faculdade de pediatria 9 - Coqueluche

Coqueluche

O coqueluche é uma doença infantil muito contagiosa, com declaração obrigatória.

É uma doença muito grave porque afeta as crianças mais pequenas ao ponto de ser por vezes mortal no primeiro ano de vida. Nestas condições, a vacinação é aconselhada antes desta idade. Esta ultima não deve ser renovada se aparecer uma encefalopatia nos sete primeiros dias.

Convulsões com febre ou sem febre nos três dias, gritos persistentes e choros prolongados, uma febre superior a 40,5° C, um choque anafiláctico ou uma indisposição grave.

Diagnóstico

A incubação é de oito a quinze dias. O diagnóstico baseia-se na noção de contágio, muitas vezes é evidente, e na ausência de coqueluche anterior.

O coqueluche começa por uma constipação acompanhada por uma tosse com náuseas mais noturna do que diurna.
O fim da doença – que dura em média sete semanas – anuncia-se através de uma diminuição da sequencia e da intensidade dos ataques.

Principais complicações

As complicações são principalmente respiratórias (apneia, broncopneumonia) e neurológica (convulsões, encefalopatias).

Atualmente, parece haver uma recrudescência da coqueluche no adulto, porque as crianças de há vinte ou trinta anos atrás tornaram-se adultos que perderam a sua imunidade vacinal. Uma tosse que persiste mais de catorze dias deve levá-lo a consultar o médico.

Tratamento

Tratamento preventivo

Sobre a nítida noção de contagio na criança não vacinada, ou quando há tosse coqueluchóide a seguir à vacinação, aconselharemos um bioterápico preparado a partir de um usado expetorações de sujeitos com coqueluche retirado em doentes não tratados:

  • Pertussinum 7CH: uma dose.

Ao princípio

Quando as tosses noturnas são acompanhadas por náuseas, dará:

  • Ipeca 5CH. que será reconhecido pelo carácter brutal, sufocante de uma tosse acompanhada por palidez ou cianose da face, náuseas e vómitos de muco que a aliviam o doente. A expetoração muito difícil é por vezes estriada de sangue.

Posologia: 2 grânulos a seguir a cada ataque de tosse ao princípio, depois 3 vezes por dia.

Originally posted 2014-04-01 15:27:53.

lirio3 - Caparrosa

Caparrosa

A acene rosácea, ou caparrosa, ataca o adulto de idade média sobretudo a mulher entre trinta e cinquenta anos, muitas vezes no momento da menopausa.

Diagnóstico

O ataque inflamatório da pele traduz-se por uma vermilhadão transitória(flush) depois permanente do rosto, do nariz e das maças do rosto em especial. Não há pontos negros, mas haverá a seguir, numerosas pústulas e pápulas.

Principais complicações

Numa fase mas avançada, aparece uma rinofima, ou seja um aumento de volume do nariz que se torna intumescente, vermelho e deformado.

Regras de higiene

  • A mulher com pele seca muito sensível ao sol tem predisposição para a caparrosa. A proteção com os cremes com ecrãs totais é eficaz no caso de exposição.
  • O café, o chá, as nozes, o chocolate, a pimenta, o álcool, as especiarias, os alimentes muno quentes, as refeições copiosas e muito quentes, a ansiedade foram incriminados mas sem que haja uma certeza. É melhor limitar a coexistência destes fatores.
  • É necessário evitar os cosméticos a base álcool que irritam e utilizar sabonetes suaves e cremes gordurosos para lutar contra a agressão dos fatores climáticos que secam a pele.

Tratamento homeopático

Tratamento da caparrosa

  • Carbo animalis 5CH, medicamento sintomático da caparrosa quando predomina nas bochechas e no nariz.
  • Ledum palustre 5CH, na acne rosácea com rinofima dos sujeitos alcoólicos, em complemento de um tratamento clássico.
  • Sanguinária 5CH: acne rosácea com afrontamentos nas mulheres durante a menopausa
  • Arnica montana 5CH medicamento não especifico da acne rosácea mas que pode se acrescentado ao medicamento indicado, devido à sua ação privilegiada sobre os tecidos.

Posologia: 2 grânulos ao levantar e ao deitar.

Tratamento de Terreno

É da competência do médico homeopático.

Tratamento local

Loção de Hamamelis

Tratamentos termais

Tratamentos termais com duche filiforme em Saint-Germain-les-Bains ou em Roche-Posay.

Originally posted 2014-03-26 15:13:26.

silicio - Silicea

Silicea

Origem

A sílica é uma pedra de uma grande dureza, insolúvel na água e no álcool. As principais indicações em homeopatia são as supurações agudas e crónicas, e as perturbações da mineralização A sua atividade, em altas diluições, sobre o sistema imunitário foi demonstrada experimentalmente.

