de renome, James Tyler Kent, esta técnica, largamente utilizada, quase provocou o desaparecimento da homeopatia neste país.

Este sistema elitista, que se considera o sistema da “verdadeira homeopatia”, está destinado ao fracasso mais ou menos a longo prazo, porque não responde às realidades da medicina moderna.

Originally posted 2014-03-26 10:34:42.

Conheca a terapia floral2 - O que são as diateses?

O que são as diateses?

Traduzem um modo de defesa do organismo.

Exprimem-se através de um modo reacional geral que corresponde a reações específicas do organismo a agressões diversas.
Estas agressões diversas, chamadas “fatores etiológicos” ou “circunstanciais” são as causas que desencadeiam este modo reacional geral.

Estes modos reacionais gerais “colam”, na maioria das vezes, com os relatos dos doentes. As descrições dos seus sintomas entram muito bem nestes moldes

As diáteses ou os modos reacionais gerais são “quadros de espera”, para os quais é ilusório querer procurar, no estado atual dos nossos conhecimentos, uma origem qualquer ou causa comum.

Originally posted 2014-03-25 11:39:40.

medicina - O Sinal Homeopático

O Sinal Homeopático

O médico homeopata tem a sorte de poder tratar muitas vezes com êxito, graças a um procedimento terapêutico especial, as doenças que entram ou não, através da noção de globalidade, num conjunto característico.

Tal como já vimos, o médico clássico só se preocupa com os sanais interessantes para o diagnostico em vista da terapêutica. Por seu lado, uma vez feito o diagnóstico, o médico homeopata procura os sinais clínicos habitualmente deixados de lado pela semiologia clássica, e valoriza-os, porque estes últimos são a base para encontrar o medicamento homeopático.

Vamos dar um exemplo normalmente, a suspeição de úlcera gástrica baseia-se na presença de cãibras de estômago que aparecem após as refeições e que duram de trinta minutos a duas horas. As dores evoluem através de crises de uma a três semanas.

Os outros sinais apresentados pelo doente – irradiações da dor, condições de desencadeamento ou de melhoras desta última – confirmam o diagnóstico, que será afirmado pela fibroscopia.

No entanto, não têm qualquer interesse terapêutico para o médico clássico, a não ser por vezes a prescrição de ansiolíticos ou de outros medicamentos a fim de tomar em consideração a personalidade do paciente.

O médico homeopata seguirá o mesmo procedimento mas não deve negligenciar estas informações, porque são indispensáveis à sua prescrição. Procurará indicações:

Sobre a própria úlcera:

  • as modalidades (as condições) de melhoras ou de agravação da dor através de uma posição, de alimentos, quente ou frio (aplicado ou engolido);
  •  os sinais de acompanhamento náuseas, vómitos, diarreias. os sinais fibroscópicos.

E sobre o doente: procurará os sinais gerais que permitem determinar o seu reacional geral, o seu terreno.

Originally posted 2014-03-25 15:20:04.

Aree d’intervento - O que é um sinal homeopático?

O que é um sinal homeopático?

Destas indicações sobressairão os sinais ditos “sinais homeopáticos”. Estes últimos são noções alargadas que englobam:

Os sintomas da doença

Ou seja, indicações úteis para o diagnostico de uma doença. Um sintoma com um elemento distintivo característico torna-se um sinal homeopático de grande valor. Um sujeito cujo medicamento será Colocynthis (a coloquintida) apresentará – para além dos sinais clássicos de úlcera sinais homeopáticos que permitirão a sua prescrição. Assim, a úlcera será caracterizada:

  • pela violência da dor;
  • pelo seu aparecimento brutal;
  • pela sua natureza, por cãibras intensas;
  • pelo seu modo de desencadeamento ou de agravação por uma fúria, um vexame;
  • pelas suas modalidades locais: melhoras ao carregar com força no estômago, ou dobrado ao meio. e com o calor;
  • pelas suas modalidades gerais: agitação muito importante durante a dor.

O doente

Um sinal é homeopático porque é descoberto através da experimentação no homem são. E desaparece no sujeito doente.

Por exemplo: a dor de uma úlcera do duodeno é caracterizada por dores no epigastro (parte superior do abdómen situada sob o esterno que corresponde, em profundidade, aproximadamente ao estômago), cãibras de estômago, ritmadas pelas refeições (ou seja, aparecem entre uma e quatro horas após as refeições e acalmam com a alimentação).

O conjunto destes sintomas é típico da doença ulcerosa (que será obrigatoriamente confirmada pela fibroscopia), mas não permite a prescrição de um medicamento homeopático.

A escolha deste medicamento depende dos sinais homeopáticos que foram encontrados; por exemplo: a violência das cãibras, o seu desencadeamento através de uma fúria, as suas melhoras quando carrega com força no estômago ou quando está dobrado ao meio, e a agitação geral do paciente orientarão para o Colocynthis.

O medicamento

De facto, o sinal homeopático existe, porque a experimentação no voluntário são ou a intoxicação pelo Colocynthis produziu as mesmas dores epigástricas, e/ou a sua administração suprimiu os sinais que tinham aparecido durante a úlcera ou revelou-os no homem são e sensível. Ê

É por isso que a prescrição do medicamento homeopático depende da presença dos sinais homeopáticos.
A semiologia propriamente homeopática permite, através de um interrogatório diferente, reunir os sinais homeopáticos – ou sinais da reação individual do doente à doença – a fim de extrair diretamente os elementos necessários à prescrição do ou dos medicamentos homeopáticos.

O outro objetivo da homeopatia consiste em reconhecer os modos reacionais gerais a fim de elaborar uma terapêutica de fundo, ou seja. tratar o terreno.