Indicações

Perturbações do crescimento

Das crianças que respondem bem.

  • Com tendência para o raquitismo devido a uma dieta desequilibrada: demasiados doces, insuficiência de lacticínios, quando os sujeitos que respondem bem têm sobretudo necessidade destes últimos.
  • Perturbações dentárias: dentes a romper lenta e dificilmente, dentes ameados esmalte estragado, cáries precoces.
  • Perturbações dos fâneros: unhas com manchas brancas que se partem facilmente.
  • Fratura nos sujeitos jovens com atraso na formação do calo ósseo.

Perturbações provocadas pelas lombrigas (oxiúros) na criança

Acentuação do lado mau do carácter e do sonambulismo das crianças que respondem bem infestadas pelos oxiúros na Lua Nova.

Esgotamento intelectual

Dos estudantes com:

  • cefaleias crónicas;
  • perda da memória e da concentração: já não conseguem memorizar nem ouvir;
  • depressão com falta de coragem;
  • sono agitado não reparador, com despertar em sobressalto e sonambulismo.

Supurações agudas

  • Da pele abcessos, panarícios, furúnculos, acne supurada.
  • Da esfera ORL:
  1. Rinofaringites, anginas, otites, que aparecem com o mais pequeno frio;
  2. Bronquites: a mais pequena constipação cai sobre o perto.

Estes episódios infeciosos a repetição são muitas vezes desencadeados pela vacinação demasiado precoce, pela BCG ou pela repetição das vacinações nos sujeitos que respondem bem.

Supurações crónicas

Necessitam de uma consulta médica; englobam as:

  • infeções pulmonares a repetição;
  • infeções genitais e as cistites crónicas;
  • feridas supurantes com ou sem corpos estranhos visíveis ou invisíveis;
  • cicatrizações lentas e que se arrastam.

Estas supurações inflamatórias são acompanhadas por dores que picam, tipo espinho ou lasca enfiada na pele.

Prisão de ventre

Dos sujeitos que respondem bem.

As fezes, difíceis de expulsar, têm tendência para subirem no reto depois do esforço.

Posologia

  • Supurações cutâneas crónicas Silicea 15CH, ao levantar e ao deitar até ao desaparecimento completo dos fenómenos supurativos.
  • Fratura nos sujeitos jovens: Silicea 7CH, 3 vezes por dia até à consolidação da fratura e nos três meses seguintes.

Silicea convém se

Os fatores desencadeantes forem:

  • Idênticos às modalidades de agravação.

As modalidades forem:

  • Uma agravação com o frio, no Inverno, com as vacinações, na Lua Nova.
  • Melhoras com o calor, com agasalhos (as cefaleias).

Os sujeitos que respondem bem a Silicea

São as crianças inteligentes e fatigáveis, com desenvolvimento físico lento.

No bebé, a magreza dos membros faz contraste com a barriga e a cabeça grandes. As bossas frontais sobressaem, os olhos são vivos e brilhantes. As fontanelas fecham-se bastante tarde, o crescimento é lento e retardado. Transpira abundantemente da cabeça ao adormecer, e transpira dos pés em permanência. Tem tendência para fazer chichi na cama até bastante tarde.

Posteriormente, estes aspetos confirmam-se. A criança, fraca, é viva e inteligente, teimosa, tímida e medrosa. Tem falta de confiança em si própria, é ansiosa e tem medo de não conseguir fazer as coisas. Fisicamente, embora remexida, cansa-se depressa. As feridas cicatrizam lentamente e têm tendência para supurarem.

Adulto, é alto, magro, friorento, tem sempre os pés frios durante a noite e aquece-os muitas vezes contra os do seu parceiro. Os traços de carácter persistem e acentuam-se. Uma particularidade que encontramos em qualquer idade: a fobia dos alfinetes.

Originally posted 2014-04-14 10:15:29.

Anamirta cocculus 001 - Cocculus indicus

Cocculus indicus

Origem, composição

A tontura-mãe de Cocculus indicus é preparada a partir do fruto carnudo com semente (drupa) de um arbusto, a coca, da família das menispermáceas originário do Medio Oriente ou da Ásia tropical. O fruto contém a picrotoxina na origem de perturbações motoras e do equilíbrio.

Os autóctones utilizam os frutos na pesca selvagem para entorpecer os peixes e apanhá-los facilmente a seguir, mas o risco de intoxicação é grande quando os peixes não são amanhados imediatamente.

Indicações

Enjoo dos transportes

Com náuseas e/ou vómitos.
Os sujeitos recusam o ar fresco, preterem que os vidros do veículo ou do comboio fiquem fechados

Indicado:

  • nas crianças ou nos adultos que enjoam de carro, de comboio ou de avião.
  • no enjoo de barco;

Vertigens com náuseas

Em altura, de avião, por cima de uma ponte, num carrocel.

Insónia de adormecimento

Tem por origem vigílias prolongadas e diferenças horárias. Resulta daí uma impossibilidade de dormir ao deitar e, durante o sono, despertares frequentes, sonhos, pesadelos, sobressaltos, gritos. O sono não é reparador, o dia é acompanhado por uma sonolência.

O sujeito fica esgotado física e intelectualmente. Convém às pessoas – enfermeiros estudantes, aviadores, hospedeiras, homens de negócios – que sofrem de vigílias prolongadas ou de esgotamento a seguir a grandes viagens com diferenças horárias frequentes.

Náuseas e vómitos da gravidez

Pioram à vista e com o cheiro de alimentos, e nos transportes.
Nas mulheres com um inchaço muito doloroso de todo o abdómen.

Menstruação dolorosa

Espasmódica, abundante de sangue negro. Também é acompanhada por náuseas, até mesmo por má disposição, e inchaço. As mulheres ficam esgotadas no fim da menstruação.

Colites espasmódicas

Muito dolorosas, acompanhadas por um inchaço muito importante de todo o abdómen e náuseas.

Cocculus indicus convém se

Os fatores desencadeantes forem:

  • O transporte (movimento passivo) de carro, de avião ou de comboio.
  • As vigílias prolongadas dos estudantes esgotados, dos enfermeiros, dos trabalhadores que fazem três turnos de oito horas.
  • As diferenças horárias frequentes dos grandes viajantes (pessoal navegante da aviação, homens de negócios).

As modalidades forem:

  • Uma agravação com o movimento passivo, as vigílias prolongadas.
  • Melhoras com o calor.

Posologia

  • Enjoo dos transportes: Cocculus indicus 9 CH, 2 grânulos na véspera, no dia, e no momento da partida. Renovar as doses durante a viagem conforme a necessidade.
  • Insónia de adormecimento; se a vigília for previsível. Cocculus indicus 15CH, 2 grânulos ao levantar e ao deitar, se for inesperada, tomar o medicamento com a mesma posologia no dia seguinte. Se as vigílias forem habituais, tome Cocculus indicus 9CH, 2 Grânulos ao deitar.

Originally posted 2014-04-09 13:09:20.

caderno especial homeo opt - A Psora

A Psora

A Psora

É antes de mais:

  • A presença de doenças de pele, de alergias e de infecções respiratórios;
  • Manifestações cutâneas e/ou respiratórias quase constantes.

É por exemplo:

  • Um homem de negócios, sedentário, com stress, vivendo numa grande cidade, comendo pouco, fumando, e bebendo ocasionalmente.

Corresponde a dois grandes medicamentos:
Sulfur e Psorinum.

A evolução

Faz-se em varias fases:

Uma fase de reação normal do Individuo

Traduz-se por cises reincidentes e alternantes atacando diversos órgãos as crises de asma alternam com ataques de eczema ou sucedem-lhe.

Este modo de eliminação deve ser respeitado e canalizado, porque é um meio natural para o organismo de se desembaraçar dos seus detritos. Entravar estas funções pode levar a uma fase de descompensação.

Os medicamentos pnnopais desta fase são: Sulfur, Hepar sulfur, Calcarea carbonica, Nux vomica. A associação ao tratamento homeopático de uma melhor higiene da vida é indispensável, nessa período, se queremos evitar uma agravarão deste modo reacional.

Uma fase de bloqueio das eliminações

Aparece ou na evolução normal da psora não tratada, ou a seguir a tratamentos inadaptados que bloquearam as eliminações naturais do organismo. A asma toma-se crónica a é acompanhada por sinais de insuficiência respiratória, para retomar o exemplo precedente.

Os medicamentos desta fase são; Sulfur, Psorinum, Causticum, Silicea, Phosphorus, Opium,
Baryta carbónica.
Apesar do estado do doente, a higiene correta de vida mantém-se uma aliada importante

Uma fase Intermédia

Entre estas duas fases, existe um período transitório durante o qual as perturbações da primeira lixam-se a ganham um carácter rebelde e paroxístico. As crises de asma da primeira fase alternam menos com o eczema. Em contrapartida, tomam-se mais violentas e difíceis de controlar.
Durante esta fase, os medicamentos de terreno indicados são Calcarea carbónica, Graphites, Sepia, Lycopodium

A evolução da psora

  • uma fase de eliminação normal com alternâncias e reincidências da asma e do eczema por exemplo;
  • uma fase de fixação com um controlo mais difícil das crises de asma;
  • uma fase de bloqueio que pode manifestar-se num estádio último através de uma insuficiência respiratória crónica.

Originally posted 2014-03-25 12:05:14.