Lembramos que a descoberta de uma diátese num sujeito – assimilada por extensão ao modo reacional geral – é afirmada pela presença de pelo menos três destes sinais: um sinal etiológico e dois sinais gerais.

Originally posted 2014-03-25 15:34:49.

url - Como reconhecer um sinal homeopático?

Como reconhecer um sinal homeopático?

Assim, entende-se que um sintoma banal só se toma um sinal homeopático quando é qualificado, individualizado, reconhecido. A qualificação traduz o modo de reação do organismo face à doença.

As modalidades

As modalidades permitem reconhecer um sinal homeopático. Transformam um sintoma em sinal homeopático graças ao reconhecimento das suas circunstâncias de melhoras e de agravação.
Correspondem a variações das reações individuais, locais ou gerais, em função de condições diversas e precisas.

Para lembrar:

Uma dor será qualificada:

pela sua natureza: queimadura, picada, guinada, contusão, etc;
pela sua localização:
geral (lateralizada), dores articulares do lado direito por exemplo;
ou mais precisa, quando ataca uma articulação especial;
pelas suas irradiações: centrifuga ou centrípeta, para uma dor nevrálgica.
pelo seu modo de aparecimento ou de desaparecimento, brutal ou não;
pelo seu ritmo, o seu ciclo horário, diário, hebdomadário, sazonal:
pelas suas circunstâncias de aparecimento.
pelas suas modalidades, ou seja, as suas circunstâncias de melhoras ou de agravação.

Distinguimos as modalidades gerais das modalidades locais:

as modalidades gerais dizem respeito ao conjunto das reações gerais do organismo e do individuo face à doença. Participam fortemente no reconhecimento de um modo reacional e portanto na prescrição do ou dos medicamentos de terreno nas doenças crónicas;
as modalidades locais, quando são extremamente marcadas, podem ter as mesmas indicações. Habitualmente, interessam um sintoma e são muito úteis nas doenças agudas, porque a sua precisão permite uma prescrição fácil.

As modalidades gerais

Justificam as variações do comportamento lace a agressões exteriores, tais como por exemplo o tempo, a alimentação, a posição no espaço.

Eis um pequeno questionário que lhe permitirá compreender concretamente do que se trata.

  • Quais são as minhas reações ao frio e ao calor?

Tenho facilmente frio?

Vsto uma quantidade de roupa por cima uma da outra?
Ou ao contrário, tenho sempre calor?

Tenho só uma camisa -vestida que ao passo que pulôver casaco e sobretudo não são o suficiente para os outros, de tal maneira o tempo e glacial?

Na minha cama. procuro um lugar fresco para os meus pés?

Ou, pelo contrario encosto os pés gelados aos pés quentes do meu cônjuge?

• Quando e onde estou melhor ou muito mal?

O clima, o lugar a a estação são elementos a tomar em consideração para encontrar o medicamento homeopático.

Qual é o cama que me convém?

Os meus reumatismos fazem-me sofrer menos com o tempo seco?
Não suporto o calor, nem o sol,
O mínimo frio seco provoca-me uma enxaqueca?
Sinto que o tempo vai mudar porque me dói o joelho.
Respiro melhor porque o tempo esta mas ameno.

Quando a minha enxaqueca começa da manha, sei que só acabara à noite depôs de ter sido muito dolorosa ao meio-dia.

Onde é que me sinto melhor?

Nunca vou a beira-mar porque as minhas crises de asma recomeçam sistematicamente.
Durmo sempre muro mal na montanha.

Quando é que me sinto mais em forma?

Não suporto o Inverno porque o meu eczema piora.

Nunca mais vem a Primavera para me sentir melhor moralmente!

O Inverno está a chegar e as minhas does tambem!

Tenho cada vez mais dificuldades para me sentir ativo de manha.

Se ma desse ouvidos, não me ia deitar.

Devemos estar perto do meio-dia tenho o estômago a dar horas.

Pronto, é a hora da minha sesta!

São dezoito noras, chegou o meu ataque de cansaço!

Deus queira que não acorde, como de habito, às três horas da manha…

O Rafael tem outra vez lombrigas, é a Lua Cheia!

  • Qual é a posição que me alivia?

Quanto tenho asma. estou melhor sentado e inclinado para a frente.
E eu sinto-me melhor deitado de barriga para baixo.
Dobro a minha perna por cima da coxa para acalmar a minha ciática.
As minhas dores de menstruação acalmam-se quando me dobro ao meio.

  • Não suporto alguns alimentos

Não consigo digerir as ostras.
E eu as batatas, os feculentos, as couves.
Detesto alimentos gordurentos
Não suporto a chucrute
Adoro os doces, mas provocam-me ardores no estômago

  • Como é que reajo face a certos acontecimentos

Não suporto ser consolado
Fico doente por não lhe ter dito o que pensava.
O facto de me zangar aliviou-me. Afinal de contas, ele bem o mereceu!

  • Bloquear um corrimento.

O meu nariz já não pinga, mas que dores de cabeça vou ter!
Nunca mais chega amanhã para a minha menstruação começar verdadeiramente, pois sinto-me logo melhor!

As modalidades locais

São características de um fenômeno localizado, como a dor por exemplo. Também são definidas pelas circunstancias de melhoras ou de agravação:

  •  o quanto, o frio;
  •  a pressão, o movimento;
  • a posição

Exemplo: Bryonia alba é indicado para as dores articulares que pioram com o mais pequeno movimento, o mais pequeno toque, o frio local, e memoram com o repouso, uma pressão forte na respetiva articulação e o calor local.

Originally posted 2014-03-25 16:02:29.